Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Flagrado no Brasil, VW Up! reestilizado chega em março

Mudanças por fora serão leves, mas painel terá boas novidades

Por Da Redação Atualizado em 15 fev 2017, 17h40 - Publicado em 15 fev 2017, 16h59
VW Cross Up já circula com camuflagem leve
VW Cross Up já circula com camuflagem leve Thiago Giacomini

O Volkswagen Up! reestilizado será apresentado oficialmente em março no Brasil. Pronto para o lançamento, o compacto já apareceu renovado na Europa alguns meses atrás. O atraso para seu lançamento por aqui é intencional: normalmente o ciclo de vida do produto é de aproximadamente quatro anos, e o Up! está completando três anos no país agora.

Seria uma forma de não desagradar os compradores que adquiriram o subcompacto há pouco tempo. Ao mesmo tempo, as mudanças podem atrair novos compradores para um modelo que hoje vende menos que o Fiat Mobi.

volkswagen up
Em sua primeira mudança visual, o Up! europeu ganhou visual mais esportivo com linhas mais retas Divulgação

As mudanças estão concentradas nos para-choques. O dianteiro contempla um vão maior para a tomada de ar e o traseiro tem vincos que envolvem os refletores, além de novas lanternas com lentes escurecidas. Mas a versão brasileira pode ter mudanças.

Volkswagen up
Na Europa, onde todos os Up! têm tampa do porta-malas de vidro, há um friso cromado na traseira Divulgação

No painel, há um console maior – o pouco espaço para carregar objetos era uma crítica dos proprietários – e, ao menos nas versões mais completas vendidas na Europa o quadro de instrumentos passou a ser o mesmo do Fusca, com conta-giros maior – outro ponto muito criticado do carro atual. Por lá, até ar-condicionado automático digital passou a ser oferecido.

volkswagen up
Painel do Up europeu ficou refinado: instrumentos do Fusca, ar digital e rádio mais moderno Divulgação

Por fim, o GPS Maps & More (que já deixou de ser oferecido no Brasil) dará lugar a um suporte universal para smartphones – como o que já existe para Gol e Voyage, bem mais útil e prático em tempos em que a maioria dos motoristas utiliza aplicativos para encontrar o caminho certo.

Algo que não irá mudar é a ausência de saídas de ar direcionáveis no centro do painel – motivo de críticas para muitos usuários, que consideram as saídas voltadas para cima (acima dos comandos de áudio e ventilação) insuficientes em dias de muito sol e calor, quando é preciso refrigerar o interior rapidamente.

No que diz respeito aos motores, não há mudanças em vista. Permanecem as opções do 1.0 de três cilindros MPI de 82 cv e o 1.0 turbo (TSI) de 105 cv.

  • Continua após a publicidade
    Publicidade