Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Fiat 500 elétrico chega ao Brasil por R$ 239.990 para caçar o Renault Zoe

O compacto, que volta ao Brasil com posicionamento ainda mais premium, promete entregar até 320 km de autonomia

Por Guilherme Fontana Atualizado em 3 ago 2021, 16h40 - Publicado em 3 ago 2021, 15h29
Fiat 500e
Fiat 500e chega na versão única Icon Divulgação/Fiat

Primeiro modelo eletrificado da Stellantis no país, o novo Fiat 500e, foi lançado oficialmente nesta terça-feira (3) no Brasil. O subcompacto elétrico chega ao mercado brasileiro em versão única, Icon, para brigar com Renault Zoe e Mini Cooper SE, partindo de R$ 239.990.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

Longe do Brasil desde 2018, o Fiat 500 volta trazendo a maior revolução de sua história: o “bambino” agora é elétrico. Debaixo do capô está um motor movido exclusivamente a energia elétrica com 118 cv e 22,4 kgfm. Para baixar o centro de gravidade do modelo, a Fiat instalou o conjunto de baterias de íons de lítio de 42 kWh, que pesa cerca de 290 kg e é fabricado pela Samsung, sob o assoalho.

Fiat 500e
Linhas do elétrico remetem ao primeiro 500 Divulgação/Fiat

Apesar de os números parecerem baixos, de acordo com a fabricante, o conjunto é capaz de levar o pequeno de 0 a 100 km/h em 9 segundos. Além disso, a marca promete uma autonomia de até 320 km no ciclo europeu WLTP. Tudo depende do modo de condução escolhida: Normal, Range ou Sherpa (o mais econômico).

A marca diz que o modelo pode ser recarregado em até 4 horas em carregadores wallbox de 11kW e pode chegar aos 80% em 35 minutos em carregadores ultra-rápidos de 85 kW.

  • De olho na segurança, para compensar o silêncio absoluto do motor elétrico, o modelo emite ruídos em determinadas situações, como em marcha ré e em velocidades até 20 km/h. A partir dos 25 km/h, o modelo reproduz para quem está do lado de fora a melodia de Amarcord, de Nino Rota.

    Fiat 500e
    Teto solar é item de série no novo 500e para o Brasil Divulgação/Fiat

    Se o 500e faz suas tradições caírem por terra na mecânica, no visual o modelo segue à risca o que é ser a reinterpretação de um clássico de 1957. Na dianteira, ele mantém o conjunto de iluminação formado por quatro círculos – mas com ares muito mais modernos, com elementos vazados e full LED. O volume proeminente entre os faróis também vem dos 500 antigos, mas desta vez troca o logo da Fiat pelo nome do modelo.

    Continua após a publicidade

    De lado, o pequeno de 3,63 metros de comprimento também faz jus à história com as janelas em arco, o vinco bem definido que surge do capô e vai até a traseira, e os para-lamas musculosos. As rodas são de 16 polegadas. A traseira tem lanternas retangulares totalmente iluminadas por LEDs, para-choque alto e as luzes de ré instaladas na base do para-choque.

    Fiat 500e
    500e pode ser recarregado até 80% em 35 minutos em carregadores ultra-rápidos Divulgação/Fiat

    O interior é onde o 500e mais muda. Os traços do painel remetem aos do Jeep Compass, com linhas suaves e aparência “clean” pela reduzida oferta de botões físicos, além da parte central pintada na cor da carroceria (que pode ser branca, cinza fosca, preta ou verde).

    Há ainda freio de estacionamento eletrônico, teto panorâmico e as maçanetas internas para abertura das portas foram substituídas por botões.

    Grande parte dos comandos estão na central multimídia com tela horizontal de 10,25 polegadas, que tem Android Auto e Apple Carplay com conexão sem fio. O quadro de instrumentos também é digital, com uma tela de 7 polegadas personalizável.

    Fiat 500e
    Interior do modelo é “clean” e faixa central repete a cor da carroceria Divulgação/Fiat

    A lista de equipamentos da versão Icon inclui também: destravamento das portas por aproximação, agendamento para pré-climatização, espelhos retrovisores externos com desembaçador, carregador de smartphones por indução, wi-fi nativo, detector de fadiga, piloto automático adaptativo, reconhecimento de placas, farol alto automático, assistente de estacionamento e assistente de ponto cego.

    O modelo será vendido em 10 concessionárias espalhadas pele país, em Recife, Brasília, Belo Horizonte, Rio de Janeiro, São Paulo (duas lojas), Campinas, Curitiba, Florianópolis e Porto Alegre. A marca espera vender até 120 unidades até o final de 2021.

    Fiat 500e
    Bancos ganham o nome do veículo e da marca Fiat bordados Divulgação/Fiat

     

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

    Edição de julho

    Continua após a publicidade
    Publicidade