Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Deixar a garrafa de água dentro do carro pode ser perigoso?

Segundo alertas que circularam na internet, esse hábito pode prejudicar sua saúde

Por Isadora Carvalho 6 set 2017, 15h46
Arquivo/Quatro Rodas

Circula na internet um alerta sobre os perigos de deixar garrafas de água dentro do carro. Segundo essas fontes de informação, as garrafas submetidas a altas temperaturas liberam uma substância chamada Bisfenol A (BPA), contaminando a água.

A substância ainda está relacionada ao ganho de peso e ao surgimento de câncer de mama e próstata. No organismo, o BPA se comporta como se fosse o estrógeno, hormônio feminino, interferindo no funcionamento de algumas glândulas e na produção de hormônios.

QUATRO RODAS investigou se a informação é verídica. E segundo o professor de engenharia de alimentos da Unicamp, Carlos Alberto Anjos, a garrafa PET não contém BPA e portanto a noticia é falsa.

O BPA estava na composição dos plásticos de mamadeiras, mas desde de 2011, por determinação da Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária), a substância foi proibida. Em outros países também há leis proibindo seu uso.

Reprodução/Divulgação

Porém, o especialista alerta que, no caso de squeezes (não necessariamente produzidos sob regras da Anvisa), corantes, pigmentos e metais pesados podem contaminar a água. “Se a pessoa beber dessa água terá provavelmente apenas um desconforto estomacal. A contaminação não deve trazer problemas graves para a saúde”, diz o professor.

A indicação do especialista é trocar a água do recipiente todos os dias e sempre substituir as garrafas de água para preservar o sabor e odor natural.

Continua após a publicidade

Publicidade