Clique e assine com até 75% de desconto

Correio técnico: por que não há motores pequenos com dois turbos?

Motores biturbo mais comuns são grandes e restritos a carros caros, mas suas vantagens não seriam uteis aos menores e mais comuns?

Por Leonardo Barboza Atualizado em 30 out 2020, 23h42 - Publicado em 19 out 2020, 11h22
Motores biturbo têm disposição simétrica das turbinas Fernando Pires/Quatro Rodas

Por que não se usa a tecnologia biturbo em modelos comuns? Só vejo esse tipo de motor em superesportivos; entretanto, seu uso, aliado a motores elétricos, poderia aumentar muito a eficiência energética. – Ricardo Papa, São Paulo (SP)

De acordo com o engenheiro Erwin Franieck, da SAE Brasil, o uso de duas turbinas vem da necessidade de otimização da aplicação de turboalimentação para o aumento da potência específica e da eficiência energética.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine por apenas R$ 8.90

O objetivo é buscar a otimização dos motores, reduzindo peso e volume de ar comprimido entre a turbina e as válvulas de admissão, para ter menor turbo lag. Assim, o biturbo se torna uma solução mais adequada para motores em V ou de cilindros opostos, onde simetricamente se colocam as turbinas próximas aos escapes laterais dos motores.

Continua após a publicidade

Ao usar turbinas menores, mais leves e com dinâmicas de entradas já em baixas rotações, o desempenho é otimizado naturalmente.

Para motores menores, com 3 ou 4 cilindros em linha, uma só turbina já consegue o mesmo efeito. O que ainda se vê no exterior e nos BMW é o uso de turbocompressores com dupla voluta, que separa o fluxo de exaustão dentro da caixa quente (turbina), capturar mais energia e também diminuindo o lag.

Exceções existem entre os motores diesel. Opel e Renault já tiveram seus 1.6 biturbo a diesel e a Nissan Frontier usa um 2.3 biturbo nas versões mais caras. Estes, porém, tem um turbo para otimizar as rotações mais baixas e outro dedicado a melhorar o desempenho em altas rotações.

Tem alguma dúvida? Mande sua pergunta para: correiotecnico@quatro-rodas.com.br

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Arte/Quatro Rodas
Continua após a publicidade
Publicidade