Assine QUATRO RODAS por R$2,00/semana
Continua após publicidade

Brasil tem 31 carros de 10 marcas com desconto, mas crédito está na metade

Fabricantes já solicitaram mais de R$ 150 milhões dos créditos fiscais que financiam descontos de até R$ 8.000 em 31 carros vendidos no Brasil

Por Henrique Rodriguez Materia seguir SEGUIR Materia seguir SEGUINDO
15 jun 2023, 00h29

Lançado em 5 de junho, o programa de incentivo para a venda de carros novos com descontos patrocinados pelo Governo Federal já está quase na metade. Os descontos são baseados em créditos tributários com teto de até R$ 500 milhões.

Esses créditos podem acabar mais cedo do que se imaginava.

Uma semana depois de os primeiros carros com desconto começarem a ser anunciados, cerca de R$ 150 milhões em créditos tributários já foram solicitados pelas dez fabricantes de automóveis que aderiram ao programa de incentivos criado pela Medida Provisória 1.175/2023. Ou seja, 30% dos créditos já foram consumidos. 

Renault, Volkswagen, Toyota, Hyundai, Nissan, Honda, Chevrolet, Fiat/Jeep e Peugeot/Citroën aderiram ao programa e todas solicitaram o máximo de recursos permitidos no momento de adesão, que é de R$ 10 milhões. Contudo, Volks, Hyundai, Chevrolet, Fiat/Jeep, Peugeot/Citroën e Renault já pediram crédito adicional de mais de R$ 10 milhões. 

Compartilhe essa matéria via:

Pela regra, as fabricantes só podem solicitar novos blocos de R$ 10 milhões assim que o anterior é consumido até que todo o crédito de R$ 500 milhões seja alocado. Não há qualquer movimentação do governo para aumentar esse montante na tentativa de manter os descontos por mais tempo.

Continua após a publicidade

Os descontos variam entre R$ 2.000 e R$ 8.000 por carro, de acordo com as emissões e nível de nacionalização, e valem para 231 versões de 33 carros vendidos no Brasil. Apenas a Honda não divulgou preços com desconto até o momento.

Corrida às concessionárias

Os descontos no preço dos carros novos nem sempre se resume ao valor patrocinado pelo governo. Algumas fabricantes chegam a mais que dobrar o valor do desconto do governo para garantir que seus carros tenham preço competitivo frente aos concorrentes.

Longa Onix Plus

Os carros mais baratos do Brasil, o Renault Kwid e o Fiat Mobi, tiveram redução de R$ 10.000 no preço de tabela anterior e agora custam a partir de R$ 58.990. São os únicos carros que receberam o incentivo máximo de R$ 8.000 e as respectivas fabricantes tiraram mais R$ 2.000.

Estes descontos só valem para carros que custam até R$ 120.000, mas algumas fabricantes estão dando bônus para carros com preços acima do teto, para não perder vendas.

Continua após a publicidade

É uma movimentação que não se via desde antes da pandemia da Covid-19, quando a alta dos custos logíticos e de matérias primas, catalisada pela crise dos semicondutores, fez o preço dos carros novos quase dobrar.

De acordo com a Fenabrave, federação das distribuidoras de veículos, algumas concessionárias experimentam um aumento no movimento em até 260% na última semana. A entidade defende o aumento do aporte por parte do Governo Federal para estender o programa de descontos, pois os efeitos da MP mostram como a população estava esperando uma oportunidade para poder comprar um carro novo.

 

 

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Os automóveis estão mudando.
O tempo todo.

Acompanhe por QUATRO RODAS.

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 2,00/semana*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de R$ 12,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$96, equivalente a R$2 por semana.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.