Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Com três modelos à vista, o futuro da BMW é cada vez mais elétrico

Em 2020, o segmento brasileiro desse tipo de veículo registrou o maior aumento de vendas da história. Pioneira no setor, a BMW prepara novos lançamentos

Por Abril Branded Content Atualizado em 30 jun 2021, 22h35 - Publicado em 1 jul 2021, 12h00

Se, no início da história dos automóveis, as primeiras engenhocas elétricas foram preteridas pelos motores a combustão, hoje em dia o jogo está prestes a virar a favor dos veículos com baterias no lugar de tanques.

A Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea) registrou mais de 19 000 licenciamentos de veículos elétricos em 2020 – um salto de 66,5% dos licenciados em 2019. Entre 2018 e 2019, o aumento foi ainda mais significativo: de 3 970 unidades para 11 858, praticamente o triplo.

O bom resultado vem na esteira de uma série de indicativos da força do segmento. De acordo com relatório da BloombergNEF, os próximos anos serão de evolução: o crescimento mundial da adoção de automóveis híbridos e elétricos é marcado por incentivos governamentais, baterias mais tecnológicas, investimentos em infraestrutura e custos cada vez menores. Apesar do impacto da pandemia de Covid-19 em todo o mundo, o relatório aponta para o aumento da adoção desse tipo de modelo. Em outras palavras, 2021 é o ano da eletrificação.

Pioneirismo e evolução

Com o i3, a BMW foi a primeira montadora a lançar um modelo totalmente elétrico no Brasil, em 2014. O compacto urbano rapidamente ganhou a companhia do esportivo BMW i8 e a fabricante alemã seguiu à frente do crescimento do mercado de elétricos no país desde então.

Com o passar dos anos, o BMW i3 ganhou cada vez mais autonomia. Sua última versão permite rodar por até 335 quilômetros (ciclo WLTP) antes de precisar de recarga. Enquanto isso, a BMW expandiu seu portfólio para incluir versões plug-in híbridas dos seus modelos Série 3, Série 5, Série 7, X3 e X5, que combinam propulsão elétrica e a combustão e também podem ser recarregados por um cabo conectado à tomada.

Não à toa, a montadora bateu recorde junto com o segmento de eletrificados em 2020. O BMW Group viu os emplacamentos de automóveis elétricos e híbridos crescerem mais de 300% em comparação ao ano anterior. E segue evoluindo: estão previstos novos modelos BMW i, como o iX, i4 e iX3, totalmente elétricos.

Graças à constante evolução das tecnologias, a autonomia dos modelos torna-se um grande destaque. O novo iX, por exemplo, poderá cobrir mais de 600 quilômetros antes de necessitar de recarga e sem comprometer a performance: o SAV elétrico conta com baterias capazes de fornecer mais de 500 cavalos. Com pressa? Sem problemas: uma recarga de apenas 10 minutos é capaz de converter até 120 quilômetros de autonomia ao veículo.

Pilares da inovação

Desde a estreia de seus primeiros modelos elétricos no mundo, em 2013, a BMW segue uma receita que inclui otimização de eficiência energética e redução de peso, com uso extensivo de materiais leves, como fibra de carbono e alumínio para construir seus veículos.

Todos os modelos contam com baterias de íons de lítio, que podem ser carregadas em tomadas domésticas. No momento da compra de um modelo eletrificado, o cliente também ganha o carregador BMW Wallbox, que pode ser instalado em sua casa. A recarga é simples e prática: basta conectar um cabo ao veículo para iniciar o carregamento. Conectar o carro à noite, por exemplo, garante 100% de carga na manhã seguinte.

Fora de casa, a tranquilidade de que o motorista não ficará sem bateria é garantida pelos mais de 260 pontos de recarga públicos da BMW e pelo seu histórico: a BMW, sempre pioneira, foi a primeira a instalar pontos de recarga em rodovias brasileiras, quando instalou seis carregadores de alta potência na BR-116, entre Rio de Janeiro e São Paulo.

A tecnologia também está presente no aplicativo My BMW. Com ele, é possível ter uma visão geral de todas as informações sobre o processo de carregamento do carro, como status, autonomia atual, total de energia e a hora prevista para carga completa. Além disso, o usuário pode ajustar a programação de recarga, pré-condicionar o veículo e buscar pontos de carregamento próximos.

Continua após a publicidade

As tendências mostram que o futuro é cada vez mais elétrico – mas isso a montadora já sabia desde 2013. Para a BMW, sustentabilidade e consciência ambiental são pilares fundamentais, sem deixar de lado a potência e a tecnologia que são a marca dos modelos alemães. Para saber mais sobre os modelos híbridos e elétricos da BMW, acesse aqui e descubra o Puro Prazer de Dirigir.

Conheça os principais modelos híbridos da BMW

BMW 330e
BMW 330e BMW/Divulgação

330e

A versão híbrida do clássico sedã alemão conta com motor elétrico e a combustão com quatro cilindros para entregar potência combinada de 292 cv, sendo 184 cv do motor a gasolina e 113 cv do elétrico. O modelo vai de 0 a 100 km/h em menos de seis segundos e alcança velocidade máxima de 230 km/h. Andando apenas com seu motor elétrico, tem autonomia de até 57 km no ciclo NEDC. Do lado da tecnologia embarcada, o destaque vai para o assistente pessoal inteligente, sistema que pode ser acionado por voz – basta dizer “Olá, BMW” – e é capaz de acionar funções internas e automatizar as configurações do veículo de acordo com seus hábitos.

BMW 530e
BMW 530e BMW/Divulgação

530e

O sedã mantém seu caráter esportivo na versão híbrida, com um motor elétrico e um motor movido a gasolina. O sistema BMW eDrive é capaz de gerenciar o gasto de energia do veículo de modo inteligente, coordenando a ação de todos os componentes para garantir eficiência e, consequentemente, aumentar a autonomia elétrica. O BMW Série 5 une o melhor de dois mundos: potência e eficiência. Seu motor BMW com tecnologia eDrive gera 292 cv e 420 Nm de torque. Ele também é capaz de rodar até 56 km (ciclo WLTP) no modo 100% elétrico, livre de emissões.

BMW 745Le
BMW 745Le BMW/Divulgação

745Le

O modelo plug-in híbrido da icônica Série 7 traz a combinação do motor de seis cilindros com uma bateria de alta-tensão de última geração. O motor elétrico é integrado à transmissão automática de oito velocidades, o que permite a escolha pela direção exclusiva a partir da tração elétrica. Esta é capaz de chegar a 140 km/h e tem autonomia de até 50 km no ciclo NEDC. Combinados, os motores entregam 394 cv. O 745Le conta com o luxo característico da Série 7 e um conjunto de itens de conectividade e sistema de assistência de direção inteligente.

BMW X3 xDrive30e
BMW X3 xDrive30e BMW/Divulgação

X3 xDrive30e

SAV híbrido 4×4 mais eficiente do mercado, segundo o Inmetro, o X3 xDrive30e conta com o Driving Assistant, que oferece assistência para realização de manobras evasivas, troca de faixa, tráfego em cruzamentos em caso de baixa visibilidade, proteção contra colisão lateral e estacionamento. O assistente é capaz de realizar condução semiautônoma em casos de congestionamento, viagens longas ou trânsito lento. Por outro lado, quando a situação permite fazer o melhor uso do SAV, o conjunto de propulsão plug-in híbrida entrega potência combinada de 292 cv, indo de 0 a 100 km/h em apenas 6,1 segundos e alcançando velocidade máxima de 210 km/h. No modo elétrico, o modelo tem autonomia de até 46 km (ciclo WLTP).

X5 xDrive45e
BMW X5 xDrive45e BMW/Divulgação

X5 xDrive45e

Em sua versão híbrida, o imponente X5 fornece potência combinada de 394 cv e vai de 0 a 100 km/h em 5,6 segundos. Há a opção de contar apenas com o motor elétrico, que tem autonomia de até 87 km (ciclo WLTP). O gerenciamento inteligente de energia coordena a interação de todos os componentes do veículo para otimizar a eficiência da direção híbrida. O modelo vem ainda com suspensão a ar adaptativa com cinco níveis de ajuste, assistentes inteligentes de direção e o BMW Gesture Control, um sensor que capta movimentos de mão do motorista e passageiro para controlar funções como volume do som e as câmeras 360 graus.

Continua após a publicidade
Publicidade