Por que os motores não aspiram água durante a chuva?

Sistema de admissão de ar para o motor é projetado para minimizar ingestão de água

Defletores impedem que a água entre no sistema de admissão de ar (Acervo/Quatro Rodas)

Por que os motores não aspiram água durante a chuva? – Sérgio Henrique, Parnaíba (PI)

O sistema de admissão de ar para o motor de um veículo é projetado para ter sua tomada em um local no qual a ingestão de água seja minimizada.

De acordo com Clayton Zabeu, membro da Comissão Técnica de Motores Ciclo Otto da SAE Brasil, essa tomada fica “escondida” atrás de defletores para evitar a entrada da água nos dutos de ar.

Caso algumas gotas entrem no sistema de admissão, a caixa do filtro possui um sistema de labirinto para separar essas gotículas do fluxo de ar que entrará no motor.

Ponto de alagamento na avenida Salim Farah Maluf

Reparos em veículos atingidos por enchentes podem custar até R$ 40.000 (reprodução/Internet)

Se o carro for submetido a uma enchente, por exemplo, e a tomada de ar ficar submersa e houver invasão de água no sistema de admissão, certamente acontecerá o fenômeno do “calço hidráulico”.

Isso acontece quando a água entra nos cilindros e impede o curso total dos pistões, aumentando o esforço sobre os demais componentes e deformando-os. 

Diferentemente do ar, a água é um fluido praticamente incompressível, que, quando está presente no interior do cilindro de motores de combustão, gera altíssimas pressões durante o tempo de compressão dos pistões. Nesse caso, o calço hidráulico geralmente levará à quebra ou deformação de bielas, cilindros e pistões.

Se seu carro foi atingido por uma enchente, recomendamos cautela antes de autorizar o conserto. É preciso ver até que ponto a água atingiu.

Se foi só até o assoalho e o carro não é um modelo com muitos componentes eletrônicos (não tem câmbio automático ou acelerador by wire, sem cabo, por exemplo), o reparo é simples.

No entanto, se ele tem câmbio automático ou muita eletrônica embarcada, prepare o bolso e faça as contas para saber se realmente vale a pena.

Especialistas em recuperação de carros alagados estimam que o custo do serviço pode variar de R$ 500 a R$ 40.000 – ou até mais, dependendo da quantidade de componentes eletrônicos e da gravidade dos danos causados pela água.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s