Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Novidades que decepcionaram

Eles patinaram na largada e perderam espaço para concorrentes mais antigos

Por André Paixão Atualizado em 22 abr 2021, 15h52 - Publicado em 16 jul 2013, 23h42

servicos servicos

O Hyundai i30 fechou 2010 e 2011 como líder entre os hatches médios. Equipado com motor 2.0, lista generosa de itens de série e preço abaixo da média, fazia bonito na categoria. Porém, a segunda geração, apresentada há dois meses, traz outra realidade. Apesar de mais equipado, o novo i30 ficou quase 20 000 reais mais caro. O mais barato sai por 75 000 reais. Para completar, tem agora motor 1.6, que, apesar de flex e mais econômico, tem menos potência, valor importante para um dono de hatch médio. Assim, não consegue nem fazer sombra a Focus e Cruze Sport6, líderes de mercado. Em abril, o i30 ficou em sexto no segmento, atrás de Focus (2 207 carros), Cruze (1 892), Golf (927), 308 (886) e Bravo (876), com meras 629 unidades, contra 3 191 em abril de 2011.

Outro que não empolgou é o Trailblazer, que não tem vida fácil diante de rivais como a decana Toyota Hilux SW4, o Range Rover Evoque e o Ford Edge. Estes venderam respectivamente 1 061, 624 e 332 unidades em abril deste ano, ante 271 do Chevrolet. Mesmo lançado em dezembro, a GM já resolveu reduzir os preços em mais de 15 000 reais na versão auto-serviço diesel (agora sai por 159 490 reais). Para o a gasolina o desconto é de 12 450 reais (passou para 133 000).

Estratégia semelhante adotou a Toyota para fazer o Etios começar a decolar. O aumento recente em sua vendas é evidente, passando dos 2 095 carros (entre hatch e sedã) em novembro para 6 560 em abril. Parte da alta está na queda de preços e nos feirões promovidos pela marca. O hatch 1.3 básico baixou de 29 990 reais no lançamento para 29 100, enquanto a versão XS caiu de 38 790 para 36 900. Outro fator positivo foram as promoções das concessionárias, como IPVA pago e até TV de 42 polegadas. Ainda assim, está atrás de rivais como Ka, Sandero e Fiesta e, seguindo projeção dos primeiros meses do ano, o Etios fecharia 2013 abaixo de 60 000 carros, 20% menos que os estimados 70 000.

A chegada da nova Ranger em agosto de 2012 também ensaiava uma briga parelha com a S10. Mas, com vendas médias mensais de 1 500 unidades, ela decepcionou: perde para S10 (4 100), Hilux (3 200) e Amarok (2 100). Segundo fonte ligada à Ford, sua capacidade de produção não daria conta de suprir a demanda do seu público.

Continua após a publicidade

Publicidade