Golf 1.0 TSI x Golf 1.6 MSI: dois pesos, duas medidas

Golf estreia motor 1.0 turbinado e encara na pista seu irmão 1.6 aspirado. Testados vazios e carregados, eles mostram, na prática, os resultados de receitas mecânicas muito distintas

QR-687-CARRO-GOLF-01

A gente ajuda a diferenciar os gêmeos: o branco é o 1.0; o cinza, o 1.6 (Quatro Rodas/Quatro Rodas)

As fábricas estão loucas! Como pode um carro 1.0 custar mais de R$ 70.000? Foi assim que muita gente se referiu ao Ford Fiesta 1.0 EcoBoost (R$ 71.990), lançado em julho. Agora, é a vez de a Volkswagen ouvir o mesmo discurso, mas em um alvo próprio: o Golf 1.0 TSI, cujas vendas começam no fim de outubro, por R$ 74.990.

Tomar apenas a cilindrada como referência única para definir se um motor é bom ou ruim pode surtir efeito contrário – e levar você a escolher o carro errado. Principalmente quando os 1.0 em questão são os badalados três cilindros turbinados da Ford e da Volkswagen.

QR-687-CARRO-GOLF-02

Rodas aro 17 são opcionais. De série, o Golf vem com aro 16 (João Mantovani/Quatro Rodas)

Este novo Golf comprova a tese. Custa só R$ 1.860 a mais que a versão com motor 1.6 16V MSI (cujo preço baixou de R$ 78.130 para R$ 73.130) e, no nosso campo de provas, em Limeira (SP), mostra uma superioridade acachapante. Para que não ficasse nenhuma dúvida, fizemos duas baterias de testes: com o carro vazio e, depois, com peso a bordo.

Na medição de 0 a 100 km/h, o 1.0 TSi precisou de 10,4/12,2 segundos (vazio/carregado) e o 1.6 MSI,13/15 segundos cravados. Ou seja, o 1.0 acelera em um tempo 20% ou 18,7% (dependendo da carga) menor que o 1.6. No entanto, a aplicação de carga causou mais impacto no 1.0 do que no 1.6. Mas vale destacar: mesmo carregado, o valente 1.0 cumpre a prova em tempo melhor que o 1.6 vazio – 12,2 ante 13 segundos.

QR-687-CARRO-GOLF-07

Fora, a plaqueta com o nome segue o padrão da marca e omite a cilindrada do motor três cilindros


QR-687-CARRO-GOLF-11

Versão 1.6 MSI teve redução de preço de R$ 4 mil

As provas de retomada de velocidade deixam a vantagem do motor 1 litro ainda mais escancaradas, graças ao fato de o 1.0 ter câmbio manual de seis marchas, contra as cinco marchas do 1.6 MSI. Diferente da aceleração, a adição de carga piorou menos a performance no 1.0 (18,1%) do que no 1.6 (21,5%). Mas houve um ponto comum com os ensaios de aceleração: carregado, o 1.0 retoma em tempos até 46,1% menores – ambos vazios, a vantagem chega a impressionantes 55,6%, como no teste de 80 a 120 km/h, em quinta marcha.

Nas provas de frenagem, claro, números muito parecidos nas duas situações de carga.

Anda bem, bebe pouco

Com os testes dinâmicos finalizados, os carros partiram para as medições de consumo. E foi aqui que o 1.0 fechou com chave de ouro, com resultados melhores que os do 1.6 até quando comparados aos números em condição de carga frente aos do irmão vazio. Na cidade, o TSI carregado cravou 11,9 km/l, ante 10,8 km/l do 1.6 lastreado.

Na rua, a melhor tradução do que vimos na pista. O 1.0 TSI não tem, obviamente, a pegada violenta do 1.4 TSI (que continua à venda na versão Highline, por R$ 99.190), mas está muito mais próximo disso do que o 1.6. O ronquinho metálico e a aspereza de funcionamento do 1.0 três cilindros dão até uma pitada de esportividade ao Golf.

VW Golf 1.0 TSI

Com etanol, motor 1.0 TSI tem 20 cv e 3,6 mkgf a mais que o do Up! (João Mantovani/Quatro Rodas)


VW Golf 1.6 MSI

Motor 1.6 MSI tem potência parecida, mas torque sensivelmente mais baixo que o 1.0 TSI

Os engenheiros da Volks ficam incomodados quando você se refere ao motor como sendo o do Up! TSI. “É muito mais que isso. Algumas peças, como intercooler, bielas e válvulas, por exemplo, são diferentes. As mudanças vão além de mera calibração eletrônica”, diz José Loureiro, gerente executivo da marca. O ajuste fino aparece na ficha técnica: são 125/116 cv e 20,4 mkgf de torque (20 cv e 3,6 mkgf a mais que no Up! no etanol).

Comitê de recepção

A chegada do Golf com motor 1.0 TSI foi acompanhada de uma arrumação na casa. Ao se meter entre o 1.6 MSI e o 1.4 TSI, ele assumiu a posição de versão intermediária. Se no topo da tabela ficou tudo igual, no rodapé o consumidor notará uma queda de R$ 5.000: na prática, o 1.6 MSI caiu de R$ 78.130 para R$ 73.130 – lembrando que o 1.0 TSI estreia custando R$ 74.990.

QR-687-CARRO-GOLF-03

Coluna traseira larga e em seta apontando para a traseira (João Mantovani/Quatro Rodas)


QR-687-CARRO-GOLF-08

Golf 1.6 16V: câmbio manual de cinco marchas de série (opcional de seis)

Tanto o 1.0 quanto o 1.6 serão vendidos só na versão Comfortline. Para ganhar visual e conteúdo iguais aos do modelo cedido para teste, é preciso investir R$ 18.754.

Eis os opcionais: Pacote Elegance (sensor de chuva e farol, retrovisor interno eletrocrômico, piloto automático, volante multifuncional e rodas de aro 17), R$ 3.200; Pacote Exclusive (Elegance mais multimídia com GPS e tela de 6,5 polegadas),R$ 9.549; Pacote Conforto (ar-condicionado digital e revestimento de couro), R$ 4.632, e teto solar elétrico por R$ 4.573.

Rádio, ar-condicionado, rodas de liga leve aro 16, sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, sete airbags, controles de estabilidade e tração e assistente de partida em rampa são itens de série. Ou seja, mesmo a versão de entrada oferece o mínimo que um hatch médio deve ter. Talvez, não… A única grande (e talvez letal) falta é o câmbio automático.

Ao menos por enquanto, o Golf TSI será equipado exclusivamente com câmbio manual de seis marchas. Na prática, quem fizer questão de um Golf automático nessa faixa de preço precisará se contentar com o 1.6.

QR-687-CARRO-GOLF-04

Interior permanece sóbrio, mas com sólida qualidade de construção (João Mantovani/Quatro Rodas)

No mais, o carro segue o mesmo. E isso é um grande elogio, pois o Golf sempre foi referência de bom acabamento interno, dirigibilidade apurada e robustez mecânica. Agora, a economia de combustível também entrou nessa lista – e no topo!

Teste de peso

Para que não ficasse dúvida sobre qual dos Golf é o melhor, fizemos uma rodada dupla de teste. A primeira, convencional, com o carro vazio, e a segunda simulando a presença de quatro adultos de 70 kg cada (140 kg na dianteira e 140 kg na traseira) e outros 50 kg distribuídos no porta-malas. Todos os quatro testes foram feitos com o tanque cheio e os pneus calibrados conforme indicação do fabricante para cada condição de carga.

Além desse cuidado, em uma situação real de rodagem com passageiros e porta-malas cheio, redobre a atenção com o comportamento dinâmico do carro. Nessas condições, as frenagens longas tendem a fadigar o freio. Reduza as marchas e use o freio motor. E cuidado nas curvas: pesado, o carro tende a escorregar para fora delas.

Teste de pista (com gasolina)
1.0 TSI (Vazio) 1.6 MSI (Vazio) 1.0 TSI (Carregado) 1.6 MSI (Carregado)
Aceleração de 0 a 100 km/h 10,4 s 13 s 12,2 s 15 s
Aceleração de 0 a 1.000 m

31,8 s – 164,6 km/h

34,3 s – 152,4 km/h 33,5 s – 157,9 km/h 35,9 – 146,8 km/h
Retomada de 40 a 80 km/h (em 3ª) 5,6 s 8,5 s 6,5 s 10 s
Retomada de 60 a 100 km/h (em 4ª) 7,7 s 13,1 s 9 s 15,8 s
Retomada de 80 a 120 km/h (em 5ª)

10,3 s

23,2 s 12,5 s 29,3 s
Frenagens de 60 / 80 / 120 km/h a 0 15,1 / 26,3 / 59,8 m 15,6 / 26,7 / 62,5 m 15,8 / 26,6 / 61 m 15,2 / 27 / 61,5 m
Consumo urbano 12,9 km/l 10,8 km/l 11,9 km/l 9,8 km/l
Consumo rodoviário 17,8 km/l 16 km/l 16,6 km/l 15 km/l
Ruído interno (neutro / RPM máximo) 31,1 / 67,7 dBA 42,9 / 72,8 dBA 37,8 / 67,5 dBA 42,9/74,3 dBA
Ruído interno (80 / 120 km/h) 61,5 / 67,2 dBA 62,7 / 67,3dBA 60,8/67,2 dBA 63,5/67,5 dBA
Aferição do velocímetro a 100 km/h 96,2 km/h 96 km/h 96,2 km/h 96 km/h
Aferição da rotação do motor a 100 km/h em 5ª marcha 2.800 rpm 2.600 rpm 2.800 rpm 2.600 rpm
Volante 2,8 voltas 2,8 voltas 2,8 voltas 2,8 voltas

 

AVALIAÇÃO DO EDITOR

Motor e Câmbio – Muito mais forte, potente e econômico, o 1.0 turbo faz o 1.6 aspirado parecer obsoleto.

Dirigibilidade – A pegada sempre viva do TSI dá muito mais prazer ao dirigir.

Segurança – Sensor de estacionamento dianteiro e traseiro, sete airbags e ESP de série.

Seu bolso – A diferença de preço é pequena e retorna rápido por conta do baixo consumo de combustível.

Conteúdo – O GPS custa o equivalente a R$ 6.349. E só vem dentro de um pacote de R$ 9.549. Só o 1.6 tem câmbio automático.

Vida a bordo – Bancos confortáveis e saídas de ar para quem viaja atrás.

Qualidade – Interior bem montado, carroceria com vãos regulares e pequenos.

 

VEREDICTO

Se você aceita viver sem o conforto do câmbio automático – ou prefere a esportividade do manual –, não há por que ficar em dúvida: o 1.0 TSI é muito mais carro do que o 1.6 MSI.    

Ficha técnica
Golf 1.0 TSI Golf 1.6 MSI
Motor flex, diant., tras., 3 cil. 12V, turbo, injeção direta, 999 cm³, 74,5 x 76,4 mm, 10,5:1, 125/116 cv a 5.500 rpm, 20,4 mkgf a 2.000 rpm flex, diant., tras., 4 cil. 16V, 1.598 cm³, 76,5 x 86,9 mm, 11,5:1, 120/110 cv a 5.750 rpm, 16,8/15,8 mkgf de 4.000 rpm
Câmbio manual, 6 marchas, tração dianteira manual, 5 marchas, tração dianteira
DIreção elétrica, 10,9 m (diâ­metro de giro) elétrica, 10,9 m (diâ­metro de giro)
Suspensão McPherson (diant.), eixo de torção (tras.) McPherson (diant.), eixo de torção (tras.)
Freios discos ventilados (diant.), sólidos (tras.) discos ventilados (diant.), sólidos (tras.)
Pneus 225/45 R17 225/45 R17
Peso 1.223 kg 1.231 kg
Peso/potência 9,8 / 10,5 kg/cv 10,3 / 11,2 kg/cv
Peso/torque 60 kg/mkgf

73,3/77,9 mkgf/kg

Dimensões comprimento, 425,5 cm; largura, 179,9 cm; altura, 146,8 cm; entre-eixos, 263,8 cm; porta-malas, 313 l; tanque de combustível, 51 l comprimento, 425,5 cm; largura, 179,9 cm; altura, 146,8 cm; entre-eixos, 263,8 cm; porta-malas, 313 l; tanque de combustível, 51 l
Equipamentos de série 7 airbags, alarme, assist. de partida em subidas, banco traseiro bipartido, bloqueio eletrônico do diferencial, multimídia, controle de estabilidade e tração, direção elétrica, faróis de neblina, fixação Isofix, lanternas de neblina, rodas de liga aro 16, sensores de estacionamento. diant. e tras. 7 airbags, alarme, banco traseiro bipartido, bloqueio eletrônico do diferencial, central multimídia, controle de estabilidade, controle de tração, direção elétrica, faróis de neblina com luz de conversão, fixação Isofix, lanternas de neblina, rodas de liga aro 16, sensores de estacionamento diant. e tras.
Preço R$ 74.990 R$ 73.130

 

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Leonardo Leo

    Reparem nas fotos 3 e 4, na união do para choque com a lataria (no canto inferior direito da lanterna). Comparem!!O vão é diferente nos dois carros. É isso que falamos em relação a qualidade do carro nacional…

  2. Pedro Alcatara

    Difícil falar mau de quem ta nascendo, vamos esperar um pouco pelas cobaias

  3. Marco Sabino

    Será que tem os 1.0 Flex a Bomba de Alta é Diferente, ou Também tem o Problema do BBB, Bomba + Bico Injetor + Bulbina, com baixa Km, apesar do 1.6 não prestar na Durabilidade ele vai com baixo custo quando muito usado. De repente tudo que economizou com combustível, fica na CCS com a Troca da bomba de Alta, alegando péssima qualidade do combustível, sem entrar em detalhes da turbina.

  4. pra muitos é besteira mas eu n investiria 70mil num carro manual.

  5. marcio jardim barbosa

    O que ninguem comenta é sobre a durabilidade, será que um motor subdimencionado e ainda por cima turbinado,não será afetada?. Na minha opiniao esse downsize, é uma maneira das montadoras gastarem menos com peças e combrar mais caro ao consumidor.

  6. Pedro Martini

    To feliz, comprei um importado 2014 tsi 1.4,