Clique e assine por apenas 8,90/mês

Aceleramos buggy de R$ 90.000 feito todo com mecânica de Chevrolet Onix

Buggy Jay Jay herda toda a mecânica e peças de acabamento do carro mais vendido do país, mas também tem uma pitada de Audi

Por Felipe Bitu - Atualizado em 27 set 2019, 19h15 - Publicado em 30 ago 2019, 15h20
Jay Jay é um Onix encurtado com chassi tubular e carroceria de fibra de vidro Felipe Bitu/Quatro Rodas

Inaugurado há 50 anos, o segmento dos buggies nacionais viveu seu auge nas décadas de 70 e 80, pegando carona na popularidade do VW Fusca.

A ideia se repete no Jay Jay, veículo recreacional desenvolvido pela K2 Concept sobre a mecânica do Chevrolet Onix.

Nossa reportagem teve a oportunidade de colher as primeiras impressões do modelo, que é definido pela empresa paulistana como um “fun activity vehicle”, similar em conceito a clássicos do passado como o Mini Moke e Citroën Méhari.

Continua após a publicidade

“Não temos pretensão de disputar espaço nas praias nordestinas”, diz uma fonte responsável pela homologação do modelo, que ainda não pode falar oficialmente. “Nosso objetivo é oferecer diversão e conforto em cidades litorâneas e estâncias turísticas a partir de uma mecânica confiável e de fácil manutenção fácil”, completa.

Como boa parte dos buggies, o Jay Jay usa chassi tubular e carroceria em plástico reforçado com fibra de vidro.

Grande desafio do Jay Jay: provar que é valente no off-road com tração dianteira Felipe Bitu/Quatro Rodas

A novidade fica por conta dos componentes da GM: motores (1.0 e 1.4 quatro-cilindros flex), câmbio (manual de seis marchas), suspensão (McPherson e eixo de torção), freios (discos ventilados na dianteira e tambores na traseira) e até a direção elétrica vêm do Onix.

O bom vão livre do solo é resultado das enormes rodas de 18 polegadas, que funcionam surpreendentemente bem em pisos irregulares.

Continua após a publicidade
Entre-eixos curto deixa o Jay Jay esperto para passar por obstáculos Felipe Bitu/Quatro Rodas

A distância entre os eixos foi encurtada em 13 cm com relação ao Onix, indo a 2,40 metros. Isso aumenta o ângulo ventral, aprimora a transposição de obstáculos e, consequentemente, o torna mais ágil em manobras.

O curso das suspensões deveria ser maior, mas no estágio atual garante boa estabilidade no asfalto e conforto em estradas sem pavimentação.

Painel tem desenho exclusivo, mas volante, computador de bordo, central MyLink, chaves e botões vêm todos do Onix. Já as saídas de ar… Essas são do Audi A3 Sedan Felipe Bitu/Quatro Rodas

Em contrapartida, o diferencial sem bloqueio acentua a baixa aderência da tração dianteira em pisos não asfaltados.

QUATRO RODAS experimentou as duas opções de motor. A configuração 1.4 flex de 106 cv e 13,9 mkgf com etanol é bastante aceitável para as atribuições do modelo, mas a 1.0 de 80 cv e 9,8 mkgf se mostra fraca.

Continua após a publicidade
Motor 1.0 SPE/4 do Onix equipa esta unidade vermelha do Jay Jay. Unidade verde usa o propulsor 1.4 Felipe Bitu/Quatro Rodas

Capaz de acomodar quatro ocupantes, o Jay Jay traz um pequeno porta-malas traseiro (cujo volume não é divulgado) e resgata uma ideia dos buggies Kadron dos anos 70: a capota rígida.

Também se diferencia por opcionais incomuns nesse tipo de veículo, como ar-condicionado e vidros laterais com acionamento elétrico.

Mesmo sem preço oficial definido, nossas apurações indicam que a versão básica com motor 1.0 ficará por volta de R$ 90.000.

As vendas, promete a fabricante, devem começar em algum momento de 2020, mas o modelo ainda se encontra em homologação.

Continua após a publicidade

Resta saber se, a esses preços, a empresa conseguirá convencer o consumidor a escolher o Jay Jay e não uma opção mais aventureira, como um Suzuki Jimny 4Sport Desert, ou urbana, como um Jeep Renegade Sport.

Ficha técnica – Jay Jay

  • Motor 1.0: flex, diant., transv., 4 cil., 8V, 999 cm³, 80/78 cv a 6.400 rpm, 13,9/13 mkgf a 4.800 rpm
  • Motor 1.4: flex, diant., transv., 4 cil., 8V, 1.389 cm³, 106/98 cv a 6.000 rpm, 9,8/9,5 mkgf a 5.200 rpm
  • Câmbio: manual, seis marchas, tração dianteira
  • Direção: elétrica
  • Suspensão: McPherson (diant.), eixo de torção (tras.)
  • Freios: discos ventilados (diant.) e sólidos (tras.)
  • Dimensões: comprimento, 363 cm; largura, 181 cm; altura, 165 cm; entre-eixos, 240 cm; porta-malas, n/d; peso: n/d; tanque de combustível, 54 l
Publicidade