Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Vídeo exclusivo: Toyota Hilux 2021 tem mais tecnologia e até novo turbo

A líder do segmento mudou nos pontos em que era criticada pelos donos ou em que mais apanhava das picapes da concorrência

Por Paulo Campo Grande Atualizado em 2 fev 2021, 16h29 - Publicado em 17 nov 2020, 19h00
Toyota Hilux 2021 tem mais tecnologia e até novo turbo
Divulgação/Toyota

A Toyota Hilux 2021 chega às lojas do Brasil na próxima semana com mudanças que vão do visual à parte técnica, com destaque para o motor 2.8 diesel que ganhou 27 cv e 5 quilos de torque e agora entrega 204 cv e 50,9 kgfm.

Confira o vídeo exclusivo!

Além do motor, houve melhorias na suspensão, com a troca dos amortecedores e molas, com vistas a melhorar o conforto, e da direção, com a substituição da válvula que regula o fluxo de óleo (o sistema é hidráulico), para melhorar a assistência.

As rivais Mitsubishi L200, Nissan Frontier e Volkswagen Amarok também adotam sistema hidráulico, enquanto Chevrolet S10 e Ford Ranger têm assistência elétrica.

Na lateral, o destaque é das rodas com pintura na cor preta
Na lateral, o destaque é das rodas com pintura na cor preta Divulgação/Toyota

A gente ainda não levou a picape para a pista, mas no teste drive que fizemos, deu para ver que essas novidades não alteraram tanto assim o comportamento dinâmico da picape.

A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90

A Nova Hilux 2021 terá 9 versões, sendo 3 flex e 6 diesel, as quais, de uma forma ou de outra apresentam mudanças – umas mais que outras.

Motor 2.8 diesel agora tem 204 cv de potência e 50,9 kgfm de torque
Motor 2.8 diesel agora tem 204 cv de potência e 50,9 kgfm de torque Divulgação/Toyota
Lanternas de led com assinatura geométrica é exclusiva da versão SRX
Lanternas de led com assinatura geométrica é exclusiva da versão SRX Divulgação/Toyota

O motor 2.7 Flex, por exemplo, não mudou e mantém os 163 cv e 25 kgfm. Mas, desde as versões mais simples, houve melhorias no design e no conteúdo.

A SRX 4×4 Diesel automática cabine dupla, que é a topo de linha mostrada aqui, é a única que reúne todas as melhorias.

Começando pela dianteira, a grade ficou maior, mais encorpada e agressiva como é a tendência entre as picapes. O acabamento varia conforme a versão. Nesta aqui é preto brilhante.

Os faróis também são novos. Não mudou o corpo mas o miolo, nesta versão topo de linha, onde são full-led. E ganharam também máscara negra para combinar com a grade.

Na versão topo de linha, os faróis são full-led, com máscara negra
Na versão topo de linha, os faróis são full-led, com máscara negra Divulgação/Toyota

Da mesma forma, os faróis de neblina, em led, têm nova moldura em preto brilhante e as lentes dos repetidores nos retrovisores receberam máscaras negras.

Continua após a publicidade

Na lateral, as rodas ganharam novo design e acabamento diamantado. E, na traseira, as lanternas também mudaram apenas no miolo, com desenhos geométricos e iluminação por leds.

O conjunto do painel não mudou na linha 2021
O conjunto do painel não mudou na linha 2021 Divulgação/Toyota

Mas essas lanternas são exclusivas da versão SRX. Nas demais as lanternas seguem sem alteração e com lâmpadas halógenas.

  • Na cabine, a principal novidade é a central multimídia com tela de 8 polegadas que conversa com os sistemas Apple Carplay e Android Auto, via cabo, recurso disponível desde a versão mais simples com cabine dupla.

    Central multimídia é compatível com sistemas Apple Carplay e Android Auto, via cabo
    Central multimídia é compatível com sistemas Apple Carplay e Android Auto, via cabo Divulgação/Toyota

    Na SRX, a central é mais sofisticada, tendo mais recursos como GPS natigo e TV digital, e sistema de som JBL, com 9 alto-falantes (sendo 2 Tweeters, 6 médios e 1 sub-woofer).

    No mais, as alterações ficam pelo grafismo do quadro de instrumentos, pela inclusão de uma tomada 220 volts, no console, e os bancos de couro perfurado e ventilado na versão mais cara.

    No painel de instrumentos, a novidade é o grafismo
    No painel de instrumentos, a novidade é o grafismo Divulgação/Toyota

    Desde a versão básica STD de cabine dupla a Hilux é equipada com ar-condicionado, acendimento automático dos faróis, protetor de caçamba, trio elétrico, central multimídia, volante multifuncional, auxiliar de partida em rampa, luz de condução diurna e tampa com chave.

    No que diz respeito à segurança, o pacote básico inclui controles de estabilidade e tração, Isofix e sete airbags (2 frontais, 2 laterais, 2 de cortina e 1 de joelhos para o motorista).

    Sistema de som traz alto-falantes nas portas e sobre o painel
    Sistema de som traz alto-falantes nas portas e sobre o painel Divulgação/Toyota

    E a SRX acrescenta alerta de colisão, com freio automático de emergência, sistema de alerta de mudança de faixa (mostrando no painel), o ACC (piloto automático adaptativo) e o sensor de estacionamento agora é traseiro e dianteiro.

    Na troca de linha, os preços tiveram aumento, como adiantado por QUATRO RODAS. A versão SRX mostrada aqui subiu 5%, passando de R$ 229.490 para 241.990 (sem pintura metálica).

  • Esta é a segunda atualização da atual geração que foi lançada em 2015. A Toyota Hilux é líder no segmento de picapes medias, mas não descansa na fama. Até porque a concorrência não está parada. A Toyota mexeu nas partes que eram alvo de críticas por parte dos proprietários ou que eram mais bem resolvidos nas rivais.

    Versões e preços:

    Toyota Hilux Flex SR 4X2 AT – R$ 145.390;
    Toyota Hilux Flex SRV 4X2 AT – R$ 157.490;
    Toyota Hilux Flex SRV 4×4 AT – R$ 169.790;
    Toyota Hilux Diesel 4X4 Chassi MT – R$ 164.790;
    Toyota Hilux Diesel 4X4 Cabine Simples MT – R$ 170.890;
    Toyota Hilux Diesel 4X4 STD Power Pack MT – R$ 188.990;
    Toyota Hilux Diesel 4X4 SR AT – R$ 201.790;
    Toyota Hilux Diesel 4X4 SRV AT – R$ 216.990;
    Toyota Hilux Diesel 4X4 SRX AT – R$ 241.990

    Ficha técnica

    Motor: diesel, dianteiro, longitudinal, 2.755 cm3, 16V, turbo, 204 cv a 3.400 rpm, 50,9 kgfm a 2.800 rpm
    Câmbio: automático, 6 marchas, tração 4×4
    Suspensão: Duplos braços triangulares (dianteira) e eixo rígido (traseira)
    Freios: Discos ventilados (diant.) tambor (tras.)
    Rodas e pneus: 265/60 R18
    Dimensões: comprimento, 532,5 cm; largura, 185,5 cm; altura, 181.5 cm; entre-eixos, 385.5 cm; altura livre do solo, 28,6 cm; peso, 2.090 kg; tanque, 80 l; capacidade de carga, 1.000 kg; ângulo de ataque, 29°, ângulo de saída, 26°

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas?
    Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade