Clique e Assine a partir de R$ 7,90/mês

Renault Taliant? Nova geração do Logan pode ganhar novo nome

Imagens em 3D revelam novo nome que a versão Renault do sedã compacto poderá adotar em alguns mercados

Por Henrique Rodriguez Atualizado em 26 nov 2020, 12h12 - Publicado em 26 nov 2020, 12h09
Sedã ganha dianteira exclusiva para a versão Renault Cochespias/Reprodução

QUATRO RODAS já antecipou que a Renault do Brasil está empenhada em melhorar a imagem da dupla Sandero e Logan quando a nova geração dos dois compactos estrear no Brasil, o que está previsto para 2022.

A Black Friday já começou na Quatro Rodas! Clique aqui e assine por apenas R$ 5,90

Reforçar o pacote de equipamentos e caprichar em detalhes no design e no acabamento ajudariam a distanciar as versões Renault dos Dacia, mas uma mudança no nome não está completamente descartada – assim como o projeto de produção local da nova geração não está aprovado, ainda que esteja em curso.

  • Imagem do projeto em 3D da nova geração da versão Renault do Logan dá pistas sobre isso: ele é identificado como Renault Taliant. Ainda na traseira, a imagem confirma que a maior diferenciação entre a versão Dacia e a da Renault do sedã estará nas lanternas, estreitas e com prolongamento sobre a tampa do porta-malas.

    Cochespias/Reprodução

    Na dianteira, a grade tem formato exclusivo e alinhado com a linguagem mais recente da Renault, enquanto os faróis têm formato exclusivo e prolongamento para baixo, onde estarão as luzes diurnas de leds. O para-choque também tem linhas exclusivas, com a tomada de ar visualmente interligada aos faróis de neblina.

    Cochespias/Reprodução

    Mas a lógica da sofisticação não se repete no interior. Pelo menos visualmente o painel será idêntico ao do novo Dacia Logan, com direito a tela da central multimídia destacada e suporte de celular acoplado a ela. O que muda, de fato, é o volante – o mesmo usado por Logan e Sandero no Brasil desde o ano passado.

    Continua após a publicidade
    Novo painel dos Dacia Logan e Sandero Reprodução/Internet

    Nome diferente não é novidade

    Além de ser cedo para afirmar se o nome “Renault Taliant” será estendido ao Brasil – por aqui é praxe o projeto estar 80% avançado para a marca tomar a decisão de produzir, definir nome e versões –, hoje o Renault Logan já adota outro nome em alguns mercados.

    Projeção da nova geração do Sandero para o Brasil Renato Aspromonte/Quatro Rodas

    Lembra do Renault Symbol? Ele fez tanto sucesso em mercados como Turquia, Tunísia e Algéria que acabou cedendo seu nome para o Renault Logan quando saiu de linha. O nome deu sorte: até hoje o sedã figura entre os carros mais vendidos nestes mercados.

    O que a nova geração terá no Brasil?

    O que dá para afirmar é que as novas gerações de Logan e Sandero (incluso o aventureiro Stepway) chegarão com um inédito motor três-cilindros 1.0 turbo flex, semelhante ao presente no novo Nissan Magnite e no futuro Renault Kiger indianos. Por aqui, em vez de 100 cv chegará aos 110 cv graças ao combustível vegetal e terá start-stop.

    Renato Aspromonte/Quatro Rodas

    Mas não há muita escapatória para a Renault: ou adota o novo motor, ou terá muita dificuldade para cumprir a próxima fase das regras de eficiência do Rota 2030. E a combinação com o atual câmbio CVT da Jatco, compartilhado com os Nissan, deverá ajudar nisso.

    Na fábrica de São José dos Pinhais (PR) a família é identificada como “Projeto XJF” e tem previsto faróis full-led com bloco elíptico, lanternas de leds, alerta de colisão, câmeras 360° (como o Duster) e central multimídia maior.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    Continua após a publicidade
    Publicidade