Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Quer o novo Renault Duster com motor “Mercedes” turbo? Espere sentado

SUV é candidato a usar versão flex do propulsor 1.3 turbo de 150 cv, mas estreia não ocorrerá em 2020 e pode ficar reservada ao Captur

Por Leonardo Felix
Atualizado em 27 dez 2019, 08h00 - Publicado em 27 dez 2019, 07h00
Duster chega três anos após o europeu (Divulgação/Renault)

Março de 2020 será o mês de lançamento da segunda geração (ou seria reestilização profunda?) do Renault Duster no Brasil. Com três anos de atraso em relação à Europa, o SUV compacto enfim será atualizado.

A espera é longa e incorpora algum grau de ansiedade, especialmente por quem aguarda a chegada do aclamado motor 1.3 turbo de injeção direta, desenvolvido em parceria com a Mercedes-Benz.

Ele já é usado pelo Classe A Sedan no país, sob o nome M282, e rende 163 cv de potência e 25,5 mkgf de torque. Na especificação que empurra o Dacia Duster na Europa, de alcunha TCe, gera 150 cv e mesmo torque.

Motor Renault 1.3 TCe (Divulgação/Renault)

Já os nossos Renault nacionais devem ganhar uma derivação flex, que vem sendo preparada pelo time local de engenharia há alguns bons meses, sustentando a potência na casa de 150 cv. Esta é a boa notícia.

A má é que o novo Duster não será o modelo a estrear a usina nacionalmente. Pelo menos não em 2020.

QUATRO RODAS apurou que, embora tenha havido forte pressão interna, a fabricante francesa já teria decidido não lançar o Duster 1.3 TCe flex no ano que vem. A chegada deve ficar para 21.

Na verdade, parte do corpo diretivo da companhia defende que a estreia seja promovida não pelo Duster, mas sim pela nova geração do Captur, também em 2021 – conforme adiantado em primeira mão por QUATRO RODAS.

Continua após a publicidade
Novo Captur deve roubar o protagonista como primeiro Renault a ter motor turbo (Divulgação/Renault)

Com alinhamento maior em relação ao homônimo europeu e pegada mais premium, o Captur 1.3 TCe poderá se distanciar do Duster em relação a posicionamento de mercado (e preço).

Isso significa que o Duster turbo não apenas virá atrasado: a sua existência como modelo de produção, no geral, tornou-se uma grande incógnita.

É possível que seja mantida na gama apenas a configuração 1.6 SCe, quatro-cilindros naturalmente aspirada também flexível de 120 cv, para posicionar de maneira clara o Duster como SUV de entrada da Renault no Brasil.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.