Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

QUATRO RODAS de Janeiro: os elétricos que vão invadir o Brasil em 2019

Testamos com exclusividade Chevrolet Bolt, Nissan Leaf e Renault Zoe, e mais: especial conta tudo que você sempre quis saber sobre híbridos e elétricos

Por Redação Atualizado em 4 jan 2019, 09h18 - Publicado em 4 jan 2019, 09h00

O futuro já chegou. Se antes os modelos eletrificados pareciam uma realidade distante, principalmente em um país carente de estrutura como o Brasil, a partir de 2019 a tendência é que eles invadam nossas ruas com rapidez. Estamos preparados?

QUATRO RODAS se antecipou e testou com exclusividade três modelos 100% elétricos cujas vendas no mercado brasileiro já estão confirmadas para este ano: Chevrolet Bolt, Nissan Leaf e Renault. Quais são suas vantagens? No que ainda pecam? As respostas estão lá.

Também fomos até Abu Dhabi experimentar o Audi e-tron. Ele promete aliar a energia limpa dos elétricos ao porte de SUV, com desempenho esportivo e autonomia de carro a combustão. Fomos conferir se consegue cumprir tudo isso.

Edição 717 da QUATRO RODAS está eletrizante Arte/Quatro Rodas

Nosso especial sobre híbridos e elétricos tira ainda outras dúvidas: quais modelos eletrificados são oferecidos no Brasil hoje; quanto custa manter; quais as diferenças técnicas entre eles; o que tem a dizer quem já possui um veículo assim.

Voltando ao universo do ciclo Otto, colocamos o recém-chegado Citroën C4 cactus frente a frente com outros quatro SUVs compactos de R$ 85.000 para responder qual vale mais a pena. Creta, Kicks, EcoSport e Renegade também estão na disputa.

Ainda, mostramos como ficou – e como acelera – o Chevrolet Camaro 2019, que chega para tirar o atraso tecnológico em relação ao Ford Mustang.

No Longa Duração, acompanhe como está se saindo o Toyota Prius.

Outras novidades para todos os bolsos e gostos são:

  • Chery Tiggo 5X e Arrizo 5: tiro duplo para provar que carro chinês vai além do recheio
  • BMW Série 3: melhor em todos os sentidos, é o próximo BMW a ser feito no Brasil
  • Honda Accord: um japonês equiparável aos sedãs premium alemães, menos no preço
  • JAC T50: sobram equipamentos para compensar dirigibilidade carente em refinamento
  • Usado do mês: Ford Focus vai sair de linha, mas vira boa pedida no mercado de seminovos
  • Blindagem de fábrica: Audi cobra caro para vender o Q5 com proteção balística
  • Segredo: descobrimos qual será o destino dos Peugeot 208 e 2008 no Brasil

E MAIS: Correio Técnico, Via Expressa, Produtos para Carro, Clássicos, Novas Tecnologias, Jeremy Clarkson, Ranking de Testes, Top Ten…

Continua após a publicidade


Carta ao leitor

Nova matriz energética

Talvez você não tenha notado, mas está vivendo uma revolução na mobilidade parecida com a do início dos anos 1910. Na época, o mundo passava de um cenário em que o melhor veículo era o que tinha mais cavalos a a maior carruagem para um novo universo de automóveis queimando gasolina. Agora estamos trocando a lógica de motores cada vez menos poluentes para a do veículo elétrico ou, em breve, um carro que você nem sequer precisará dirigir.

Antes que digam que isso é preocupação de americano ou europeu, aviso que já é realidade brasileira. GM, Renault e Nissan surpreenderam no Salão do Automóvel, em novembro, ao anunciar que começariam a vender modelos elétricos, já com seus preços.

Ali nascia a capa desta QUATRO RODAS: ela é o retrato da nova matriz do mercado brasileiro. A partir de agora, todos vão querer conhecer melhor esse movimento. É claro que as coisas ainda demoram para acontecer. Mas tudo indica que essa mudança é tão inevitável quanto foi a troca dos cocheiros pelos motoristas.

Para adiantar essa nova onda, mobilizamos toda a redação da QUATRO RODAS. Até quem acabou de chegar, como o editor-assistente Leonardo Felix, 31 anos. Quando esta edição especial já estava em andamento, Léo recebeu a tarefa de entrevistar donos de elétricos para entender como eles lidam com essa inovação no dia a dia. Ao contrário do que se pensa por aí, eles curtem carro, sim. E Léo sabe reconhecer essa paixão: “Desde criança, sempre gostei de automóvel. Herdei a paixão do meu pai, que teve Chevette, Escort, Monza, Del Rey… E depois um tio que era vendedor de usados me ensinou alguns segredos desse mundo”.

Leonardo Felix: sangue novo na QUATRO RODAS para entender o desafio do carro elétrico Fernando Pires/Quatro Rodas

Em paralelo, a matéria de capa ganhava forma nas mãos do jornalista ideal para essa tarefa, um legítimo integrante da geração que dará as boas-vindas aos elétricos, o repórter Henrique Rodriguez. Ele só tem 25 anos, mas escreve com a autoridade de alguém que cobre o setor há nove anos e a experiência de quem já testou um BMW i3 entre São Paulo e Rio usando apenas eletricidade.

Ao mesmo tempo, o repórter Rodrigo Ribeiro (31 anos, sendo 12 na área) dirigia o Audi e-tron, também movido só a baterias, na estreia mundial em Abu Dhabi. E o colega Gabriel Aguiar (25 de idade e cinco de mercado) preparava a matéria com as dúvidas do admirável mundo novo da eletrificação sobre rodas. Até o veterano Paulo Campo Grande (54 anos de vida, 27 de carreira) entrou na roda: preparou o guia das diferenças entre todos os tipos de de híbridos e elétricos.

Mas como o motor a combustão ainda é presença obrigatória na nossa vida (que bom!), o PCG fez questão de avaliar cinco SUVs abaixo de R$ 85.000 e indicar o melhor, e o editor Péricles Malheiros (44/26 anos) se deliciou ao volante do novo Camaro.

Enquanto a nova matriz energética não chega à sua garagem, a velha vai acelerando nosso coração.

Zeca Chaves
Redator-chefe
zeca.chaves@abril.com.br

Continua após a publicidade

Publicidade