Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

QUATRO RODAS de março: os novos Toyota Corolla Cross e Nissan Kicks 2022

Você confere ainda o desmonte do Mitsubishi Outlander de Longa Duração e o comparativo entre o novato Nissan Kicks e o veterano Chevrolet Tracker

Por Redação Atualizado em 19 mar 2021, 19h09 - Publicado em 19 mar 2021, 15h47
Edição 743
ARTE/Quatro Rodas

A edição de março (743) da QUATRO RODAS começa a chegar às bancas e às plataformas digitais nesta sexta-feira (19) e traz o teste do Toyota Corolla Cross. Colocamos na pista a versão híbrida e a com motor 2.0 e revelamos qual tem melhor custo-benefício e se o SUV japonês pode prejudicar o sedã Corolla.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90

O novo Nissan Kicks 2022 também chegou às lojas em além do teste completom você também confere o comparativo exclusivo com o Chevrolet Tracker, um de seus principais rivais do momento. Você já pode  conferir esse duelo no nosso canal do Youtube.

Na seção Longa Duração, o Mitsubishi Outlander chega aos 60.000 km e mostramos o seu desmonte completo. Confira se ele foi aprovado ou não na nossa análise minuciosa de cada componente do SUV.

Você teria coragem de cortar um Porsche clássico? Trazemos ainda uma reportagem sobre o customizador Akira Nakai, cultuado por suas modificações de Porsche 911. Suas criações são valorizadas no mundo inteiro e inclusive aqui no Brasil.

E para completar os destaques aceleramos o novo Audi RS e-tron GT, o esportivo elétrico que impressiona pelo desempenho e que não quer ser comparado ao irmão Porsche Taycan.

CAPA 743
ARTE/Quatro Rodas

Fiat Argo Drive 1.3
O compacto recebe melhorias na versão intermediária, com o pacote S-Design, que traz equipamentos raros no segmento como rodas de liga leve de 15 polegadas, faróis de neblina e partida por botão com chave presencial.

Mercedes-Benz GLA 200 AMG Line
O SUV ficou melhor e maior. Do design ao motor, passando pelo espaço interno e os equipamentos a bordo, o Mercedes GLA chega à segunda geração completamente transformado

Volvo XC40 Recharge Momentum
Na linha 2021 todas as versões do Volvo XC40 são híbridas e a de entrada Momentum traz bom custo/benefício por ser completa, econômica e vigorosa

Continua após a publicidade

Auto-Serviço
Carros por assinatura estão ficando populares. Mas, afinal, quando vale a pena optar por essa modalidade, em vez de comprar um carro próprio?

Carta ao leitor – Veículos de padrão universal

suvs
Arte/Quatro Rodas

Se você tem um hatch, um cupê ou um sedã e gosta dele, conserve-o bem porque esse tipo de carro será cada vez mais raro de se ver entre os lançamentos. As prioridades das fábricas, em todo o mundo, são os SUVs, cuja sigla Sport Utility Vehicle poderia ser transformada em Standard Universal

Vehicle, de veículo de padrão universal. Basta olhar em nossa capa para entender o que estou falando.

O destaque principal é o Toyota Corolla Cross. Mas temos também o novo Nissan Kicks. E, nas chamadas menores, os importados Mercedes GLA e Volvo XC40. Todos SUVs. As exceções à regra são o Audi e-tron GT e o Fiat Argo. E pode esperar que mês que vem tem mais.

Nada contra os SUVs. Mas entendemos os leitores que nos escrevem se queixando dessa pauta monotemática. Nós simplesmente retratamos os movimentos da indústria.

A indústria pode dizer que só está atendendo a um desejo do mercado, embora, com seus lançamentos, ela também influencie o comportamento do consumidor. No fundo, é difícil dizer quem nasceu primeiro, se o SUV ou o desejo de ter um.

SUVs agradam as pessoas por materializarem sensações que elas gostam como liberdade, aventura, força, poder. E isso é motivo suficiente para as fábricas.

A indústria automobilística também se impulsiona por modismos. E agora é a hora dos SUVs, assim como já houve a das minivans, há cerca de dez anos. Veja as nossas capas nas edições de março de 1991 e 2001, na seção Marcha a Ré, na página 16.

A onda das minivans não foi tão avassaladora como a dos SUVs, que ainda está se formando. Quanto vai durar? Não se sabe. Hoje em dia, com a evolução tecnológica acelerada, a tendência é que as modas passem mais rapidamente.

E, em um cenário de racionalidade no transporte, em que eletrificação, conectividade e compartilhamento são as palavras de ordem, veículos grandes e pesados como os SUVs perdem parte de seu carisma, embora já existam SUVs elétricos, conectados e compartilhados pelo mundo afora.

O que vai acontecer, provavelmente os departamentos de planejamento estratégico das fábricas saibam. Mas talvez nem eles consigam prever. Enquanto isso, cuide bem do seu carro, mas não deixe de acompanhar as novidades.

Paulo Campo Grande
Redator-chefe
pcg@abril.com.br

Continua após a publicidade

Publicidade