Clique e assine por apenas 8,90/mês

Por que este Mustang enferrujado e furado é o mais caro da história

Veículo usado por Steve McQueen na cena de perseguição mais lendária do cinema irá a leilão, e deve superar lance recorde de US$ 3,5 milhões

Por Fabio Black - Atualizado em 10 jan 2020, 17h37 - Publicado em 9 jan 2020, 16h45
Junto com Steve McQueen, este Mustang protagonizou a maior cena de perseguição do cinema Mecum Auctions/Divulgação

Quem diria que um Ford Mustang verde, com ferrugem e alguns furos na tampa do porta-malas pode ser o Mustang mais caro de todos os tempos?

Não se trata de um barn find, ou coisa do gênero, mas sim do Mustang GT 1968 que foi usado por Steve McQueen nas gravações do filme Bullitt. Que foi leiloado esta semana pelo equivalente a R$ 14 milhões.

O carro ficou desaparecido por décadas, até 2018, quando foi relançado ao público Mecum Auctions/Divulgação

Provavelmente você não viu o filme, mas com certeza já assistiu a alguma parte dos aproximadamente 11 minutos de cena de perseguição de carros, estrelada pelo Mustang, ferozmente guiado por McQueen nas ruas de São Francisco.

Em muitas das cenas de ação, o próprio ator é quem estava tocando o carro.

Continua após a publicidade

Esta é considerada a primeira e ainda a melhor cena de perseguição de carros do cinema, uma referência para diversos outros filmes, como 60 Segundos e Corrida Contra o Destino.

Outro fator que apimenta ainda mais esse leilão é que esse carro ficou perdido por décadas, sem ninguém saber seu paradeiro.

A produtora Warner Bros vendeu o Mustangão para Robert Kiernan, funcionário da produtora, logo após o término das gravações do filme. Na época (1974), ele pagou US$ 6.000.

Carro foi ressuscitado em 2014, e mantido nas condições de uso originais, sem nenhuma restauração ou atualização MECUM AUCTIONS/Divulgação

O Mustang virou o carro de uso diário da familia de Robert. Steve McQueen, depois de muito procurar, encontrou o carro e o tentou comprá-lo de Robert, que sempre recusou as generosas ofertas do Steve.

Continua após a publicidade
O carro foi customizado para o filme e se tornou inspiração da própria Ford, em outras gerações do Mustang Mecum Auctions/Divulgação

Robert usou o carro até 1980, quando um defeito no câmbio o aposentou em uma garagem. O muscle ficou esquecido até 2001, quando ele resolveu ressuscitar o lendário Mustang. Porém, Robert adoeceu e o carro novamente passou alguns anos guardado.

Inspirado no carro usado no filme, a Ford, desde 2001, cria edições inspiradas no modelo Ford/Divulgação

Até que em 2014, depois que Robert já havia falecido, Sean, seu filho, retomou o processo de colocar o carro para funcionar novamente.

No processo, documentou a autenticidade do veículo usando perícias de especialistas e, inclusive, as cartas que Steve McQueen enviava tentando comprar o veículo de seu pai.

No sábado, saberemos de fato, quanto custa um pedaço da história da cultura pop mundial Mecum Auctions/Divulgação

O carro foi revelado novamente ao mundo no lançamento do novo Mustang Bullit Edition, que aconteceu no Salão do Automóvel de Detroit, em 2018.

Continua após a publicidade

Para se ter uma ideia, o Mustang mais caro vendido até então saiu por R$ 9 milhões. Um Mustang regular, do mesmo modelo e ano da unidade de Bullit, custa cerca de R$ 280.000.

Mas o Mustang de McQueen foi além: leiloado por US$ 3,4 milhões (R$ 14 milhões), quase superou os US$ 3,5 milhões (R$ 14,3 milhões) pagos por um Hemi Cuda 1971 leiloado em 2014. Este continua sendo o Muscle Car mais caro do planeta.

Publicidade