Clique e assine por apenas 8,90/mês

O que acontece com carros alagados no pátio de uma concessionária?

Vídeos que circulam nas redes sociais mostram dezenas de veículos danificados após as chuvas intensas na região de São Paulo

Por Rodrigo Ribeiro - Atualizado em 12 mar 2019, 12h34 - Publicado em 12 mar 2019, 07h00
Ponto de alagamento na avenida Salim Farah Maluf
O seguro para alagamentos é diferente entre carros particulares e no pátio reprodução/Internet

É uma receita garantida: chuva intensa por algumas horas, e fotos e vídeos de carros empilhados e/ou danificados pelo alagamento logo em seguida.

Só que as imagens que circularam nas redes sociais na última segunda (11) chamaram mais a atenção, por envolver uma concessionária da GM em São Caetano do Sul (SP).

Vídeo que circula na internet mostra que a água invadiu até os carros do showroom Reprodução/Internet

Nas fotos é possível ver diversos carros com o interior tomado pela lama, sendo que a maioria era zero-quilômetro. E, logo após o sentimento de dó, muitos têm a mesma questão: e como fica o seguro?

Água invadiu o interior de carros expostos fora da concessionária Reprodução/Internet

Segundo Sidney Cezarino, diretor de riscos da Tokio Marine, é possível que o estabelecimento tenha proteção para esses imprevistos.

Continua após a publicidade

“No seguro empresarial há uma cobertura denominada pátios, que mediante uma criteriosa análise caso a caso, pode incluir uma extensão para danos causados por alagamentos”, explica.

Essas coberturas podem, inclusive, incluir carros deixados por cliente em consignação, quando a concessionária não é proprietária do veículo.

O alagamento também jogou carros um contra os outros Reprodução/Internet

Cezarino também destacou os entraves de diminuir o risco de alagamentos nesse tipo de situação.

“É possível adotar ações de gerenciamento como estudo da disposição dos veículos nos pátios, descentralização/limitação de número de veículos nos pátios, plano de contingência para movimentação emergencial dos veículos, colocação e obstáculos a entrada de água”, conclui.

Continua após a publicidade

Outro lado

QUATRO RODAS procurou nesta segunda (11) a Primarca, concessionária que aparece nas imagens, para esclarecer se o carros tinham seguro e o que será feito com veículos já vendidos ou consignados.

Por conta da falta de energia elétrica na região, a revenda só conseguiu retornar o contato hoje (12). A Primarca afirmou que todos os carros danificados eram segurados.

Segundo a concessionária, o seguro dos veículos novos é de responsabilidade da GM, enquanto os 20 carros seminovos tinham apólice da própria revenda.

A Primarca também afirmou que já foi feita a limpeza da loja e que os serviços de oficina devem retornar tão logo a energia elétrica seja reestabelecida no local.

Continua após a publicidade

Em nota, a ABRAC (Associação Brasileira de Concessionários Chevrolet) afirmou que não há um procedimento padrão entre os concessionários da GM para esse tipo de situação.

O grupo afirmou que isso depende da gestão administrativa de cada revenda.

Já a GM não se posicionou oficialmente sobre o tema até a publicação desta reportagem.

Publicidade