Clique e assine por apenas 8,90/mês

Novo VW Passat europeu anda sozinho, mas herda itens de Virtus e T-Cross

Com atualização, modelo se tornou o mais moderno em condução semiautônoma da marca. Apresentação será no Salão de Genebra

Por Gabriel Aguiar - Atualizado em 6 fev 2019, 19h15 - Publicado em 6 fev 2019, 19h13
Mudanças no visual se limitaram aos faróis e ao para-choque Divulgação/Volkswagen

O Volkswagen Passat passará por uma reestilização bastante discreta na Europa, mas ainda assim será levado ao Salão de Genebra, na Suíça. Por quê? Além do banho de loja, esse será o primeiro carro da empresa com condução semiautônoma.

O recém-revelado sistema IQ.DRIVE faz, basicamente, o que outras marcas oferecem há algum tempo: direção ativa para se manter no centro da faixa e auxiliar manobras de emergência.

Tecnologia é exatamente igual àquela utilizada pelo Touareg Divulgação/Volkswagen

O modelo – com derivações sedã e perua na Europa – também recebeu faróis totalmente de leds capazes de se adaptarem às condições da via. A tecnologia é exatamente igual à do Touareg.

Lanternas têm nova disposição interna Divulgação/Volkswagen

A central multimídia também é nova e traz Apple CarPlay com conexão sem fio, comandos por voz e internet. Por fim, o Passat tem novo volante e comandos de travas e partida pelo celular.

Continua após a publicidade
Quadro de instrumentos é do Virtus e volante é do T-Cross europeu Divulgação/Volkswagen

Como nem tudo é perfeito, o quadro de instrumentos parece ser mais simples: em vez daquele utilizado antes (como de Tiguan a Golf GTI), foi adotada um igual ao da dupla Polo e Virtus que conhecemos aqui no Brasil.

A Volkswagen diz que nova tela tem gráficos com melhor contraste. Entretanto, ela é menor (11,7 polegadas, contra 12,3) e informações luminosas nas laterais – antes eram digitais.

Relógio entre os difusores de ar deu lugar ao nome do modelo Divulgação/Volkswagen
Publicidade