Novo Mercedes Classe A tem motor Renault e usa eixo de torção

Quarta geração do compacto estreia inédito 1.4 turbo e sistema multimídia com inteligência artificial

Faróis triangulares repetem visual que estreou no novo CLS

Faróis triangulares repetem visual que estreou no novo CLS (Divulgação/Mercedes-Benz)

A Mercedes-Benz revelou o novo Classe A com um pacote enorme de novidades, que vão muito além do visual ousado. O modelo é o primeiro da marca a receber a nova interface multimídia MBUX, que usa inteligência artificial para tornar a interface entre homem e máquina mais amigável.

Outras novidades, porém, podem não impressionar os entusiastas, como o novo motor 1.4 turbo desenvolvido em parceria com a Renault e a suspensão traseira por eixo de torção nas versões mais simples.

Apesar do propulsor a gasolina não ter a grife que se espera de um Mercedes-Benz, seus números superam facilmente o pacote de entrada oferecido atualmente.

O novo quatro-cilindros 1.4 turbo gera até 163 cv, superando os 156 cv produzidos pelo 1.6 atual. O conjunto conta, nas versões com câmbio automatizado de sete marchas e dupla embreagem, com desligamento automático de dois cilindros para reduzir o consumo de combustível – como o Golf já faz na Europa.

Traseira tem traços próprios e passa a ter, pela primeira vez, lanternas bipartidas

Traseira tem traços próprios e passa a ter, pela primeira vez, lanternas bipartidas (Divulgação/Mercedes-Benz)

Outro ponto em comum com o rival da Volkswagen está na suspensão traseira dependente por eixo de torção nas versões de entrada.

O conjunto multibraço, por enquanto, será destinado somente para o pacote mais caro, com um 2.0 turbo a gasolina de 224 cv.

Interior pode receber até duas telas de 10,15 polegadas

Interior pode receber até duas telas de 10,15 polegadas (Divulgação/Mercedes-Benz)

As alternativas para quem de dispuser a abrir o bolso estão maiores na nova geração do Classe A. Entre a longa lista de equipamentos disponíveis há controlador de velocidade adaptativo com assistente de tráfego e troca de faixas, faróis em LEDs adaptativos, câmeras com visão de 360º e sistema de estacionamento automático.

O sistema multimídia ficou mais intuitivo; Há 64 opções de cores para iluminar a cabine

O sistema multimídia ficou mais intuitivo; Há 64 opções de cores para iluminar a cabine (Divulgação/Mercedes-Benz)

O pacote de segurança inclui, em todas as versões, sete airbags, frenagem autônoma de emergência e capô pirotécnico – o veículo, ao detectar um atropelamento, ergue a peça em até 8 cm para aumentar a zona de deformação entre o pedestre e o motor.

A expectativa é que a nova identidade visual do Classe A chegue ao CLA e GLA nos próximos dois anos

A expectativa é que a nova identidade visual do Classe A chegue ao CLA e GLA nos próximos dois anos (Divulgação/Mercedes-Benz)

O interior é uma releitura do cada vez mais comum conjunto composto por duas telas de LCD fixadas verticalmente no painel. Em todos os Classe A o quadro de instrumentos será digital, variando de 7″ a 10,25 polegadas, de acordo com a versão. E a tela central, finalmente, passou a ser sensível ao toque.

O novo Mercedes Classe A começará a ser vendido na Europa em março. A expectativa é que o modelo apareça no Salão do Automóvel de São Paulo e seja lançado no Brasil entre o final de 2018 e início de 2019.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. Marcus Vinicius

    Agora é esperar a próxima geração do GLA Paulista !

  2. Apesar de o motor não ter a grife da marca alemã, como é dito na matéria, não se pode esquecer que a Renault possui muitos anos de experiência em motores. Vide os vários títulos que conquistou no automobilismo, de onde se traz várias tecnologias para os veículos urbanos.

  3. Vcs estão de gozação querer comparar um Mercedes classe A, uma marca premium com vw golf que na Europa é carro de entrada. Quem compra um Mercedes ou BMW ou Volvo ou Audi nem toma conhecimento de Golf=polo=gol. Tudo a mesma cara.

  4. Pablo César

    Respondendo ao Engenheiro aí abaixo, carro de entrada na Europa é UP, Citroën C1, Ford Lá, etc. Acima deles ainda tem Polo, C3, Fiesta, etc. Golf não só é um carro médio que começa custando quase o dobro dos citados na primeira categoria, como em suas versões de topo concorre praticamente diretamente com as versões de entrada e intermediárias de Classe A, Série 1 e A3. É inclusive, é provavelmente o único carro não premium que tem sua qualidade mecânica, construtiva e de acabamento comparável aos das marcas premium, só que sem o logotipo estampado do lado de fora do capô. Eu morei por 5 anos em Londres, sei bem o que estou dizendo. Mas brasileiro vê o Golf como “carro de boy”. A VW vê o Golf como vitrine de sua tecnologia e um dos carros 5 carros que mais vende no mundo.