Clique e assine por apenas 8,90/mês

Mercedes-Benz Classe A atualizado chega ao Brasil a partir de R$ 136.900

Geração com facelift traz novos equipamentos e motor mais forte na versão A 45 AMG. Preços subiram em relação a 2015

Por Redação - Atualizado em 23 nov 2016, 20h30 - Publicado em 27 jan 2016, 18h02
Mercedes-Benz Classe A
À primeira vista, é difícil identificar as mudanças visuais

Apresentado no último Salão de Frankfurt, o novo Mercedes-Benz Classe A começou a ser vendido no Brasil. Além do discretíssimo facelift, com mudanças bem leves na dianteira e na traseira, ele chega mais equipado e com maior potência na versão AMG – além, é claro, de um belo aumento de preço proporcionado pela alta do dólar.

O modelo de entrada A 200 (com motor 1.6 de 156 cavalos) agora parte de R$ 136.900, um acréscimo de mais de 15 mil reais sobre os R$ 121.500 praticados anteriormente. Já a top de linha A 45 AMG chega a R$ 292.900, nada menos que 40 mil reais mais caro. A configuração intermediária A 250, com motor 2.0 de 211 cavalos, fica em R$ 188.900

Mercedes-Benz Classe A
Nova tela multimídia é maior, mas continua parecendo uma entidade ? parte no painel

Como contraponto, o Classe A agora possui uma nova tela multimídia 2,5 cm maior, que em breve contará com integração para smartphones da Apple via o sistema CarPlay. A tela também dá acesso ao Dynamic Select, que oferece quatro modos com ajustes de motor, transmissão, suspensão e direção: Comfort, Sport, Eco e Individual – neste último, o condutor pode selecionar parâmetros diferentes para cada elemento, combinando por exemplo um peso de direção mais leve com um ajuste de suspensão mais rígido.

Mercedes-Benz Classe A
Novos revestimentos nos bancos e detalhes em verde ou vermelho

Por dentro, os bancos ganham novas padronagens e opções de estofamento. E na versão A 45 AMG, o já impressionante motor 2.0 de quatro cilindros turbo ganha 21 cavalos, totalizando 381 cavalos – segundo a Mercedes, trata-se do esportivo compacto mais potente do mundo. O torque chega a 48,44 mkgf, e a aceleração de 0 a 100 km/h cai para 4,2 segundos.

Publicidade