Clique e assine por apenas 8,90/mês

Menos fofo, novo Honda Fit chinês dá a letra sobre como será o brasileiro

Com dianteira mais agressiva, monovolume lançado na China entrega como ficará o visual em nosso mercado. Chegada ocorrerá até 2021

Por Leonardo Felix - Atualizado em 17 jun 2020, 12h39 - Publicado em 17 jun 2020, 12h12
Novo Honda Fit Sport chinês Divulgação/Honda

Eis o novo Honda Fit chinês na versão de entrada Sport. O lançamento no maior mercado automotivo do mundo aconteceu nesta semana. E o que nós temos a ver com isso? Tudo.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Isso porque o visual da próxima geração do monovolume produzido no Brasil conversará muito mais com ele do que com o modelo lançado no fim do ano passado no Japão, conforme já adiantado por QUATRO RODAS.

Novo Fit chinês chega a lembrar o nosso Fit de segunda geração. Nesta variante, os faróis são monoparábola e sequer têm projetor Divulgação/Honda

Na China, o Fit ganhou uma cara menos “fofinha” que a do modelo nipônico (que você pode relembrar como é clicando aqui ou no vídeo logo abaixo). Em comum entre eles, no balanço dianteiro, apenas o formato dos faróis.

Continua após a publicidade

A grade frontal do carro chino é bem mais larga, embora a tomada de ar efetiva seja tão pequena quanto a do irmão japonês, ocupando apenas a parte de baixo da peça.

O para-choque também possui desenho exclusivo e recortes mais agressivos, com molduras maiores contornando os faróis de neblina.

Além disso, os nichos desta são integrados à área de respiro do radiador, formando uma faixa única em tom preto cruzando o protetor de impactos quase de ponta a ponta.

Continua após a publicidade
Traseira quase não muda em relação ao modelo japonês, mas tem lanternas escurecidas e para-choque mais proeminente Divulgação/Honda

É justamente devido a esse aspecto mais agressivo que QUATRO RODAS aposta: a nova geração do Fit brasileiro conversará muito mais com o modelo chinês em termos estéticos, mas recebendo modificações pontuais.

Vale dizer que o Fit 4 já está em desenvolvimento junto ao time local de engenharia e deve ser lançado entre o fim deste e o começo do próximo ano (se o coronavírus não promover atrasos no projeto, claro).

Novo Fit tem falta coluna A que delimita o para-brisa e cria um também falso quebra-vento Divulgação/Honda

Ainda sobre a China, por lá a quarta geração do Fit será vendida com um motor 1.5 aspirado de 130 cv e 15,8 kgfm.

Aqui ele deve receber um propulsor 1.0 turbo flex com potência similar, mas entregando mais 20 kgfm de torque, conforme apurado pelo parceiro Autos Segredos. Câmbios serão manual ou CVT.

Continua após a publicidade
Painel do novo Fit chinês é menos minimalista que a do japonês e dá indícios melhores de como será o interior do modelo nacional Divulgação/Honda

Também há boas chances de o monovolume ter uma versão híbrida em nosso mercado, mas os detalhes desta ainda são desconhecidos.

Esperamos (muito) que o monovolume traga também o pacote de assistências semiautônomas Honda Sensing, incluindo piloto automático adaptativo, frenagem autônoma emergencial e assistente de faixa.

Versão aventureira Crosstar também será vendida na China e tem grade e para-choque exclusivos Divulgação/Honda

Por dentro, tal qual o irmão chinês, o novo Fit brasileiro deve ter quadro de instrumentos digital, bancos modulares e central multimídia com tela grande e bem horizontal, incluindo projeção de celulares.

Além do Fit Sport, a Honda venderá na China a versão aventureira Crosstar, já registrada no Brasil e candidata a substituir o malsucedido WR-V.

Continua após a publicidade

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da nova edição de Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Publicidade