Clique e assine por apenas 8,90/mês

JAC desiste de mini-SUV T20 para apostar em elétrico e carros grandes

SUV de sete lugares, picape média movida a diesel e elétrico baseado no T40 já estão confirmados; facelift do SUV médio T6 também pode pintar

Por Leonardo Felix - Atualizado em 4 jan 2019, 09h32 - Publicado em 4 jan 2019, 09h00
Na foto da fábrica, o compacto tem teto branco
JAC T20 é uma espécie de J2 anabolizado e com capô alto Divulgação/JAC

A JAC Motors desistiu de importar ao Brasil o pequenino utilitário esportivo T20, baseado no já aposentado subcompacto J2.

O modelo estava nos planos do grupo SHC, representante oficial da marca no país, para ser lançado em 2019, mas QUATRO RODAS apurou que a conta não fechou e a fabricante decidiu abortar o projeto.

Isso porque a proposta do T20 seria brigar diretamente com o Renault Kwid no segmento de aventureiros de entrada. Para isso, precisaria de um preço agressivo, mas ficaria difícil alcançar um volume de vendas que justificasse uma margem tão baixa de lucro.

Lembrando que, diferentemente do Kwid – produzido localmente -, o T20 viria importado da China. “Não faria sentido vender esse modelo por mais de R$ 40.000 ou R$ 50.000, mas os custos de importação não permitiram chegar a um valor atraente”, admitiu uma fonte.

Continua após a publicidade
O hatch da JAC já está em testes no Brasil. Flagra foi feito no ABC, na Grande São Paulo
JAC T20 já havia até sido flagrado no Brasil e traria um obsolescente estepe pendurado à tampa do porta-malas Jansen Cara/Quatro Rodas

A movimentação dá mais uma mostra de que, aos poucos, as marcas chinesas estão migrando dos segmentos de entrada para atuar em nichos de maior valor agregado. Caoa Chery, com os SUVs Tiggo, e Lifan, com X80 e X70, são outros exemplos.

No caso do grupo SHC, que opera em regime de Recuperação Judicial desde novembro, a receita será apostar as fichas de 2019 em veículos de maior porte, capazes de trazer mais rentabilidade a cada unidade comercializada.

Para fevereiro já está confirmado o T80, SUV grande de sete lugares com preço já definido em R$ 139.990. Ele virá com motor 2.0 turbo a gasolina de 210 cv e câmbio automatizado de dupla embreagem com seis marchas.

O T80 tem frente alinhada com o novo estilo dos JAC Christian Castanho/Quatro Rodas

No segundo semestre as atenções se voltarão a uma picape média, de nome ainda indefinido, que já vem sendo preparada para nosso mercado desde 2017. Ela trará propulsão 2.8 turbodiesel de 160 cv, câmbio manual e tração com opções 4×2 traseira, 4×4 e 4×4 reduzida.

Continua após a publicidade

Capacidade de carga será de 1 tonelada e preço deve ficar um pouco acima de R$ 100.000, colocando-a como competidora de custo-benefício atraente frente a Toyota Hilux, Chevrolet S10 e cia.

Este é o design da picape JAC, ainda sem nome, que vem para o Brasil Divulgação/Divulgação

Se tudo der certo, a grande surpresa do ano será a chegada do elétrico E40, em junho, por R$ 129.990. O modelo é baseado no SUV compacto T40 e também vem sendo aproveitado por uma joint-venture com a Volkswagen na China, onde é vendido como Sol E20X.

Seu motor elétrico de 115 cv e 27,5 mkgf usa a energia armazenada em baterias da Samsung com capacidade de 33 kWh. O conjunto dá ao E40 uma autonomia prometida de 300 km.

O E40 é a versão elétrica do SUV compacto T40 Divulgação/JAC

Também há chances – mais remotas – de no último trimestre o grupo SHC trazer a reestilização do SUV médio conhecido no Brasil atualmente como T6, e que teria o nome rebatizado para T60.

Continua após a publicidade

Se vier, o utilitário esportivo chegará com novo visual dianteiro, conforme revelado no Salão de Xangai de 2017, e mesmo conjunto mecânico do T80, porém com o motor um pouco mais “calminho”: 190 cv.

JAC Refine S5, o nosso atual T6 e futuro T60, reestilizado na China Navigator84/Wikipedia
Publicidade