Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Renault Kwid elétrico: imagens vazadas revelam poucas mudanças no modelo

Menos futurista do que o esperado, o K-ZE será lançado este ano no mercado chinês

Por Ana Paula Cerveira 14 fev 2019, 09h00
Reprodução Site Bitauto/Internet

Ao que tudo indica, ele está chegando. Menos futurista e mais parecido com o modelo que já conhecemos, o Renault Kwid Zero Emissions ganhará as ruas chinesas ainda em 2019.

No ano passado, no Salão de Paris, a Renault apresentou o K-ZE como uma proposta para a criação de um modelo “popular” movido a baterias. A ideia é levar o já famoso – pelo menos entre os brasileiros – Kwid a um outro patamar, mais acessível, evoluído e sem gastar um litro de combustível.  

Reprodução Site Bitauto/Internet

Pelas imagens vazadas, o K-ZE não mudou muito. Ele possui as mesmas formas de seu antecessor, o Kwid à combustão. O ponto que mais chama a atenção está nos faróis, dando a entender uma possível nova forma de iluminação. Muito provavelmente, as lâmpadas são de led.

Reprodução Site Bitauto/Internet
Continua após a publicidade

Como divulgado na França, a marca afirma que o carro terá autonomia de 250 quilômetros e poderá ser recarregado tanto em tomadas domésticas quanto públicas. Por dentro, no lugar da tradicional alavanca de câmbio, há um seletor giratório.

Apesar de enfatizar uma proposta mais acessível, o K-ZE traz uma interessante lista de itens de série, incluindo ar-condicionado, sensores de estacionamento traseiros, câmera de ré, central multimídia, airbags e faróis automáticos.

Reprodução Site Bitauto/Internet

A produção do Kwid elétrico na China será feita pela eGT New Energy Automotive. A companhia criada para desenvolver e produzir veículos elétricos é resultante da joint-venture entre a Renault-Nissan-Mitsubishi e sua parceira local, a Dongfeng.

Quando questionada sobre a possível chegada do K-ZE ao Brasil, a Renault Brasil não confirmou nem negou a possibilidade. Enquanto não temos essa confirmação, muito menos datas, o pequeno elétrico ainda restrito ao mercado chinês.

Continua após a publicidade

Publicidade