Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Ford Ranger ganha versões diesel focadas no custo-benefício

Versão de entrada XL parte de R$ 129.300, enquanto a XLS ganha opção de tração 4x2

Por Da Redação Atualizado em 3 Maio 2018, 14h23 - Publicado em 3 Maio 2018, 13h55
Nova versão XL com cabine dupla custa R$ 139.590 e possui cinto de segurança de três pontos em todos os bancos Divulgação/Ford

A linha 2019 da Ford Ranger ganha duas novas configurações a diesel: a versão de entrada XL com cabine simples, dupla ou chassi, tração 4×4 e câmbio manual, e a intermediária XLS com cabine dupla, tração 4×2 e câmbio automático.

A XL é focada no trabalho e no transporte de cargas leves. Tem visual bem simples, mas atrai pelo conjunto mecânico e pelo pacote de equipamentos. O motor é o 2.2 Duratorq diesel de 160 cv e 39,2 mkgf, com câmbio manual de seis marchas.

Os assistentes eletrônicos das versões mais caras foram mantidos, como o controle adaptativo de carga – que, segundo a Ford, melhora a estabilidade em manobras bruscas e frenagens com o veículo parcial ou totalmente carregado -, o controle de estabilidade e tração AdvanceTrac e o diferencial traseiro blocante eletrônico atuando junto com a tração 4×4.

A nova XL chassi custa R$ 124.200 e vem equipada com o mesmo motor 2.2 diesel de 160 cv Divulgação/Ford

De série, ela também traz direção elétrica, assistente em rampas e descidas, piloto automático, rádio com comandos no volante, três airbags e provisão elétrica para reboque.

Com cabine simples, a Ranger XL custa R$ 129.300 (a Ford não trabalha com opcionais) e tem capacidade de carga de 1.234 kg.

Com cabine dupla, vai para R$ 139.590 – três mil mais cara (mas melhor equipada) que a Toyota Hilux Standard diesel manual, e onze mil reais mais barata que a Chevrolet S10 diesel LT. A Fiat Toro Volcano diesel AT9 também custa mais: R$ 142.990.

Continua após a publicidade

A XL com cabine dupla ainda oferece cintos de segurança de três pontos nos bancos traseiros, encostos de cabeça ajustáveis e ganchos para cadeiras infantis Isofix. Ou seja: foi feita para o trabalho, mas dá para usar no dia a dia também.

Com cabine simples, a capacidade de carga de 1.234 kg é, segundo a Ford, a maior do segmento Divulgação/Ford

Na configuração intermediária XLS 2.2 a diesel, a novidade é a opção de tração 4×2, ideal para quem quer as vantagens do diesel e do câmbio automático mas não precisa de tração 4×4.

Além de mais leve e econômica, o preço diminui de R$ 164.650 para R$ 151.890, mantendo o bom padrão de equipamentos, como os sete airbags, central multimídia SYNC com comandos de voz para áudio e telefone, piloto automático, câmera de ré e computador de bordos.

XLS diesel automática 4×2 fica quase treze mil reais mais barata que a 4×4 Divulgação/Ford

Ao todo, agora são 11 as versões da Ranger no mercado, incluindo as configurações XLS flex 2.5 e XLT e Limited 3.2 diesel com 200 cv – na topo de linha, com alerta de colisão, sistema de permanência em faixa, farol alto automático, protetor de caçamba, capota marítima e santantônio, o valor chega a R$ 193.490.

A Ford oferece garantia de cinco anos e revisões com preço fixo. Em vendas, a Ranger ocupa atualmente a 3ª posição entre as picapes médias, com 5.172 emplacamentos em 2018. Está bem atrás de Hilux (11.528) e S10 (9.447), e um pouco à frente da Amarok (4.986), que acaba de ganhar um novo motor V6 a diesel.

Continua após a publicidade

Publicidade