Fiat Grand Siena 2017 tem nova grade, mas perde versão Tetrafuel

Sedã também tem alterações no acabamento interno

Fiat-Grand-Siena-2017-1 Fiat-Grand-Siena-2017-1

Fiat-Grand-Siena-2017-1 (/)

Lançado em 2012, o Fiat Grand Siena passa agora por sua primeira mudança no design em quatro anos. De novo, o Grand Siena 2017 tem apenas a grade: a peça com uma barra cromada larga na parte superior dá lugar a uma nova, com filetes horizontais em preto brilhante e moldura cromada.

Além disso, há mudanças no acabamento e no pacote de equipamentos do sedã compacto. 

LEIA MAIS:

>> Comparativo: Nissan Versa x Toyota Etios x Hyundai HB20S

>> Segredo:  Fiat investirá US$ 500 milhões em novo sedã para substituir Linea e Grand Siena

>> Sedãs compactos: Prisma lidera vendas em 2016; Etios ganha posições

Fiat-Grand-Siena-2017-2 Fiat-Grand-Siena-2017-2

Fiat-Grand-Siena-2017-2 (/)

Dentro, o que muda são os paineis de portas com plásticos em tom mais escuro e a faixa central do painel, que passa a ser preto brilhante. O quadro de instrumentos tem novo grafismo e os bancos ganharam novos tecidos. Nas versões com câmbio manual, a tomada USB sai do porta-luvas para o console central.

A versão de entrada Attractive 1.4 Flex, que parte dos R$ 50.750 (um pequeno aumento sobre os R$ 49.460 anteriores), ganha banco do motorista com regulagem de altura e predisposição para rádio, com dois alto-falantes dianteiros, dois alto-falantes traseiros e antena, de série. Já a versão Essence 1.6 Flex passa a ter de série volante com comandos do rádio e kit de parafusos antifurto. Esta versão custa R$ 55.950 (antes era 54.550).

Fiat-Grand-Siena-2017 Fiat-Grand-Siena-2017

Fiat-Grand-Siena-2017 (/)

Quem sai de cena é o Grand Siena Tetrafuel, que era querido dos taxistas em muitas praças por ser o único carro a sair de fábrica com kit GNV instalado, mantendo a garantia do veículo. Esta versão foi lançada em 2007, ainda na geração anterior do Siena, e sempre teve motor 1.4 8V. A potência de 88 cv com álcool e 85 cv com gasolina caía para 75 cv quando com GNV. Ele também podia usar gasolina pura (que não existe no Brasil), daí a origem do nome Tetrafuel. 

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s

  1. MaRkItOs RaMeStrrr

    Creio que todas as montadoras deveriam lançar carros com gnv de fábrica