Clique e assine por apenas 8,90/mês

Ferrari 812 GTS usa V12 dianteiro para ser conversível mais forte do mundo

Marca italiana voltará a produzir um veículo com motor V12 dianteiro em série. Versão Spider terá base e motor da 812 Superfast

Por Renan Bandeira - Atualizado em 9 set 2019, 20h36 - Publicado em 9 set 2019, 14h28
Ferrari não produzia um veículo com motor V12 de série desde 1969 Divulgação/Ferrari

A Ferrari divulgou nesta segunda-feira (9) seu mais novo conversível, o 812 GTS. A versão tem como base o 812 Superfast e será produzida em série.

A versão Spider conta com uma capota rígida retrátil que pode ser acionada a até 45 km/h, e que abre ou fecha em 14 segundos.

O santantônio traseiro, que serve para guardar a capota após seu acionamento e também para proteger os ocupantes em caso de capotamento, é a principal diferença entre as versões GTS e Superfast.

Versão vem com abas na parte superior do para-brisas para diminuir ruído dentro do habitáculo Divulgação/Ferrari

Por conta da capota, a tampa traseira teve de ser redesenhada, ficando mais plana. Ela lembra a de outro modelo da fabricante: a 550 Maranello.

Continua após a publicidade

Por ser conversível, mudanças estruturais tiveram de ser feitas para que a versão mantivesse o mesmo desempenho da Superfast.

Na parte traseira, o superesportivo teve alteração em seu difusor de ar, que agora terá uma aba adicional para compensar a perda do desvio aerodinâmico que fica acima dos para-lamas traseiros da versão convencional.

Lanternas traseiras e escapamentos seguem iguais a da versão Superfast Divulgação/Ferrari

Além disso, a Ferrari adicionou duas pequenas estruturas com formato de L nos cantos superiores do para-brisas.

Segundo a fabricante, tais estruturas vão ajudar a diminuir a trepidação do vidro dianteiro e também o ruído dentro do veículo, ambos causados pelo vento.

Continua após a publicidade

A Ferrari garante que os ocupantes poderão conversar tranquilamente mesmo em altas velocidades e que a estrutura permitirá que o V12 seja ouvido de dentro do habitáculo.

Versão Spider possui mesmo interior da Superfast Divulgação/Ferrari

Assim como o Superfast, a versão Spider será equipada com o motor V12 dianteiro aspirado de 6,5 litros, aliado a câmbio automático de dupla embreagem e sete marchas.

Com esse conjunto, o conversível rende 800 cv (a 8.500 rpm) e 73,2 mkgf (a 7.000 rpm), tornando-se o conversível mais potente do mundo.

Mantendo a tração traseira, tradicional da marca, o conversível acelera de 0 a 100 km/h em 3 segundos e de 0 a 200 km/h em 8,3 segundos. A máxima é de 340 km/h.

Publicidade