Clique e Assine a partir de R$ 9,90/mês

Efeito Kwid? Fiat reduz em quase R$ 4 mil o valor do Mobi Like

Preço da versão intermediária do subcompacto foi de R$ 39.780 para R$ 35.990

Por Vitor Matsubara Atualizado em 22 ago 2017, 15h38 - Publicado em 22 ago 2017, 15h27
Fiat Mobi Like 1.0
Preço da versão intermediária caiu de R$ 39.780 para R$ 35.990 divulgação/Fiat

A expectativa gerada em torno do Renault Kwid já começa a repercutir na concorrência. A Fiat está anunciando em alguns meios de comunicação (como as rádios e seu próprio website) um preço promocional de R$ 35.990 para o Mobi.

O desconto de R$ 3.790 foi aplicado na versão intermediária Like 1.0 Flex (abaixo há a Easy, de R$ 34.210), cujo preço de tabela é de R$ 39.780.

Apesar da redução, o valor ainda é R$ 1.000 mais caro do que o pedido pelo Kwid Zen – a Renault oferece também uma versão mais acessível, a Life, por R$ 29.990, mas sem direção com assistência nem ar-condicionado.

A lista de itens de série dos dois compactos é parelha, embora o modelo da Renault supere o Mobi por trazer direção elétrica (hidráulica no Mobi), Isofix, quatro airbags (dois frontais e dois laterais), sendo este último item uma primazia do Kwid na categoria.

Continua após a publicidade

O representante da Fiat, em contrapartida, oferece de série coluna de direção com regulagem de altura, banco traseiro bipartido e conta-giros no painel – itens indisponíveis no Kwid Zen.

Fiat Mobi Like 1.0
Central multimídia e comandos no volante são opcionais na versão Like divulgação/Fiat

O Mobi Like é vendido apenas com o motor Fire 1.0 EVO, que entrega 75/73 cv. Já o Kwid sai de fábrica em todas as configurações com uma versão simplificada do motor 1.0 SCe utilizado no Sandero, entregando 70 cv/66 cv. A diferença de potência é compensada pela diferença de peso (946 kg no Mob e 786 kg no Kwid).

A grande procura pelo Kwid fez a Renault aumentar o ritmo de produção na planta de São José dos Pinhais (PR). Assim, a marca espera reduzir o número de desistências de quem reservou o Kwid durante a pré-venda e diminuir o tempo de espera pelo carro pela metade.

Atualmente, quem paga o sinal de R$ 1.000 precisa aguardar, pelo menos, 60 dias para retirar seu veículo na concessionária.

Continua após a publicidade


Publicidade

Essa é uma matéria exclusiva para assinantes. Se já é assinante, entre aqui. Assine para ter acesso a esse e outros conteúdos de jornalismo de qualidade.

Essa é uma matéria fechada para assinantes e não identificamos permissão de acesso na sua conta. Para tentar entrar com outro usuário, clique aqui ou adquira uma assinatura na oferta abaixo

Continue lendo, sem pisar no freio. Assine a QR.

MELHOR
OFERTA

Digital

Plano ilimitado para você que gosta de acompanhar diariamente os conteúdos exclusivos no site e ter acesso a edição digital no app.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.


a partir de R$ 9,90/mês

ou

30% de desconto

1 ano por R$ 82,80
(cada mês sai por R$ 6,90)

Impressa + Digital

Plano completo de QUATRO RODAS. Acesso aos conteúdos exclusivos em todos formatos: revista impressa, site com notícias e revista no app.

Acesso ilimitado ao Site da QUATRO RODAS, com conteúdos exclusivos e atualizados diariamente.

Comparativo entre os principais modelos do mercado.

Tudo sobre as novidades automobilísticas do Brasil e do exterior.

Receba mensalmente a QUATRO RODAS impressa mais acesso imediato às edições digitais no App QUATRO RODAS, para celular e tablet.

a partir de R$ 12,90/mês