Clique e assine por apenas 8,90/mês

Dieselgate: Volkswagen chama 17 mil Amarok para recall no Brasil

Unidades fabricadas entre 2009 e 2011 terão de sofrer alterações no software do motor

Por Guilherme Fontana - 28 abr 2017, 13h00
Amarok pode ter software fraudado para mascarar emissões de gases em testes de laboratório Volkswagen/Divulgação

Demorou, mas após um longo debate judicial a Volkswagen iniciou um recall envolvendo 17 mil unidades da Amarok no Brasil. O chamado se deve ao escândalo do Dieselgate, que explodiu há cerca de dois anos, apontando fraudes nos testes de emissões em laboratórios. Os reparos terão início no próximo dia 3 de maio, mediante agendamento prévio.

Em 2015, órgãos governamentais de diversos países acusaram o Grupo Volkswagen de instalar softwares em suas motorizações a diesel para mascararem a emissão de gases em testes de laboratório. Com a descoberta, a empresa assumiu a culpa e a responsabilidade de reparar milhões de veículos no mundo todo.

No Brasil, a Volkswagen já foi multada em R$ 50 milhões pelo Ibama por comercializar a picape Amarok com o mesmo motor 2.0 TDI considerado fraudulento lá fora.

Apesar de continuar negando que houve alterações nas emissões nas unidades comercializadas no Brasil, a marca anunciou um recall para a substituição do software da unidade de comando do motor das unidades produzidas entre 3/12/2009 a 11/11/2011 – com chassis não sequenciais de BA000257 até BA000338, B8000200 até B8082605 e CA001950 até CA026145. O tempo estimado do reparo (que é gratuito) é de 30 minutos.

Continua após a publicidade

Mês passado, porém, foi revelado que unidades mais recentes da Amarok também estariam sendo investigadas pelo Ibama. E na Suécia, testes com a picape já modificada após o escândalo mostraram quedas sensíveis nos números de potência e torque.

Publicidade