Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Defeito em carros da GM matou mais pessoas, diz NHTSA

Oficialmente, 13 mortes foram associadas à falha no sistema de ignição

Por Redação Atualizado em 9 nov 2016, 13h42 - Publicado em 28 Maio 2014, 14h26
seguranca

A National Highway Traffic Safety Administration (NHTSA), entidade responsável por questões relativas à segurança do trânsito nos Estados Unidos, acredita que a falha no sistema de ignição identificada em alguns modelos produzidos pela General Motors foi responsável por mais do que 13 mortes, número oficial admitido pela montadora.

A informação foi revelada por David Friedman, diretor da NHTSA, e publicada pela agência EFE. O dirigente também reiterou que a GM sabia do defeito muito antes de convocar recalls envolvendo modelos como Chevrolet Cobalt (modelo norte-americano, sem relação com o homônimo vendido no Brasil) e Saturn Ion (foto).

Depois das declarações de Friedman, a GM emitiu um comunicado em que corrige o número de colisões frontais relativas ao defeito (de 32 para 47), mas sem fazer referência ao número de mortes decorrentes dele. Vale lembrar, contudo, que o Center for Auto Safety (CAS) fez um levantamento que indica que 303 pessoas morreram devido ao problema em questão nos carros da GM.

Continua após a publicidade

Publicidade