Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Collor pode perder seu Lamborghini por atraso no pagamento

Financiamento no valor de R$ 1,6 milhão está atrasado; banco Bradesco pede a apreensão do carro

Por Da Redação Atualizado em 23 nov 2016, 15h28 - Publicado em 23 nov 2016, 15h19

Famoso pelo gosto por carros esportivos e de luxo desde sua época como presidente da república, o atual senador Fernando Collor poderá ter seu Lamborghini Aventador roadster novamente apreendido. Motivo: atraso no financiamento.

LEIA MAIS:

>> Os carros de luxo, superesportivos e clássicos apreendidos na Lava Jato

>> Conheça a coleção de carros do polêmico Donald Trump

>> A incrível frota de supercarros apreendidos do vice-presidente da Guiné

Continua após a publicidade

O carro teria sido adquirido em 2014 em nome de uma empresa ligada ao ex-presidente, chamada de Água Branca. Segundo o banco Bradesco, o valor do Lambo na época era de R$ 3,2 milhões. Metade foi paga no ato, em dinheiro vivo, e o restante financiado em 60 parcelas mensais no valor de R$ 39,3 mil cada.

Em julho de 2015, o veículo foi apreendido (junto com uma Ferrari 458 Italia, um Porsche Panamera S e um Bentley Continental Flying Spur) durante uma das fases da Operação Lava Jato, que investiga Collor por um suposto recebimento de R$ 26 milhões em propina em contratos públicos.

Três meses depois, o Supremo Tribunal Federal determinou que a Polícia Federal devolvesse a frota, sob a curiosa alegação de que, por se tratarem de veículos especiais, eles precisariam de cuidados especiais para serem conservados – algo que não poderia ser feito no depósito da PF.

Agora, o Bradesco afirma que as parcelas de R$ 39,3 mil deixaram de ser pagas – segundo a Justiça de São Paulo, o débito do ex-presidente seria de R$ 1,2 milhão. O banco pede ao STF autorização para apreender o Aventador novamente e vendê-lo com o objetivo de quitar a dívida.

Além dos problemas com o financiamento do Lamborghini, Collor não pode vender nenhum dos veículos apreendidos (e devolvidos) em 2015, e ainda pode ter de devolver toda sua frota caso seja considerado culpado após a conclusão da Lava Jato.

Continua após a publicidade

Publicidade