Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Chairman da VW revela arrependimento por saída de Schreyer

Designer trabalhava na Audi antes de ir para Kia

Por Vitor Matsubara Atualizado em 9 nov 2016, 12h08 - Publicado em 13 nov 2012, 10h57
fabricantes

O chairman da Volkswagen, Ferdinand Piech, reconheceu que se arrepende de ter permitido a saída do designer Peter Schreyer para a Kia Motors. O alemão era funcionário da Audi antes de se transferir para a Kia, onde revolucionou o estilo de todos os modelos da marca coreana.

Em uma das raras entrevistas concedidas à imprensa europeia, Piech também afirmou que pode permanecer no comando da empresa por mais alguns anos. O executivo havia prometido que ficaria no cargo até o início das vendas do novo Golf, o que aconteceu na semana passada.

“Pedi a Martin Winterkorn (CEO da marca) para realizar o lançamento do novo Golf. Como cada geração do Golf fica em linha por entre cinco e sete anos, pelo menos neste período permanecerei no lugar de Winterkorn até sua volta ao posto de chairman”, declarou.

Em abril, os acionistas da VW votaram pela permanência de Piech no cargo até dezembro de 2016, mesma época em que vence o contrato de Winterkorn no comando da empresa. Piech trabalha na montadora de Wolfsburg há 18 anos, tendo ocupado o posto de CEO por nove anos.

Continua após a publicidade

Publicidade