Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

CH-R roda em testes no Brasil, mas não pela Toyota

SUV foi flagrado por nossos leitores circulando sem camuflagem e com placas da Alemanha

Por Rodrigo Ribeiro
Atualizado em 25 set 2018, 10h34 - Publicado em 25 set 2018, 09h50
SUV híbrido usa a mesma plataforma modular no Prius (Gabriel Togeiro/Quatro Rodas)

Nas últimas semanas uma série de flagras feitos por leitores da QUATRO RODAS de um misterioso Toyota CH-R circulando por São Paulo chamou a nossa atenção.

O modelo que roda no Brasil não possui nenhuma camuflagem e está usando placas europeias – algo que, apesar de incomum, é permitido para veículos em teste.

As fotos foram feitas pelos leitores Gabriel Togeiro e Alexandre nas zonas sul e oeste da capital paulista.

Continua após a publicidade
Um adesivo em alemão avisa que o carro possui dispositivos de gravação de seus arredores. (Gabriel Togeiro/Quatro Rodas)

A unidade é da versão híbrida, que no mercado alemão usa o mesmo trem de força do Prius. O motor 1.8 associado a outro elétrico gera uma potência combinada de 122 cv.

O primeiro palpite seriam testes que a Toyota poderia fazer com o SUV, que concorreria com Hyundai Creta e Honda HR-V no Brasil.

Continua após a publicidade
O logotipo frontal deslocado indica que um sensor extra foi posicionado atrás dele (Gabriel Togeiro/Quatro Rodas)

Entramos em contato com a fabricante, que negou qualquer responsabilidade com o veículo em questão. Segundo a Toyota, os CH-R que ela avalia no país usam placas verdes (e têm uma camuflagem leve).

Big Brother alemão

As pistas da origem estão nos adesivos (em sua maioria em alemão) colados na carroceria do CH-R.

Continua após a publicidade
A lei autoriza que veículos trafeguem com placas de outros países, mas exige uma documentação específica para isso. (Gabriel Togeiro/Quatro Rodas)

Eles são de empresas de tecnologia, sendo que uma delas, a ADC Automotive Distance Control Systems, trabalha especificamente com sistemas de assistência à condução.

A ADC faz parte do grupo Continental e desenvolve itens essenciais para carros autônomos, como sensores e câmeras embutidos no veículo.

Continua após a publicidade

Por conta disso, os veículos que testam os equipamentos da empresa (caso do CH-R) possuem um aviso alertando que o automóvel está filmando seus arredores.

O visual incomum e a placa da Alemanha chamaram a atenção de nossos leitores (Alexandre/Quatro Rodas)

Também há um site onde é possível questionar se você foi filmado pelo veículo e pedir eventuais retiradas de gravações.

Continua após a publicidade

QUATRO RODAS entrou em contato com a ADC, mas não obteve resposta até a publicação desta reportagem.

É possível que as empresas estejam apenas coletando dados para a maturação dos sistemas de condução semi-autônoma.

Esses sistemas são mais eficientes em locais com boa sinalização (horizontal e vertical) e com um trânsito minimamente civilizado – duas coisas que não são exatamente comuns no Brasil.

Por conta disso, testes aqui podem ajudar na evolução do sistema, que já é adotado em diferentes níveis por marcas como Audi, Mercedes e Tesla.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.