Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Caso de aceleração indevida em carro da Toyota será julgado

Acidente fatal com um Camry ocorreu em agosto de 2009

Por Rodrigo Furlan Atualizado em 9 nov 2016, 12h34 - Publicado em 22 jul 2013, 16h38
seguranca

O primeiro de diversos casos de aceleração indevida envolvendo carros da Toyota será levado a julgamento. Trata-se do acidente fatal de Noriko Uno, ocorrido em 28 de agosto de 2009, em Los Angeles, Califórnia (EUA).

Dona de um restaurante japonês, Uno guiava seu Camry em baixa velocidade quando, de acordo com sua família, o veículo passou a acelerar sozinho. Ao tentar acionar os freios, a empresária não teve êxito, terminando por se chocar contra uma cabine telefônica e uma árvore a mais de 160 km/h.

Esse caso servirá de jurisprudência para mais de 80 outras queixas envolvendo carros da Toyota. A montadora japonesa nega que tenha havido falha mecânica/eletrônica no acidente de Uno, afirmando que a má colocação do tapete dianteiro e erros humanos foram os responsáveis pela maior parte dos acidentes relatados.

Por outro lado, a promotoria deverá destacar a ausência de um sistema que identificasse o processo simultâneo de aceleração e frenagem (brake override). Tal sistema perceberia esse tipo de situação como anormal e deixaria de acelerar automaticamente, facilitando o processo de frenagem.

Continua após a publicidade

Publicidade