Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Bugatti e Rimac terão joint venture para desenvolver hipercarros elétricos

Com o nome de Bugatti-Rimac, a nova empresa manterá as marcas separadas e focará no compartilhamento de entre as duas

Por João Vitor Ferreira 5 jul 2021, 16h54
carros bugatti e Rimac
Rimac/Divulgação

Após especulações, Bugatti e Rimac vão se juntar em uma joint venture. A nova empresa se chamará Rimac-Bugatti LLC e combinará a experiência centenária da marca francesa, com a tecnologia adquirida pela empresa croata com carros elétricos, para criar uma nova gama de hipercarros elétricos.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 8,90

As marcas permanecerão separadas, mantendo suas fábricas, unidades de distribuição e produção dos seus principais modelos – Chiron e Nevera.

A partir de 2023, a nova empresa terá sede única no Campus Rimac, um centro de desenvolvimento e pesquisas tecnológicas em Zagreb, que contará com 2.500 funcionários. Até o momento, ambas as marcas juntas empregam 430 pessoas – 130 na fábrica da Bugatti em Molsheim, na França, e 300 na capital croata.

O Rimac Group será dono da maior fatia da nova empresa, com 55% de participação. A Porsche, que assim como a Bugatti também pertence ao grupo Volkswagen, terá 45%. Vale lembrar que após investimentos de 83 milhões de euros, a Porsche virou detentora de 24% do Rimac Group, dividindo o resto com Mate Rimac, criador da empresa que detém 37%, a Hyundai Motor Group com 12% e outros investidores que compõem os 27% restantes.

Continua após a publicidade

O próprio Mate Rimac será o CEO da Bugatti-Rimac, contando com Oliver Blume e Lutz Meschke, presidente e vice da Porsche, como membros do conselho supervisor. 

A Rimac, diferente da já consolidada Bugatti, é uma empresa recente, fundada em 2009, quando Mate tinha somente 21 anos. De lá pra cá, se especializou no ramo de motores elétricos e baterias, podendo ser essa a tecnologia que a marca francesa esteja procurando para substituir o seu W16 a gasolina. Além do Nevera, a Rimac também lançou o Concept One e trabalhou para marcas como Jaguar, Aston Martin e a sueca Koenigsegg.

esquema de divisão das empresas da nova joint venture
Esquema que mostra a ligação e divisão de ações das empresas envolvidas na junção entre Bugatti e Rimac Rimac/Divulgação

“Acabamos de lançar nosso mais recente hipercarro, o Nevera, com aclamação global universal. Portanto, não posso começar a dizer o quão animado estou com o potencial dessas duas marcas incríveis combinando conhecimento, tecnologias e valores para criar alguns projetos verdadeiramente especiais no futuro.”, comentou o fundador da Rimac.

  • Todo o fornecimento de tecnologia e desenvolvimento ficará a cargo do braço tecnológico da empresa croata, agora chamado de Rimac Technology. Essa nova entidade será uma empresa independente – que também pertence ao Rimac Group – portanto, poderá trabalhar para montadoras de todo o mundo.

    Rimac e Bugatti
    Rimac/Divulgação

    “Estamos combinando a forte experiência da Bugatti no negócio de hipercarros com a tremenda força inovadora da Rimac no campo altamente promissor da eletromobilidade. A Bugatti está contribuindo com uma marca rica em tradição, produtos icônicos, uma base de clientes leais e uma rede global de revendedores para a joint venture. Além da tecnologia, a Rimac está contribuindo com novos desenvolvimentos e abordagens organizacionais.”, conta Oliver Blume.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

    Capa de QUATRO RODAS 746
    A edição 746 de QUATRO RODAS já está nas bancas! Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade