Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Bicicleta, trem, tocha olímpica… as criações da Pininfarina que não são carros

Célebre pelos trabalhos feitos com Ferrari, Alfa Romeo e Lancia, o estúdio nunca se limitou ao universo dos automóveis

Por Rodrigo Furlan Atualizado em 9 nov 2016, 14h39 - Publicado em 5 set 2015, 10h43
geral

Quando o nome Pininfarina aparece, é imediata a associação com algum supercarro de design marcante. De fato, a tradicional oficina italiana tem longo histórico de modelos pelos quais foi responsável pela concepção visual, mas nesta semana foi a vez de um veículo um pouco menos potente ser revelado: a bicicleta De Rosa SK.

Trata-se de um modelo de competição, especialidade da De Rosa, concebida para ciclistas e triatletas. Feita quase em sua totalidade de fibra de carbono (incluindo assento e guidão), a bicicleta pesa apenas 6,713 kg. Além disso, a preparação aerodinâmica foi feita túneis de vento, de modo a diminuir o arrasto aerodinâmico ao menor nível possível.

Esta, porém, não foi a primeira incursão da Pininfarina em ramos alheios ao automotivo. Abaixo, você pode conferir outros exemplos de produtos feitos pela empresa com um foco diferenciado:

FS Class ETR 500etr-500.jpeg

Pois é. A Pininfarina possui um longo histórico na concepção visual de trens, sendo que o FS Class ETR 500 foi o primeiro deles, com quatro vagões de primeira classe, seis de segunda classe e um para restaurante. Todo o design interior do trem, que circulava por diversas cidades italianas, ficou com a estúdio. Outros modelos vieram na sequência, como o suíço SBB-CFF-FFS Re 460 e o elétrico AnsaldoBreda BM72 (destinado à Noruega).

Green Linegreen-line-boston.jpeg

Quem disse que o trabalho da Pininfarina se restringe à Europa? A oficina foi responsável pelo desenho do Green Line, sistema de transporte coletivo similar ao metrô utilizado na região metropolitana de Boston, Massachusetts. Cada vagão tem 2,64 metros de largura e 22,5 metros de comprimento. A responsável pela produção também foi a AnsaldoBreda.

Cobrabonde-cobra.jpeg

Outro coletivo desenhado pela empresa foi este bonde, destinado à cidade de Zurique, na Suíça. Originalmente concebido apenas para algumas linhas do município, o Cobra se espalhou por quase toda malha local. As entregas tiveram início em 2005 e terminaram em 2009. Outros bondes com assinatura da Pininfarina foram feitos pela AnsaldoBreda e introduzidos em cidades italianas.

Continua após a publicidade

Airflow Newmaxairflow-newmax.jpeg

Um desafio ao vento. É assim que a Pininfarina define este capacete, lançado em 2010. Seu desenho permite uma eficiente ventilação interior, reduzindo a temperatura interna e diminuindo o desconforto do motociclista. Para isso, passou por testes diversos de túnel de vento, onde sua aerodinâmica eficiente se comprovou.

Coca-Cola Freestylecoca-cola-freestyle.jpeg

Aqui o negócio fica mais peculiar. Como você pode imaginar, a Pininfarina foi contratada para criar o design de um novo dispositivo da Coca-Cola para o mercado norte-americano. De fato, a ideia é muito boa: são 27 bebidas oferecidas num só aparelho, entre refrigerantes, sucos, água e até repositor hidroeletrolítico.

Tocha olímpicatocha-olimpica-2006.jpeg

Pode parecer incrível, mas é verdade. Um dos grandes símbolos dos Jogos Olímpicos de Inverno de Turim, em 2006, foi desenhado pela Pininfarina. A esquiadora cross-country Stefania Belmondo foi a responsável pelo momento mágico: o acendimento da pira com o fogo da tocha. Apesar disso, alguns dos responsáveis por carregar a tocha de Olympia (Grécia) a Turim se queixaram do peso do item: quase dois quilos.

LEIA MAIS:

– Os carros mais marcantes do estúdio Pininfarina

– Galeria: BMW Pininfarina Gran Lusso Coupe

– Pininfarina e Mahindra vão retomar negociações em setembro

Continua após a publicidade

Publicidade