Clique e Assine QAUTRO RODAS por R$ 9,90/mês
Continua após publicidade

Automóvel clube alemão quer menos motoristas nas ruas para afetar a Rússia

Maior automóvel clube alemão emitiu comunicado para que seus membros pensem duas vezes antes de usarem seus carros

Por Bruno dos Santos
3 Maio 2022, 08h29

A maior associação automobilística da Europa, a ADAC (sigla para Allgeemeiner Deutscher Automobil-Club), da Alemanha, fez uma carta aberta para seus membros pedindo que diminuam o uso dos seus carros e, consequentemente o consumo de combustível, para afastar o país do fornecimento de combustível russo.

Assine a Quatro Rodas a partir de R$ 9,90

Por conta da invasão da Rússia na Ucrânia no final de fevereiro, muitos países fizeram e estão fazendo sanções impondo limitações comerciais e financeiras para a Rússia, inclusive muitas empresas estão deixando o país voluntariamente. Porém, a principal mudança que afetará a maior parte dos europeus é a diminuição nas importações de gás russo.

A ADAC é uma empresa que oferece muitos serviços, principalmente de transporte, indo de mecânica móvel até a maior frota de helicóptero-ambulância da Alemanha. Além de testar a economia de combustível e conselho na compra de carros. Por conta disso, não é surpreendente esse comunicado, considerando que o combustível pode ficar escasso.

Continua após a publicidade

Contudo, o comunicado também diz para os membros verificarem com atenção se suas viagens necessitam de carro e que dirigir deve ser a última opção quando possível. Eles também incentivam os membros a usarem transporte público, bicicleta ou até mesmo caminhar ao destino.

Maior clube automobilístico da Europa recomenda membros não gastarem gasolina.
(Reprodução/Internet)

Conforme a invasão da Rússia vai avançando, torna-se mais aparente o problema de dependência de combustível russo pela Europa, já que antes dos conflitos até 40% do gás no continente europeu vinha da Rússia. Inclusive, muitos já queriam cortar relações comerciais com o país e principalmente o petróleo.

Continua após a publicidade

Essa transição para fontes alternativas poderá ser complicada para alguns países, pois será necessária certa rapidez, mas para evitar grandes problemas, encontraram algumas brechas relacionadas à energia nas sanções impostas na Rússia. A Alemanha já está aproveitando delas, já que algumas empresas foram autorizadas a continuar comprando gás.

Diversas montadoras na Europa se comprometeram a se tornarem totalmente elétricas no futuro, como a Ford, Volkswagen, Audi e BMW. Algumas cidades estão considerando proibir e algumas já até proibiram carros a gasolina em alguns lugares. Segundo a Ford, nove veículos elétricos estão chegando à Europa até 2024, inclusive o Ford Mustang Mach-E e a van E-Transit.

Ainda é desconhecido até quando esse conflito durará, mas a Europa já está se preparando para encontrar outras maneiras de conseguir combustível que não seja russo.

Publicidade

Matéria exclusiva para assinantes. Faça seu login

Este usuário não possui direito de acesso neste conteúdo. Para mudar de conta, faça seu login

Domine o fato. Confie na fonte.

10 grandes marcas em uma única assinatura digital

MELHOR
OFERTA

Digital Completo
Digital Completo

Acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 9,90/mês*

ou
Impressa + Digital
Impressa + Digital

Receba Quatro Rodas impressa e tenha acesso ilimitado ao site, edições digitais e acervo de todos os títulos Abril nos apps*

a partir de 14,90/mês

*Acesso ilimitado ao site e edições digitais de todos os títulos Abril, ao acervo completo de Veja e Quatro Rodas e todas as edições dos últimos 7 anos de Claudia, Superinteressante, VC S/A, Você RH e Veja Saúde, incluindo edições especiais e históricas no app.
*Pagamento único anual de R$118,80, equivalente a 9,90/mês.

PARABÉNS! Você já pode ler essa matéria grátis.
Fechar

Não vá embora sem ler essa matéria!
Assista um anúncio e leia grátis
CLIQUE AQUI.