Clique e assine por apenas 8,90/mês

Autodefesa: deu a louca no marcador de combustível de Hyundai HB20 e Creta

Proprietários da família com hatch e sedã e também do SUV reclamam de falhas no indicador do nível de combustível de seus carros

Por Waldez Carmo Amorim - Atualizado em 3 jun 2020, 16h03 - Publicado em 4 jun 2020, 07h00
Trocar indicador do tanque pode ser a solução Arquivo/Quatro Rodas

Uma das maneiras de evitar ficar sem combustível é completar o tanque, prática que não funciona para os proprietários do HB20 e Creta, como relata a gerente de marketing comercial Paloma Paes, de São Paulo (SP), dona de um HB20 Comfort Plus 2014.

“Sempre que eu completava o tanque do meu carro, o marcador não indicava o tanque como cheio. Agora, acontece o contrário, quanto mais eu utilizo a gasolina, mais os ponteiros sobem. Mas, quando o tanque está próximo da reserva, o marcador funciona”, explica Paloma.

Quer ter acesso a todos os conteúdos exclusivos de Quatro Rodas? Clique aqui e assine com 64% de desconto.

Muitos proprietários se acostumaram com esse tipo de confusão, caso também do comprador Daniel Mota, de São Paulo (SP), dono de um HB20 Comfort Plus 2016.

Continua após a publicidade

“Meu carro está com 120.000 quilômetros e o marcador nunca subiu 100%. Antes eu pensava ser fraude dos postos, mas no grupo HB20 Clube Brasil os membros já conheciam o problema e me recomendaram desligar o carro completamente durante o abastecimento, o que não resolveu. Já aconteceu de eu completar o tanque totalmente e o marcador nem se mexer”, lembra Daniel.

A falha também ocorre no Creta, como relata a designer Sandra Apa-recida Saltini, de Santo André (SP), dona de um modelo 2017.

Além do HB20, problema atinge o Creta Fernando Pires/Quatro Rodas

“Meu carro nunca mostrou o tanque como cheio”, lembra. Alguns donos conseguem resolver a falha, como afirma o analista de desenvolvimento de software Gabriel Figueiredo Silva, de Osasco (SP), que tem um Creta Attitude 2017.

“Meu carro apresentou o problema com 20.000 quilômetros rodados e, com o tempo, o marcador demorava cada vez mais tempo para marcar a quantidade que havia no tanque. Quando estava com 30.000 quilômetros rodados, o carro marcava apenas três quartos. Na concessionária, eles trocaram a boia do tanque e o marcador voltou a funcionar corretamente.”

Continua após a publicidade

A fábrica nos enviou o seguinte posicionamento:

“Em relação a problemas com o marcador de combustível nos veículos HB20 e Creta reportados por leitores da QUATRO RODAS, a Hyundai informa que identificou um pequeno lote de peças em que o funcionamento adequado da marcação do nível de combustível pode vir a ser prejudicado no decorrer do uso.

Esse problema já foi solucionado nos veículos mais novos. Para todos os casos que venham a apresentar o mau funcionamento do marcador de combustível, a orientação é procurar a concessionária mais próxima para a devida avaliação técnica e, conforme o caso, a substituição em garantia.”

O povo reclama

“Meu carro marcava tanque cheio logo após eu abastecer com etanol, mas com gasolina ele demorava mais tempo para marcar. Hoje em dia, ele não marca corretamente com nenhum dos dois combustíveis.” – Meriane Mattos Fernandes, estudante, Macaé (RJ), dona de um HB20 Comfort Plus 2013.

Continua após a publicidade

“O problema aconteceu com o meu carro e com o de uma amiga. Em ambos a falha foi resolvida após trocar o sensor da boia de combustível.” – Leonardo Fonseca Lana, engenheiro, Belo Horizonte (MG), proprietário de um HB20 Premium 2016.

“Na concessionária, eles dizem ser característica do modelo e pedem para fazer os testes. Se é tão comum, porque não realizam as averiguações na fábrica?” – Manoel Canuto de Sousa Neto, contador, Natal (RN), dono de um HB20 Comfort Plus 2018.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da edição de maio da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

Publicidade