Arquitetura moderna

Impressoras 3D chegam às linhas de montagem das fábricas de automóveis

geral geral

geral (/)

Aimpressão 3D já é bastante usada pelas fábricas de automóveis para construção de peças não

funcionais, aquelas que servem para estudos estéticos e dimensionais durante o desenvolvimento de novos modelos. Com o avanço da tecnologia, porém, já há quem aposte nas impressoras 3D como ferramentas para a produção de peças de uso final.

A empresa que foi mais longe, nesse sentido, foi a americana Local Motors. Ela produziu um carro feito

quase na totalidade por meio de impressão 3D. O Strati é um modelo compacto de dois lugares que tem

chassi, carroceria e partes da cabine impressos, enquanto sistemas como motor, suspensão, direção e freios são obtidos pelos processos tradicionais. No Brasil, a Mitsubishi aplicou a impressão 3D no show car ASX R que foi exposto no Salão do Automóvel de 2014, com para-lamas, saias laterais e aerofólio feitos com esse processo.

Fora da indústria, há quem explore a tecnologia para a confecção de peças de personalização de veículos novos e também para a restauração de clássicos. Modelos raros que saíram de linha há bastante tempo e não têm mais peças de reposição não precisam mais ser reparados com componentes adaptados ou garimpados em desmanches ou feiras de antiguidades. Basta imprimir as peças.

FINA ESTAMPA

O Local Strati é produzido em camadas de plástico de engenharia

PLÁSTICO REFORÇADO

Feito de plástico ABS reforçado com fibra de carbono, o strati pesa 500 kg, metade de um carro convencional.

44 HORAS DE TRABALHO

A impressora deposita 212 lâminas de matéria-prima, seguindo as instruções de um computador que possui o arquivo digital do modelo. Essa tarefa leva 44 horas.

FICHA TÉCNICA

Os componentes mecânicos e elétricos são os mesmos do Renault Twizy. Segundo a Local, o Strati pode atingir até 80 km/h de velocidade, com autonomia de 100 km.

SOLUÇÃO ECOLÓGICA

O Strati é um produto amigável ao meio ambiente. A matéria-prima de seu monobloco é reciclável, seu processo produtivo gera poucos resíduos e o motor elétrico não emite poluição.

VALOR DE MERCADO

O preço ainda não foi definido. Mas estima-se que pode chegar a U$ 30 000 – ou seja, U$ 4 000 a menos que um Chevrolet Volt básico, nos Estados Unidos.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s