Ainda longe do Brasil, novo Peugeot 2008 é um 208 cheio de músculos

Marca francesa espera que o irmão do 208 faça tanto sucesso quanto o 3008, de quem o SUV compacto herda boa parte dos traços

 (Divulgação/Peugeot)

A nova geração do hatch 208 fez mundial no salão de Genebra, em março, e ainda nem começou a ser vendida. Mas a Peugeot já agita o mercado com a nova geração do SUV derivado dele, o 2008.

Curiosamente, a chegada ocorre menos de dois meses depois de a PSA apresentar aqui no Brasil o 2008 geração 1 reestilizado, mostrando o quanto estamos defasados em relação à Europa.

Digamos que o novo 2008 (o europeu) parece, no mínimo, tão revolucionário em relação ao seu antecessor quanto o 3008 foi face à sua geração anterior.

Podemos presumir isto porque o “irmão” maior causa boa impressão em todo lugar onde está disponível.

 (Divulgação/Peugeot)

Voltando ao 2008, o design é familiar e tem traços dos Peugeot mais recentes.

As pinceladas do 208, com as faixas de led na frente, por exemplo, e as influências do 508, como as lanternas traseiras horizontais, são detalhes que não passam despercebidos.

A estrutura é mais definida que a do 3008, com linha de cintura ascendente, caixas das rodas abauladas, pintura bitom e superfície vidrada relativamente estreita.

 (Divulgação/Peugeot)

Características que lembram um Range Rover Evoque. Mas de uma marca não premium.

A similaridade do 2008 com os outros SUV da marca francesa ainda é reforçada com elementos como o cockpit digital, a central multimídia direcionada para o condutor e a instrumentação digital.

Quem quiser personalizar a novidade da Peugeot também pode incluir um sistema de navegação, faróis principais em led, sistema de estacionamento automático ou um teto solar panorâmico.

 (Divulgação/Peugeot)

Já as versões de equipamento continuam as mesmas para o consumidor: Active, Allure, GT Line e GT.

Com 4,30 metros de comprimento e um entre-eixos de 2,60 metros, o 2008 tem um espaço interior suficiente para cinco adultos, além de um porta-malas com volumosos 434 litros de capacidade.

O portfólio de motorizações inclui um turbo de três cilindros de 1,2 litros, que rende 100, 130 ou 155 cv.

 (Divulgação/Peugeot)

Na Europa, quem quiser uma opção mais econômica, terá à disposição o propulsor turbodiesel de 1,5 litros, que está disponível em níveis de potência de 100 e 130 cv, ambos com 25,5 mkgf de torque.

Os motores menos potentes trabalham sempre com um câmbio manual de seis marchas, enquanto os de topo podem estar acoplados ao automático de oito marchas.

Para distribuição na Europa, o 2008 será produzido em Vigo (Espanha) e, a partir do final do ano, na unidade industrial chinesa de Wuhan, com foco no mercado asiático.

Ele também será feito na América do Sul, mais precisamente na Argentina, de onde virá importado para o Brasil, mas isso não acontecerá antes de 2021.

 (Divulgação/Peugeot)

Versão 100% elétrica

Em 2020, a Peugeot vai disponibilizar no Velho Continente uma versão 100% elétrica do 2008, com tração dianteira.

O motor de 100 kW/136 cv gerará entre 26,5 a 30,6 mkgf de torque, e deve permitir autonomia de 310 km na norma WLTP, ou 420 km no ciclo NEDC.

 (Divulgação/Peugeot)

Nesta versão, o condutor pode escolher entre duas formas de direção, D(rive) e B(rake).

Quem optar pela primeira opção, vai dirigir com um motor de combustão no programa B com condução de pedal único. Aqui, a grande força de frenagem regenerativa permite poupar a bateria e dirigir quase sem tocar o pedal do freio.

 

 (Divulgação/Peugeot)

O tempo recorde para recarga é de 30 minutos, ainda que só para 80% da bateri, e apenas para abastecimento em um ponto de carga público de 100 kW.

Para quem tiver acesso a uma ponto de recarga de 11 kW trifásica ou 7,4 kW monofásica, o processo demora um pouco menos: de cinco horas e meia a oito horas.

E eles são bem difíceis de encontrar no Brasil, o que, junto ao alto preço, inviabilizam a chegada do 2008 elétrico ao Brasil por enquanto, pelo menos como versão de volume.

Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s