Melhor Compra 2018: os melhores sedãs até R$ 100.000

As indicações de QUATRO RODAS na categoria carros novos de até R$ 100.000

Chevrolet Cruze e VW Virtus lideram essa categoria

Chevrolet Cruze e VW Virtus lideram essa categoria (Acervo/Quatro Rodas)

Todos os anos, QUATRO RODAS seleciona as melhores compras de cada segmento para você levar para casa o carro ideal. É o Melhor Compra.

A seguir, os melhores sedãs do Brasil separados em dois níveis de preço (até R$ 80.000 e até R$ 100.000), com custos de peças, seguro e revisões:

Até R$ 80.000

1º – Virtus Comfortline 1.0 aut.

 (Acervo/Quatro Rodas)

O lançamento do Virtus, no começo do ano, trouxe de carona a responsabilidade de repetir o sucesso do Polo, sua versão hatch. As vendas do sedã crescem a cada mês, e ele já lidera com folga a categoria, se aproximando do top 10 dos veículos em geral.

Uma das críticas que se faz ao modelo diz respeito ao visual, que na dianteira é semelhante ao Polo. Se falta um pouco de personalidade, pelo menos ele herda do hatch o conjunto mecânico de respeito e a qualidade construtiva.

De quebra, ele tem entre-eixos 9 cm mais longo que o do Polo, o que lhe deixa com porte e porta-malas (521 litros) de sedã médio.

Interior também é o mesmo do Polo

Interior também é o mesmo do Polo (Acervo/Quatro Rodas)

A Volkswagen cobra bem por tudo isso, mas o Virtus vale o investimento, sobretudo nessa versão intermediária (TSI 200 Comfortline), com um esperto e econômico motor 1.0 turbo, que trabalha em harmonia com o câmbio automático de seis marchas. Os preços das revisões são os mais amigáveis da categoria.

Na versão Comfortline o Virtus oferece um bom conjunto de equipamentos de série: ar, trio elétrico, travas e vidros elétricos, quatro airbags, Isofix, computador de bordo, regulagem de altura do banco do motorista, controle de estabilidade e tração com bloqueio do diferencial, volante multifuncional ajustável em altura e profundidade, faróis de neblina com auxílio em curvas, central multimídia, rodas de liga aro 15 e sensores de estacionamento traseiros.

Ficha técnica

  • Motor: dianteiro, transversal, 999 cm3, 12V, turbo,128/116 cv a 5.500 rpm, 20,4 mkgf a 2.000/3.500 rpm 
  • Dimensões: comprimento, 448,2 cm; largura, 175,1 cm; altura, 147,2 cm;  entre-eixos, 265,1 cm; peso, 1.192 kg

Bolsa de valores

  • Desvalorização
  • Seguro – R$ 3.452
  • Rede – 520/85,4
  • Reparabilidade 10
  • Equipamentos – AR, DIR, VID, EST, AUT, MUL, ESP

Peças

  • Amortecedores dianteiros – R$ 869
  • Pastilhas de freio – R$ 319
  • Kit de embreagem – R$ 492
  • Farol esquerdo – R$ 798
  • Para-choque dianteiro – R$ 515
  • Retrovisor esquerdo – R$ 293
  • Total – R$ 3.286

Revisões 

  • 10.000 km – R$ 243
  • 20.000 km – R$ 467
  • 30.000 km – R$ 413
  • 40.000 km – R$ 775
  • 50.000 km – R$ 413
  • 60.000 km – R$ 467
  • Total – R$ 2.778

2º – Yaris Sedã XL Plus Tech 1.5 aut.

 (Acervo/Quatro Rodas)

Demorou, mas a Toyota acaba de lançar um modelo entre o Etios e o Corolla, nas configurações hatch e sedã. Das cinco versões do três volumes, ficamos com a intermediária, que deverá ser a mais procurada.

Se visualmente o Yaris Sedã não causa tanto impacto quanto o Fiat Cronos e nem tem a modernidade do VW Virtus, ao menos ele ostenta o emblema de uma das marcas mais fortes do mercado brasileiro. Na esteira da Toyota vêm a boa fama da rede assistencial, a alta confiabilidade mecânica e a facilidade de revenda.

Bem equipado, ele traz o motor 1.5 do Etios, porém vitaminado. A potência subiu de 107 para 110 cv, e o torque de 12,9 para 14,9 mkgf. Já o câmbio veio do Corolla, um CVT que simula sete marchas.

Bolsa de valores

  • Desvalorização
  • Seguro
  • Rede – 253/94,7
  • Reparabilidade
  • Equipamentos – AR, DIR, VID, ESP, AUT, MUL

Peças

  • Amortecedores dianteiros – R$ 399
  • Pastilhas de freio – R$ 299
  • Kit de embreagem – R$ 622
  • Farol esquerdo – R$ 907
  • Para-choque dianteiro – R$ 758
  • Retrovisor esquerdo – R$ 510
  • Total – R$ 3.495

Revisões 

  • 10.000 km – R$ 232
  • 20.000 km – R$ 528
  • 30.000 km – R$ 408
  • 40.000 km – R$ 720
  • 50.000 km – R$ 408
  • 60.000 km – R$ 618
  • Total – R$ 2.914

3º – Cobalt LTZ 1.8 aut.

 (Acervo/Quatro Rodas)

Acabou a moleza do Cobalt! De uma só vez ele recebeu três concorrentes de peso: Virtus, Cronos e Yaris. A resposta da GM deve vir até o fim do ano que vem, com uma nova geração. Enquanto isso, o atual pode ser opção interessante para quem não liga tanto para o fator novidade.

O preço é imbatível, e isso vale também para o porta-malas (563 litros) e o seguro, de acordo com apuração da TEx/Teleport.

No ano passado, o Cobalt foi campeão nessa faixa de preço com a versão Elite, topo de linha, mas ela foi a que mais sofreu com a chegada dos novos concorrentes. Por isso sugerimos a intermediária, LTZ, com câmbio automático de seis marchas. Ela perde algumas comodidades, mas compensa no custo/benefício.

Bolsa de valores

  • Desvalorização 12,4%
  • Seguro – R$ 1.909
  • Rede – 600/90,6
  • Reparabilidade
  • Equipamentos – AR, DIR, VID, AUT, EST, MUL

Peças

  • Amortecedores dianteiros – R$ 925
  • Pastilhas de freio – R$ 360
  • Kit de embreagem – R$ 774
  • Farol esquerdo – R$ 1.324
  • Para-choque dianteiro – R$ 975
  • Retrovisor esquerdo – R$ 777
  • Total – R$ 5.135

Revisões 

  • 10.000 km – R$ 220
  • 20.000 km – R$ 460
  • 30.000 km – R$ 612
  • 40.000 km – R$ 440
  • 50.000 km – R$ 384
  • 60.000 km – R$ 952
  • Total – R$ 3.068

Até R$ 100.000

1º – Cruze LT 1.4 aut.

 (Acervo/Quatro Rodas)

Não é fácil segurar um tricampeonato num segmento com fortíssimos concorrentes de marcas japonesas, mas o sedã médio da Chevrolet continua sendo uma opção de compra interessante em todos os sentidos.

Na linha 2018, finalmente todas as configurações ganharam repetidores de seta nos retrovisores externos. Além disso, a versão de entrada, LT, passa a oferecer ajuste do facho dos faróis, equipamento antes restrito à intermediária LTZ.

No painel, tela digital monocromática

No painel, tela digital monocromática (Acervo/Quatro Rodas)

Afora esses novos itens, o Cruze LT sai de fábrica com sistema start-stop, controles de estabilidade e de tração, sistema de concierge OnStar, assistente de partida em rampas, sensor de pressão dos pneus, central multimídia MyLink, câmera de ré, sensor de estacionamento traseiro, computador de bordo, faróis de neblina e rodas de liga leve de 17 polegadas.

O modelo tem um equilíbrio exemplar entre os melhores atributos que se esperam dessa categoria. O motor Ecotec 1.4 turbo combina suavidade, desempenho e economia. O espaço e o conforto remetem a sedãs de nível superior.

A suspensão dosa bem conforto e estabilidade. O visual ainda agrada, mesmo sem mudanças desde o lançamento, em 2016. Só o acabamento poderia ser um pouco mais esmerado, e o seguro mais acessível. Os custos de pós-venda só perdem para os do Nissan Sentra. Merecia vender mais que a média de 1.700 unidades mensais.

Ficha técnica

  • Motor: dianteiro, transversal, 1.399 cm3, 16V, turbo 153/150 cv a 5.200 rpm, 24,5/24 mkgf a 2.000 rpm 
  • Dimensões: comprimento, 466,5 cm; largura, 180,7 cm; altura, 148,4 cm;  entre-eixos, 270 cm; peso, 1.321 kg

Bolsa de valores

  • Desvalorização 11,2%
  • Seguro – R$ 3.866
  • Rede – 600/90,6
  • Reparabilidade
  • Equipamentos – AR, DIR, VID, EST, AUT, ESP, MUL

Peças

  • Amortecedores dianteiros – R$ 1.254
  • Pastilhas de freio – R$ 346
  • Kit de embreagem
  • Farol esquerdo – R$ 2.101
  • Para-choque dianteiro – R$ 3.043
  • Retrovisor esquerdo – R$ 1.288
  • Total – R$ 8.032

Revisões 

  • 10.000 km – R$ 248
  • 20.000 km – R$ 576
  • 30.000 km – R$ 388
  • 40.000 km – R$ 656
  • 50.000 km – R$ 388
  • 60.000 km – R$ 376
  • Total – R$ 2.832

2º – Corolla GLi Couro 1.8 aut.

 (Acervo/Quatro Rodas)

O preço da versão GLi Couro foi reduzido de R$ 92.690 para R$ 90.990, sem que isso significasse mudanças na (modesta) lista de equipamentos ou na mecânica do sedã – no caso, o motor 1.8 flex combinado com câmbio CVT que simula sete marchas.

Neste ano, o Corolla tem média de 5.000 unidades vendidas mensalmente, o que lhe garante vaga cativa no top 10 de vendas gerais e uma invejável hegemonia no segmento.

Além disso, tem o seguro mais baixo, a maior valorização na revenda e a melhor reputação da rede assistencial, além da fama de inquebrável. Perde (por pouco) para o Cruze, pois seu visual, apesar de recém-atualizado, passa longe do projeto evidentemente mais moderno do Cruze. E o mesmo vale para o motor.

Bolsa de valores

  • Desvalorização 9,3%
  • Seguro – R$ 2.157
  • Rede – 253/94,7
  • Reparabilidade
  • Equipamentos – AR, DIR, VID, AUT

Peças

  • Amortecedores dianteiros – R$ 988
  • Pastilhas de freio – R$ 295
  • Kit de embreagem
  • Farol esquerdo – R$ 1.318
  • Para-choque dianteiro – R$ 751
  • Retrovisor esquerdo – R$ 225
  • Total – R$ 3.587

Revisões 

  • 10.000 km – R$ 272
  • 20.000 km – R$ 624
  • 30.000 km – R$ 438
  • 40.000 km – R$ 897
  • 50.000 km – R$ 426
  • 60.000 km – R$ 597
  • Total – R$ 3.254

3º – Sentra SV 2.0 aut.

 (Acervo/Quatro Rodas)

Mesmo às vésperas da chegada de uma nova geração (prevista para até o final de 2019), o Sentra continua sendo uma boa opção para quem procura um sedã médio com preço atraente pelo que oferece.

Aqui, ele perdeu uma posição em relação a 2017, mas se mantém no pódio, e para isso contou com a ajuda do custo de manutenção mais baixo da categoria.

As mudanças de meio de ciclo desta geração vieram na linha 2017, melhorando o visual, bem como a direção (elétrica) e o isolamento acústico.

Para a linha 2019, a novidade foi a central com acesso à internet e HD de 2,2 Gb para armazenar músicas e imagens. A SV inclui ar dual zone, couro, piloto automático, câmera de ré e rodas aro 17. O ESP é de série em todas as versões.

Bolsa de valores

  • Desvalorização 12,9%
  • Seguro – R$ 2.738
  • Rede – 168/90,9
  • Reparabilidade
  • Equipamentos – AR, DIR, VID, EST, AUT, ESP, MUL

Peças

  • Amortecedores dianteiros – R$ 499
  • Pastilhas de freio – R$ 336
  • Kit de embreagem
  • Farol esquerdo – R$ 1.399
  • Para-choque dianteiro – R$ 1.158
  • Retrovisor esquerdo – R$ 756
  • Total – R$ 4.148

Revisões 

  • 10.000 km – R$ 251
  • 20.000 km – R$ 525
  • 30.000 km – R$ 415
  • 40.000 km – R$ 689
  • 50.000 km – R$ 415
  • 60.000 km – R$ 525
  • Total – R$ 2.820
Comentários
Deixe um comentário

Olá,

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s