Clique e Assine a partir de R$ 8,90/mês

Jeep Compass usado é campeão de vendas, mas não está imune a defeitos

O SUV é bonito, bem equipado e está prestes a receber uma nova geração

Por Felipe Bitu Atualizado em 22 fev 2021, 22h04 - Publicado em 24 fev 2021, 08h00
Longa Duração do Jeep CompassRea
Silvio Goia/Quatro Rodas

Motivos não faltam para explicar o sucesso do Jeep Compass, que foi apresentado em 2016 já como modelo 2017. A própria Jeep deve ter se surpreendido com o sucesso do SUV, que logo se tornou o modelo mais vendido da marca (à frente do irmão menor Renegade).

Os alvos dele, à época, eram muitos: além dos coreanos Hyundai ix35 e Kia Sportage, o Compass batia de frente com Mitsubishi ASX e as versões de entrada dos alemães Audi Q3, BMW X1 e Mercedes-Benz GLA.

O SUV tem 4,41 metros de comprimento, 1,64 metro de altura, 1,82 metro de largura e 2,63 metros de distância entre-eixos, medidas um pouco maiores que as do Renegade e menores que as do Cherokee.

Versões do Jeep Compass

A versão Longitude com motor 2.0 Flex com 166/159 cv e 20,5/19,9 kgfm oferece câmbio automático de seis marchas, ESP, sensores e câmera de ré, banco do motorista elétrico, piloto automático, ar-condicionado digital bizona, chave presencial, faróis com luzes diurnas de led, rodas aro 18 e central multimídia com tela de 8,4”.

Clique aqui e assine Quatro Rodas por apenas R$ 7,90

Foi a versão de maior sucesso do Compass, que cativou seu público com linhas sedutoras, acabamento premium, espaço para quatro adultos e um porta-malas de 410 litros. Quem roda por caminhos difíceis deve escolher o motor 2.0 diesel de 170 cv e 35,7 kgfm, sempre associado ao câmbio automático de nove marchas e à desejada tração 4×4 com quatro ajustes de condução.

Jeep Compass Usados 741
Lançado em 2016, sua nova geração está prestes a chegar. Acervo/Quatro Rodas

A Longitude serviu de base para a série Night Eagle, caracterizada pela pintura preta nas rodas, grade dianteira, friso das janelas, apliques do console central e saídas de ar-condicionado.

Como o nome sugere, foi vendido em duas variações da cor preta (uma sólida e outra metálica) e traz ainda faróis de xenônio, bancos de couro, sistema de som Beats.

A Limited acrescenta airbags laterais, de cortina e de joelho para o motorista, além de bancos de couro, sensores crepuscular e de chuva e painel de instrumentos configurável.

Compass Usados 741
Apresentou falhas
no teste de Longa Duração, mas se redimiu no final. Acervo/Quatro Rodas

No extremo oposto está a versão Sport, facilmente identificada pelo ar-condicionado de comandos manuais, pela central multimídia com tela de 5”e rodas aro 17. Para ser a opção mais em conta da linha, a vistosa central multimídia UConnect foi trocada pela mesma que equipava o Renegade – uma tela de 5 polegadas, menor que qualquer tela de smartphone.

Algumas peças externas (como capas dos espelhos retrovisores e maçanetas) não vêm pintadas na cor da carroceria e o revestimento interno dispensa o couro.

O modelo 2018 apresentou a interessante versão Sport 4×4, que alia o motor 2.0 ao câmbio automático de nove marchas e tração 4×4. Durou um ano.

  • Quem aprecia trilhas leves deve ir direto na versão Trailhawk, disponível apenas com a motorização diesel. Seu nível de equipamentos é o mesmo da versão Limited, mas tem suspensão mais alta, protetores por baixo do cárter, câmbio e tanque de combustível, e ganchos para fixação da bagagem no porta-malas.

    Continua após a publicidade
    Compass usados 741
    Acervo/Quatro Rodas

    A Trailhawk serviu de base para a requintada versão S, que chegou no modelo 2019 incorporando o Pack High Tech, com piloto automático adaptativo, aviso de colisão frontal com frenagem automática e monitoramento de mudança de faixa com correção ativa.

    O Compass se saiu bem no teste de Longa Duração: sofreu apagões elétricos, ruídos nas suspensões e infiltração de poeira, mas se redimiu graças ao conforto e acabamento acima da média, além do conjunto mecânico confiável e bem acertado.

    Compass
    Interior do Compass é espaçoso e completo Christian Castanho/Quatro Rodas

    Principais defeitos do Jeep Compass

    Suspensão: As buchas da barra estabilizadora apresentam folgas prematuras que resultam em barulhos muito acima da média para um projeto atual. Verifique também os amortecedores e seus respectivos batentes.

    Pneus: Preste atenção no desgaste da banda: os pneus Pirelli Scorpion Verde All Season são extremamente sensíveis a problemas de alinhamento nos sistemas de suspensão e direção.

    Cabine: Odor constante de mofo é uma queixa comum entre os proprietários: o problema pode estar relacionado com a saturação do filtro de cabine (e falta de higienização do ar-condicionado) ou infiltração de água nas versões equipadas com teto solar.

    compass
    Atrás há espaço suficiente para três adultos Christian Castanho/Quatro Rodas

    Câmbio automático: O câmbio ZF 9HP das versões com tração 4×4 pode apresentar trancos e irregularidades no funcionamento. Para sanar o problema, é preciso recorrer à rede autorizada e solicitar a atualização do software que gerencia a transmissão.

    Recalls: Foram cinco ao todo, envolvendo gerenciamento do motor diesel, relés dos sistemas de ignição e injeção de combustível, falha na injeção eletrônica/piloto automático, sistema de freios e sensor de pressão de combustível do motor.

    compass
    Ponto criticado no Renegade, o porta-malas, de 410 litros, do Compass é espaçoso Christian Castanho/Quatro Rodas

    A voz do dono

    Nome: Marcello Consolini
    Idade: 54 anos
    Profissão: empresário
    Cidade: Piracicaba (SP)

    O que eu adoro: “Confortável para quatro adultos. O conjunto de motor e câmbio tem bom rendimento, aliando desempenho e baixo consumo. O painel de instrumentos é completo e a manobrabilidade para entrar em vagas é excelente.”

    O que eu odeio: “O porta-malas é insuficiente para uma família. A câmera de ré é um item indispensável. E, apesar do visual aventureiro, ele não gosta de vias acidentadas: o spoiler dianteiro raspa em qualquer ondulação.”

    Preços dos Jeep Compass usados

    Tabela de preços médios Compass usado 2017
    * Valores em reais calculados pela kbb brasil para A compra pelo particular Arte/Quatro Rodas

    Preços das peças do Jeep Compass

    Preço médio das peças Compass usado 2017
    Arte/Quatro Rodas

    Nós Dissemos

    Nós Dissemos Compass 741
    Acervo/Quatro Rodas

    Outubro de 2016:  “Grande como um Hyundai ix35 e mais bem equipado que um Audi Q3, o Compass aposta no design sedutor (…). O Compass a diesel se comporta com desenvoltura na cidade, graças ao bom desempenho do motor 2.0 de 170 cv e 35,7 kgfm, associado ao câmbio automático de nove marchas – mesmos do Renegade.”

    Pense também em um…

    Audi Q3 pense também em um...
    Acervo/Quatro Rodas

    Audi Q3: O SUV premium não conta com motorização diesel, mas combina luxo, desempenho e boa capacidade para percorrer caminhos difíceis. Destaque para a versão Ambiente, com motor 2.0 TFSI de 170 cv (180 a partir do modelo 2016) com teto solar panorâmico, câmbio S Tronic de dupla embreagem e tração integral.

    Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital.

    QR - CAPA 742 - FEVEREIRO
    rr Arte/Quatro Rodas
    Continua após a publicidade
    Publicidade