Clique e assine por apenas 8,90/mês

Correio Técnico: por que meu carro gasta mais pneu de um lado?

Desgaste irregular na banda de rodagem pode ser provocado por motivos técnicos ou problemas na suspensão

Por Rodrigo Ribeiro - Atualizado em 9 dez 2019, 15h53 - Publicado em 10 dez 2019, 07h00
Desalinhamento do carro pode ser uma das causas para o pneu traseiro consumir mais rápido a banda de rodagem do pneu Acervo/Quatro Rodas

Por que o lado interno da banda de rodagem dos pneus traseiros do meu carro sempre desgasta mais rápido?, leitor Uemerson Vicente da Silva, Picos (PI)

As rodas traseiras podem estar desalinhadas. Isso ocorre por uma série de motivos. O mais comum é a ocorrência de impactos, como ao cair em buracos ou forçar o veículo contra o meio-fio.

Buchas, batentes e até mesmo molas e amortecedores degradados também podem alterar a geometria da suspensão, afetando o alinhamento.

A verificação do ângulo das rodas, junto com o balanceamento, deve ser feita a cada 5.000 km ou se houver danos severos nos aros ou pneus.

Continua após a publicidade

Muitos carros, porém, usam eixo de torção, que não prevê alinhamento periódico, como ocorre na dianteira. Nesses casos pode ser necessária até mesmo a troca da suspensão traseira.

Borracha torcida

O uso do carro em pistas de corrida pode desgastar os pneus de forma desigual Divulgação/Porsche

Uma situação mais atípica que pode ocasionar o desgaste desigual da banda de rodagem é em carros que correm em autódromos, nos chamados track-days.

Por conta da própria concepção dos circuitos, naturalmente o veículo vai virar mais para o lado esquerdo ou direito, dependendo da orientação da pista.

Isso vai sobrecarregar uma das laterais da banda de rodagem, enquanto outra será poupada. Após algumas voltas em ritmo acelerado, isso pode ser o suficiente para que uma parte do pneu fique “mais nova”.

Continua após a publicidade

Dependendo do grau dessa diferença, o veículo pode ter uma mudança de comportamento, puxando para um dos lados ou tendo mais ruído de rodagem.

Tem outras dúvidas? Envie sua pergunta para correiotecnico@abril.com.br!

Publicidade