Clique e Assine a partir de R$ 6,90/mês

Com boa fama, Hyundai Creta usado não custa menos de R$ 70.000

Robusto e espaçoso, ele consolidou a imagem da marca e pavimentou a estrada para a próxima geração

Por Felipe Bitu 25 out 2021, 00h41
Plataforma do Elantra e motor flex 2.0 do ix35
Modelo fechou abril como oEvite as versões com câmbio manual, que são preteridas pelo mercado 3º SUV mais vendido do país Pedro Bicudo/Quatro Rodas

Apresentado no fim de 2016, o Creta de primeira geração é impulsionado por dois motores. O mais adequado é o 2.0 flex, de 166 cv e 20,5 kgfm com etanol e câmbio automático de seis marchas. O motor 1.6 é apenas suficiente: são 130 cv e 16,5 kgfm. Ambos possuem partida a frio sem tanquinho e start-stop.

Assine Quatro Rodas por apenas R$ 12,90

A versão mais procurada é a topo de linha 2.0 Prestige, que se destaca pelo acabamento de couro, seis airbags, ar-condicionado automático, computador de bordo, retrovisores rebatíveis, faróis automáticos, tela de 7”, GPS e câmera de ré.

Porta-malas conta com 431 litros
Porta-malas conta com 431 litros Pedro Bicudo

Se a grana estiver curta, parta direto para a versão 2.0 Sport, que perde os airbags laterais e de cortina. O acabamento interno é na cor preta e o externo conta com rodas de desenho exclusivo e detalhes em preto brilhante em aerofólio, grade, rack e retrovisores externos.

O 2.0 Pulse durou pouco, mantendo os faróis com luzes diurnas de led, faróis de neblina, rodas de liga leve aro 17, bancos revestidos de tecido, ESP, assistente de partida em rampa, saídas de ar-condicionado para os bancos traseiros, piloto automático e sensor de estacionamento.

O Pulse 1.6 traz o mesmo câmbio automático sequencial de seis marchas, mas perde as saídas de ar-condicionado traseiras. Por isso, priorize a versão 1.6 Pulse Plus, que incorpora vidros elétricos com função um toque, faróis automáticos, ar-condicionado automático digital, câmera de ré e central multimídia com espelhamento e compatibilidade com Android Auto e Apple CarPlay.

Traseira tem linhas que remetem ao New Tucson
Motor 1.6 dá conta do recado. Mas o 2.0 é o mais adequado Pedro Bicudo/Hyundai

A maior novidade do modelo 2019 foi a central multimídia com TV digital nas versões Pulse Plus, Sport e Prestige. O Creta Sport, por sua vez, ficou com a suspensão mais firme e a versão de entrada Attitude ficou ainda mais despojada, perdendo as rodas aro 16 de liga leve.

Limitada a 2.000 unidades, a série especial 1 Million tinha bancos de couro bege e um smartwatch que funciona como chave presencial e que podia ser integrado ao celular. Já a versão Smart foi apresentada para ocupar a lacuna entre a simplória Attitude, com câmbio manual de seis marchas, e a best-seller Pulse Plus, com câmbio automático.

Porta do Creta é igual ao do velho Tucson
Porta do Creta é igual ao do velho Tucson Pedro Bicudo

O modelo 2020 trouxe para-choques e grade redesenhados e novos faróis de neblina com luzes diurnas. A versão Prestige recebeu carregador de celular por indução, lanternas de led e retrovisor interno fotocrômico.

A maior parte dos Creta ainda está na garantia de cinco anos e sua manutenção é simples. Evite apenas as versões equipadas com câmbio manual, preteridas pelo mercado.

Defeitos do Hyundai Creta

Creta
Interior do automóvel Creta, da Hyundai Pedro Bicudo/Quatro Rodas

Ar-condicionado  O mais comum é o rompimento do selo do compressor: verifique se o sistema opera corretamente, pois é possível exigir a troca do componente na autorizada.

Continua após a publicidade

Cabeçote  O motor Gamma 1.6 pode apresentar problemas na fixação do variador de fase, afetando o sincronismo dos comandos de válvulas. É a principal causa de ruídos semelhantes ao de máquina de costura logo após a partida: o reparo pode superar os R$ 10.000.

Direção  Verifique estalos ao esterçar o volante ou trafegar em vias acidentadas. São causados pelo rompimento do acoplamento de borracha entre a coluna de direção e o motor elétrico e exige a substituição do componente.

Faróis  Problema comum: embaçamento da lente por condensação de vapor ou infiltração de água. O primeiro é considerado normal pelas concessionárias, mas o segundo é resultado de trincas ou falhas na vedação do componente.

Recall  Foi detectada a contaminação do fluido de freio na linha de produção dos modelos 2020 fabricados entre 2/3/2020 e 8/3/2020 com chassis 9BHGB811BLP179040 a 9BHGB812BLP181272 (não sequenciais). O chamado envolve a substituição do cilindro mestre de freio e do fluido.

 

A voz do dono

Nome: Márcio Manhães
Idade: 48 anos
Profissão: engenheiro agrônomo
Cidade: Mococa (SP)

O que eu adoro:

“Estou no meu segundo Hyundai Creta: é um carro robusto, com baixíssima manutenção e amparado por uma garantia de cinco anos. O porta-malas de 431 litros é um dos maiores do segmento.”

O que eu odeio: 

“A Hyundai seguiu os passos de Honda e Toyota: o acabamento interno é simples demais, incompatível com o valor cobrado. A falta de um turbo resulta em um consumo elevado de combustível.”

Preço médio dos Hyundai Creta usados (KBB Brasil)

Tabela de preços Creta
Reprodução/Quatro Rodas

Preço das peças do Hyundai Creta

Tabela de preços pecas Creta
Reprodução/Quatro Rodas

Ficha técnica – Hyundai Creta Prestige 2.0

  • Motor: flex, diant., transv., 4 cil., 1.999 cm3, 16V, DOHC, CVVT, 166/156 cv a 6.200 rpm, 20,5/19,1 mkgf a 4.700 rpm
    Câmbio: automático, 6 marchas, tração dianteira
  • Suspensão: McPherson (diant.) e eixo de torção (tras.)
  • Freios: discos ventilados (diant.) / tambor (tras.)
  • Direção: elétrica
  • Rodas e pneus: 215/60 R17
  • Dimensões: comprimento, 427 cm; largura, 176, cm; altura, 163 cm; entre-eixos, 259 cm; peso, 1.399 kg; tanque, 55 l; porta-malas, 521 l

Teste de pista (com gasolina)

  • Aceleração de 0 a 100 km/h: 10,8 s
  • Aceleração de 0 a 1.000 m: 32,1 s
  • Retomada de 40 a 80 km/h (em D): 4,4 s
  • Retomada de 60 a 100 km/h (em D): 5,8 s
  • Retomada de 80 a 120 km/h (em D): 7,4 s
  • Frenagens de 60 / 80 / 120 km/h a 0: 16,7 / 28,3 / 64,3 m
  • Consumo urbano: 8,2 km/l
  • Consumo rodoviário: 12,7 km/l

Nós dissemos…

Quatro Rodas ed. 691 Creta
Reprodução/Quatro Rodas

Janeiro de 2017  “Para o motorista, há volante com ajuste de altura e profundidade e banco com grande variação de altura. […] O motor 2.0 é exatamente o mesmo do ix35, com 166 cv e 20,5 kgfm no etanol. Mas o 1.6 é diferente daquele do HB20: no Creta, tem duplo comando de válvulas variável (Dual-CVVT), o que melhora o desempenho…”

Pense também em um:

Nissan Kicks

Nissan Kicks  É um pouco menos espaçoso, mas empata no porta-malas com 432 litros. Prefira a versão topo SL, que acrescenta airbags laterais e de cortina como itens de série: na versão intermediária SV, eles só estão presentes no Pack Plus opcional. Evite a de entrada S, pois o Pack Safety com controles de tração e estabilidade é opcional.

Não pode ir à banca comprar, mas não quer perder os conteúdos exclusivos da Quatro Rodas? Clique aqui e tenha o acesso digital

Continua após a publicidade

Publicidade