Aperte o cinto e boa viagem!

Situaes que podem acontecer na estrada e as dicas para enfrent-las

Faa uma viagem tranquila

No basta apenas elaborar o roteiro, fazer as reservas de hospedagem e carregar a bagagem. Alm de fazer uma boa reviso no veculo, preciso estar sempre atento a tudo que se poder enfrentar durante a permanncia na rodovia. Reunimos aqui algumas situaes que podem acontecer e damos as dicas para voc cair na estrada sem problemas.

ANIMAIS NA PISTA

Ao avistar animais andando na pista ou nas proximidades, olhe pelo espelho retrovisor para verificar se existem carros perto, reduza imediatamente a velocidade e redobre a ateno. Procure passar sempre por trs dos bichos. Nunca buzine. Isso pode assust-los. Da mesma forma, faris altos noite podem paralis-los sua frente, o que s aumenta o risco de acidente. prefervel parar e esperar que passem, procurando sinalizar a outros motoristas sobre o perigo.

BEBIDA ALCOLICA

Est provado cientificamente que o lcool provoca alterao da coordenao motora e diminui os reflexos. O Cdigo de Trnsito Brasileiro (CTB) teve seu Artigo 165 do Captulo XV, considera gravssimo o ato de dirigir sob influncia de lcool ou entorpecentes e pune os infratores com a perda da Carteira Nacional de Habilitao (CNH), alterado. A partir do decreto de junho de 2008, dirigir sob influncia de lcool ou de qualquer outra substncia psicoativa que determine dependncia considerada infrao gravssima. Na fiscalizao, o condutor submetido a testes de alcoolemia por aparelhos homologados pelo Contran, os chamados bafmetros. Aos olhos da lei, estar bbado ter mais de 0,6 grama de lcool por litro de sangue – o equivalente a duas doses de usque ou duas latas de cerveja para uma pessoa que pesa 70 quilos. Ainda deve-se levar em conta o metabolismo individual. Em teoria, quanto mais se come, menos os efeitos do lcool so sentidos. O tempo de recuperao para quem bebeu pouco mais de duas doses de usque de, no mnimo, trs horas. Acima disso, melhor pegar o volante s no dia seguinte. O ideal nunca dirigir depois de beber. Ou nunca beber se for dirigir. Confira:

  • Um copo de cerveja ou uma taa de vinho: 0,2 g/l – Voc fica um pouco mais confiante, mas ainda est tudo bem. A bebida no suficiente para causar alteraes neurolgicas
  • Uma dose de usque ou uma latinha de cerveja: 0,3 g/l – Sua noo de distncia e de velocidade fica prejudicada. Um carro que parece longe est um pouco mais perto do que voc imagina
  • Duas taas de vinho ou dois copos de cerveja: 0,4 g/l – Os reflexos ficam comprometidos e voc perde a capacidade de responder rapidamente a situaes de perigo demora mais para acionar o freio, por exemplo)
  • Duas doses de usque ou duas latas de cerveja: 0,6 g/l (limite mximo permitido no Brasil) – Sensao de euforia. Voc perde a noo de perigo. O risco de acidentes dobra
  • Quatro taas de vinho ou quatro copos de cerveja: 0,8 g/l – Sensao de calor e rubor facial. Voc perde a coordenao motora e a noo de detalhes. Ainda consegue dirigir, mas suas reaes so muito mais lentas
  • Quatro doses de usque ou quatro latas de cerveja: 1,2 g/l – Voc est intoxicado. No consegue fazer o raio correto de uma curva, nem seguir as faixas de trnsito
  • Cinco latas de cerveja ou uma garrafa de vinho: 1,5 g/l – Voc incapaz de se concentrar no trnsito. Perde a memria e a capacidade de julgamento. Est a um passo de apagar ao volante

A multa de R$ 957.50 e o motorista tem sua carteira suspensa por 12 meses. O veculo fica retido at a apresentao do condutor habilitado. O caso fica mais grave se o condutor alcoolizado se envolver em crimes de trnsito. A penalidade pode chegar de seis meses a trs anos de deteno, alm da proibio de dirigir veculo automotor.

COM CHUVA

Estradas molhadas (e mesmo ruas) exigem sempre maior ateno do motorista, j que ficam escorregadias. Com chuva mais intensa, o carro da frente vai levantar uma cortina de gua, atrapalhando ainda mais a viso. Reduza a velocidade, no d guinadas bruscas no volante, acenda os faris, aumente a distncia em relao ao veculo que trafega sua frente e no freie de forma abrupta. mais seguro pressionar o pedal do freio progressiva e suavemente. Se possvel, desvie de reas com maior acmulo de gua para evitar o efeito da aquaplanagem. Ao frear a 80 km/h e com pista seca, um veculo geralmente percorre 30 metros at parar. Com pista molhada, essa distncia passa a ser de 45 metros ou mais.

CURVAS

Ao se aproximar de uma curva, deve-se frear antes, desacelerando o carro. Tente aumentar seu raio de curva, ficando o mais possvel do lado oposto (se a curva for direita, posicione o carro bem esquerda, sem invadir a outra faixa; aproxime-se do acostamento se a curva for para o outro lado), at que comece a entrar nela. S ento retome a acelerao de forma gradativa, deslocando o carro para o centro da pista. Isso ajuda a dar mais aderncia ao veculo. No faa a curva dando golpes bruscos ou soquinhos no volante. Vire a direo com suavidade at o ngulo certo e nunca freie no meio da curva. O carro pode derrapar ou at capotar se as rodas travarem. Se entrar rpido demais, tire o p do acelerador e reduza a marcha, mesmo que o motor suba de rotao. Apenas nessa situao, com maior controle do carro, voc poder usar moderadamente o freio.

DESLOCAMENTO DE AR

Deve-se ter bastante ateno ao ultrapassar ou ao ser ultrapassado por um caminho ou nibus. Veculos pesados provocam grande deslocamento de ar, que faz com que seu carro balance. Segure o volante com firmeza e mantenha a trajetria mais reta possvel.

DIRIGIR NOITE

Guiar noite requer maior concentrao e menor velocidade. As luzes dos veculos na direo contrria podem atrapalhar a viso. Leve em conta que trafegar noite d mais sono ainda em quem j est cansado. Evite manter os olhos em um ponto fixo. Use as faixas ou os olhos de gato de marcao das pistas como referncia. Se no houver nenhum tipo de sinalizao ou no conhecer a estrada, mantenha uma distncia maior e utilize as luzes traseiras do carro que estiver sua frente para se guiar. Assim voc poder saber com antecedncia o sentido das curvas, por exemplo. O mesmo serve para situaes de neblina intensa. Nunca use farol alto quando houver veculos na sua frente ou vindo na direo contrria. O farol de milha, de longo alcance, bastante til. Ele produz um facho estreito de luz branca, como a projetada por um spot de teatro, que pode alcanar at 500 metros de distncia.

NEBLINA

Durante o dia ou noite, o perigo da neblina o mesmo, dificultando a visibilidade do motorista. Trafegue em baixa velocidade e mantenha distncia ainda maior em relao ao carro da frente. Evite fazer ultrapassagens, acenda os faris baixos e, se tiver, os especiais para neblina. Nunca utilize farol alto. A luz reflete nas gotculas responsveis pelo nevoeiro, voltando para os olhos do motorista. Ou seja, a luminosidade do farol alto bate de frente com a nvoa branca da neblina, impedindo que se tenha a viso do que est frente. Para esse caso, h o farol de neblina, que pode ter cor branca (melhor) ou amarela e tem um facho mais curto e mais largo, atingindo as laterais da estrada, e alcance entre 10 e 15 metros. Ilumina at 30 cm acima do solo, porque a partir dessa altura que a neblina normalmente se forma. Use as marcaes da pista ou as luzes traseiras do carro frente como referncia do caminho a seguir.

OBJETOS E BAGAGEM

Nunca carregue o compartimento de bagagens com peso acima da capacidade do veculo. Procure distribuir os itens, conforme seu peso e tamanho, garantindo equilbrio ao automvel. Evite que os objetos transportados fiquem soltos (em uma freada eles podem atingir os ocupantes ou provocar danos ao carro) e ultrapassem o limite do compartimento de bagagem, impedindo a visibilidade do motorista. Tenha essa preocupao mesmo que seu carro seja uma perua ou picape. Isso evita que o carro fique instvel e ainda ajuda a manter a mdia normal do consumo de combustvel.

QUEIMADAS

Em pocas de seca, quando a vegetao ao lado da pista fica ressecada, comum ocorrerem incndios. s vezes o fogo causado por pontas de cigarro atiradas por motoristas irresponsveis. Em conseqncia, a intensa fumaa formada pode atrapalhar a visibilidade. Ao encontrar uma situao assim, reduza a velocidade e acenda os faris baixos. Se a visibilidade estiver muito prejudicada, melhor parar no acostamento, o mais longe possvel da pista, com o pisca-alerta ligado, e esperar que a fumaa diminua.

SINAIS

Existem vrios sinais que so utilizados para uma comunicao visual na estrada por caminhoneiros e motoristas de nibus e carros. Saber o significado deles bastante til. Aprenda a traduzir, e a usar, alguns deles: Duas buzinadas – Rpidas, em toques curtos, significam um agradecimento. Pode ser porque o motorista da frente permitiu ou facilitou a sua ultrapassagem. Um “obrigado” sonoro. Piscar faris com intervalos – usado para indicar para os veculos que trafegam no sentido oposto que eles encontraro algum problema adiante e que devem reduzir a velocidade. Pode ser um acidente ou queda de barreira, por exemplo. Piscar faris com insistncia – um aviso de que o carro que segue frente na pista est com algum tipo de problema. Piscar os faris e buzinar – Se o carro que vem atrs do seu piscar os faris e buzinar com insistncia, ele pode estar com problemas e est pedindo passagem. Seta esquerda ligada – Se o veculo da frente ligar a seta esquerda, saiba que ele est avisando para que voc no faa uma ultrapassagem naquele momento, j que provavelmente h um outro carro vindo no sentido oposto. Seta direita acionada – A sinalizao indica que, a princpio, pode-se fazer a ultrapassagem, j que no deve haver nenhum outro veculo vindo em direo contrria. Porm, procure sempre se certificar disso, j que o motorista que sinalizou pode cometer um engano de clculo.

SONO

Viajar durante o dia sempre mais seguro. Se tiver que ser noite, procure descansar bastante j no dia anterior. Se o sono bater, no lute contra ele. No adianta pedir para que os outros passageiros conversem com voc ou, se estiver sozinho, ligar o ar-condicionado, o rdio no mximo ou cantar. Pare o carro num local seguro e durma, nem que seja por meia hora.

ULTRAPASSAGENS

durante as ultrapassagens que acontece o maior nmero de acidentes nas estradas, principalmente por imprudncia e falta de percia durante sua execuo. Procure ser sempre preciso ao calcul-la. As dicas so as seguintes: obedea sinalizao da pista, sempre d seta antes para indicar seus movimentos e s ultrapasse pela esquerda, nunca pelo acostamento. Se necessrio, buzine levemente para avisar o carro que est ultrapassando e mantenha uma distncia segura dele. Volte logo sua faixa. No ultrapasse nunca em curvas e aclives, a no ser que tenha total visibilidade da pista contrria, nem quando a faixa amarela que divide a pista for contnua. Na chuva, a ateno tem de ser redobrada. S faa uma ultrapassagem com absoluta certeza de que conseguir complet-la sem colocar em risco sua segurana e a dos demais veculos. Ao ser ultrapassado, no tente apostar corrida e facilite a manobra diminuindo sua velocidade at que o outro carro passe e atinja uma distncia segura.

VENTOS LATERAIS

Durante uma viagem, voc j deve ter sentido seu carro balanar, principalmente em trechos de estrada mais abertos e desprotegidos. Uma rajada de vento lateral pode desestabilizar seu carro, a ponto de faz-lo sair da pista. Um bom indicativo desse tipo de ocorrncia so as rvores e arbustos dispostos ao longo da estrada. Verifique se esto balanando muito. Se estiverem, reduza a velocidade e segure o volante com mais firmeza. Abrir um pouco os vidros tambm til para amenizar o problema.