Longa Duração: a opinião das mulheres sobre o Fiat Mobi

Mobi mostrou-se um carro cansativo para trajetos com mais 1.000 km

Duas mulheres importantes para QUATRO RODAS conheceram o Mobi no último mês. Sandra Hadich, do atendimento ao leitor, e Cristiane Pereira, da área administrativa.

Sandra fez uma viagem pelo litoral norte paulista, totalizando quase 1.000 km. “A descida da serra na ida foi tranquila, mesmo com quatro pessoas a bordo, mas o retorno, morro acima, pediu paciência e muitas reduções de marcha. Para piorar, eu estava com pressa!”.

Veterana de viagens com o VW Up! e o Ford Ka que passaram pelo teste de Longa Duração recentemente, ela fez uma rápida comparação dos 1.0. “O Up! anda mais e o Ka é mais espaçoso e confortável”. Sandra elogiou o suporte de descanso para o pé esquerdo (“parece de automático”, diz ela), mas não conseguiu encontrar uma posição de dirigir ideal por mais que ajustasse o volante e o banco.

A mesma crítica (que já havia sido notada em relatos anteriores no Longa Duração) fez Cristiane, que rodou mais de 3.000 km com o subcompacto: “Não me adaptei ao banco. Apesar de fazer várias paradas para esticar as pernas e as costas, me senti muito cansada”.

Outra funcionária da Abril, Walkiria Giorgino, passou por uma experiência não recomendada para qualquer subcompacto: uma viagem com nada menos que cinco pessoas a bordo – entre eles seu filho, com 1,83 m de altura.”Ele teve que ir no banco traseiro, pois se fosse na frente o banco ficaria tão recuado que não caberia ninguém atrás”.

Mesmo admitindo que o Mobi definitivamente não foi feito para esse tipo de transporte, ela não viu maiores problemas além do espaço. “Foi tudo bem, mesmo com o carro bem carregado. Mas vale lembrar que a estrada era ótima, e sem subidas.”

Fiat Mobi – 19.129 km

CONSUMO
No mês: 10 km/l com 17,3% de rodagem na cidade
Desde julho de 2016: 10,1 km/l com 25,9% de rodagem na cidade
Combustível: etanol
GASTOS NO MÊS
Combustível: R$ 662
FICHA TÉCNICA
Versão: Like On 1.0 Flex
Motor: 4 cilindros, dianteiro, transv., 999 cm3, 8V, flex, 75/73 cv a 6.250 rpm, 9,9/9,5 mkgf a 3.850 rpm
Câmbio: manual, 5 marchas

 

 

Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Diego Ferreira De Souza

    Como bem diz a meteria essa não é a proposta do carro. É um carro urbano e para pessoas solteiras.

  2. Lauro Agrizzi

    Nem em um carro médio é viável viajar com 5 pessoas. Tente usar um sapato um nuero menor e depois conta a experiência.

  3. Esse não é o propósito dos subcompactos. Quem em sã consciência viajaria num Mobi, num UP ou num QQ por mais de 300 km? Isso é loucura!

  4. Absurdo o preço do carro,,40 mil.
    Com esse preço compro semi novo 1.5 ou 1.6
    E sobra dinheiro.

  5. Gabriel Medeiros

    É tão chato e cansativo esse pessoal que vem falar de semi novo em todas as notícias! Que saco.
    Agora quanto ao carro, fico injuriado da Fiat ter usado o Mobi para elevar o preço do Uno. O Uno é um ótimo carro de baixo custo, e nessa faixa de preço costumava valer a pena, mas o Mobi pra mim é um projeto ridículo que nunca deveria existir. Carro inferior em todos os sentidos que saiu pelo mesmo preço, e o pior é que o Brasileiro compra…

  6. Edison Petter Filho

    Ontem estacionei o Up White ao lado dum Mobi Way. Não tem comparação o Mobi tem um interior claustrofóbico muito menor na traseira que no Up que nao é grande. O Mobi tem o painel de instrumentos cheio de recortes e todo preto sem graça sem comparado ao do Up.
    Hoje li que o sul-africano da VWB vai abrasileirar o estilo dos VWs montados aqui estilo menos alemão e vai deixar ao gosto do designer e cliente brasileiro. To levando medo nisso podendo nascer uma geração de monstrengos ao estilo FCA. A VWB nao precisa copiar nada de ninguem basta implantar as soluções adotadas na Europa e manter sua linha sempre atual que será muito bom.

  7. werison bittencourt

    Carro 1.0,fraco,apertado e ainda custa 40 mil..com dinheiro desse compro seminovo e ainda sobra

  8. Paulo Paim Brascher F

    Qual é o sentido em manter no teste de longa duração uma versão com motor que já saiu de linha!?!?

  9. Elton Shiraishi

    definitivamente o Mobi nāo e uma boa opçāo entre so carros de entrada …. Tem opçoes melhores no mercado.

  10. Elton Shiraishi

    A Revista Quatro rodas tem que fazer seus testes com gasolina… A maioria dos automoveis do Brasil so usam a gasolina … Fica dificil comparar so resultados da quatro rodas com os nossos consumos.