Comparativo: Toyota Etios Platinum x Chevrolet Prisma LTZ

Com novidades visuais e mecânicas, Etios e Prisma podem oferecer praticidade no cotidiano e muito espaço para as viagens

Os sedãs compactos representam um dos segmentos mais versáteis do mercado: dotados de muito espaço, conforto e bom nível de equipamentos, eles podem até assumir uma dupla identidade.

Na prática, os modelos servem as famílias com muita conveniência por não possuírem grandes dimensões externas e serem capazes de cumprir tarefas diárias sem apertos, como ir ao banco, ao supermercado e levar as crianças à escola. Por outro lado, os mesmos sedãs dispõem de espaço e sistemas de entretenimento suficientes para levar e divertir toda a família em passeios ou viagens nos fins de semana.

O líder da categoria é o Chevrolet Prisma. O modelo emplacou 53.600 unidades entre janeiro e outubro de 2016. Mesmo assim, ele ficou de fora do último comparativo feito entre os sedãs compactos, pela iminência de uma reestilização. Agora, de cara nova, ele chega para a briga, e ninguém melhor do que o vencedor da última batalha para enfrentá-lo: o Toyota Etios (que venceu HB20S e Versa).

Toyota Etios

Etios tem frente nova só na versão Platinum (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Faróis são de leds na versão LTZ

Faróis são de leds na versão LTZ (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Mais do que apenas a vitória, o quarto colocado do segmento (com 24.845 exemplares emplacados nos mesmos períodos do GM) mudou e ganhou uma nova versão top Platinum, com aparência exclusiva em relação às demais. E é aí que o comparativo tem seu início.

O primeiro ponto de divergência entre os sedãs está no visual. O Prisma aposta em traços mais refinados, com faróis estreitos e dotados de leds na versão LTZ testada, que sai por R$ 66.390 – incluindo pintura metálica e o pacote de opcionais R8K, com câmbio automático e controle de velocidade de cruzeiro. Enquanto isso, o Etios tem linhas que ainda causam certa polêmica. A versão Platinum, por R$ 68.330, tem para-choques, rodas e adereços próprios.

Visual continua a ser o ponto fraco, sem harmonia entre os componentes

Visual do Etios continua a ser o ponto fraco, sem harmonia entre os componentes (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Lanternas traseiras foram redesenhadas na última reestilização

Lanternas traseiras do Prisma foram redesenhadas na última reestilização (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Por dentro, o Prisma repete o que se vê no exterior, como traços modernos e acabamento cuidadoso. A grande deficiência está na ergonomia, com comandos de difícil acesso e longe das mãos, como os botões do retrovisor elétrico (na coluna dianteira) e do ar-condicionado, além da tela da central MyLink, instalada em posição muito baixa. Os bancos (com revestimento de couro apenas nas bordas) altos acentuam o problema.

Apesar da localização polêmica, painel digital do Etios tem funções interessantes

Apesar da localização polêmica, painel digital do Etios tem funções interessantes (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Painel do Prisma: boa aparência, péssima ergonomia

Painel do Prisma: boa aparência, péssima ergonomia (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Não é o caso do Etios. Apesar da aparência confusa do interior, que mescla ao menos sete revestimentos diferentes e parece todo empilhado no centro, o painel tem os equipamentos nos locais corretos. Se o botão do volume do rádio fica quase inacessível atrás da coluna de direção, os botões dedicados no volante compensam essa falha. O quadro de instrumentos com computador de bordo e mostradores digitais é o destaque do interior do Toyota, que traz bancos integrais de couro.

Bancos do Etios são de couro, mas painel mistura materiais

Bancos do Etios são de couro, mas painel mistura muitos materiais (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Bancos do Prisma possuem couro só nas bordas

Bancos do Prisma possuem couro só nas bordas (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

A lista de equipamentos de série de ambos os modelos é parecida, mas o Etios sai na frente. Ar-condicionado, alarme, câmera de ré, central multimídia, direção elétrica, faróis de neblina, piloto automático, sensores de estacionamento traseiros e trio elétrico são comuns entre os dois modelos.

Mesmo com o interessante sistema concierge OnStar do Prisma, só o Toyota traz GPS e um completo computador de bordo que calcula os gastos com combustível, mais úteis para o dia a dia e que compensam os R$ 1.940 extras em relação ao rival.

Se o visual é o primeiro ponto que diferencia os sedãs, a mecânica vem em seguida. O casamento entre o motor 1.5 e o câmbio automático do Etios é um dos mais bem-sucedidos da categoria, provando que o número de marchas (apenas quatro) nem sempre é decisivo para uma dirigibilidade mais agradável. Além da boa disposição do conjunto, a suspensão tem acerto firme, mas longe de prejudicar o conforto.

Motor 1.5 do Etios tem 107 cv e 14,7 mkgf

Motor 1.5 do Etios tem 16 válvulas e produz 107 cv e 14,7 mkgf (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Motor 1.4 gera até 106 cv e 13,9 mkgf

Motor 1.4 do Prisma tem 8 válvulas e gera até 106 cv e 13,9 mkgf (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Já a combinação do motor 1.4 e do câmbio de seis marchas do Prisma não empolga, mas ajuda no consumo: ele registrou a média de 12,3 km/l em ciclo urbano, contra 11,8 do Etios. Os dois fizeram 15 km/l em circuito rodoviário, sempre com gasolina.

Apesar disso, a Toyota cobra menos pelas seis primeiras revisões (até 60.000 km): o pacote custa R$ 2.418, contra R$ 3.080 do Chevrolet. O espaço também é maior no Etios: além da melhor acomodação para os ocupantes, são 562 litros de porta-malas, contra 500 do Prisma.

Porta-malas do Etios leva até 562 litros

Porta-malas do Etios leva até 562 litros (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Porta-malas do Prisma tem 500 litros

Porta-malas do Prisma tem 500 litros (Pedro Bicudo/Quatro Rodas)

Mesmo mais caro, o Etios leva o comparativo por oferecer mais equipamentos, espaço e mecânica mais apurada.

VEREDICTO

O Etios pode estar longe de ser referência de design, mas supera o rival em espaço, conforto, equipamentos e dirigibilidade. Mesmo cobrando mais, é a escolha mais racional.

TESTE DE PISTA (com gasolina)

Toyota Etios Platinum 1.5 Chevrolet Prisma LTZ 1.4
Aceleração de 0 a 100 km/h 12,6 s 13,2 s
Aceleração de 0 a 1.000 m 34,5 s / 151,7 km/h 35,1 s / 146 km/h
Retomada de 40 a 80 km/h (em D) 6,4 s 5,7 s
Retomada de 60 a 100 km/h (em D) 7,0 s 7,7 s
Retomada de 80 a 120 km/h (em D) 10,3 s 10,5 s
Frenagens de 60 / 80 / 120 km/h a 0 16,1 / 27,8 / 62,3 m 16,6 / 28,9 / 69,4 m
Consumo urbano 11,8 km/l 12,3 km/l
Consumo rodoviário 15,0 km/l 15,0 km/l

FICHA TÉCNICA

Toyota Etios Platinum 1.5 Chevrolet Prisma LTZ 1.4
Motor flex, diant., transv., 4 cil., 1.496 cm3, 16V, 102/107 cv a 5.600 rpm, 14,3/14,7 mkgf a 4.000 rpm flex, diant., transv., 4 cil., 1.389 cm3, 8V, 98/106 cv a 6.000 rpm, 13/13,9 mkgf a 4.800 rpm
Câmbio aut., 4 marchas, tração dianteira aut., 6 marchas, tração dianteira
Suspensão Mc-Pherson (diant.)/eixo de torção (tras.) McPherson (diant.)/eixo de torção (tras.)
Freios discos vent.(diant.)/tambor (tras.) discos vent.(diant.)/tambor (tras.)
Direção elétrica, 9,8 m (diâm. giro) elétrica, 10,4 m (diâm. giro)
Rodas e pneus liga leve, 185/60 R15 liga leve, 185/65 R15
Dimensões comp., 436,9 cm; alt., 151 cm; larg., 169,5 cm; entre-eixos, 255 cm; peso, 1.029 kg; tanque, 45 l; porta-malas, 562 l comprimento, 428,2 cm; altura, 147,8 cm; largura, 170,5 cm; entre-eixos, 252,8 cm; peso, 1.085 kg; tanque, 54 l; porta-malas, 500 l
Preço R$ 68.330 R$ 66.390
Comentários
Deixe uma resposta

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. bruno fagundes

    Com certeza não compraria nenhum principalmente pelo preço! O onix ficou muito atraente pelo novo desenho porém esse motor 1.4 não da mais!!! 1.4 com seis marchas? Imagina vc com a família carregado de mala e ar condicionado! Esse carro deve ficar numa passacao de marchas que não tem fim! O etios e um carro muito acertado mais esse desenho!

  2. Isidorio Araujo da Silva

    Foi em 1979 que comprei o meu primeiro carro de passeio e trabalho, foi um CHEVETTE 1.6 ,depois troquei ele por outro igual até que comprei um CHEVETTE JÚNIOR ,aí foi um desastre, nunca vi um carro com o motor tão franco, passei-o em frente, com um baita prejuízo. Depois comprei um GOL 1.6 , motor muito bom, comprei também uma IPANEMA ,depois um Monza (semi-usado) foi o carro mais confortável que eu já comprei. Depois comprei duas MERIVAS , também gostei bastante (não sei até hoje, porque a GM tirou a Meriva de circulação). Atualmente minha Esposa possui um COBALT 1.8 ( tem uma coisa boa, o seu porta-malas ,mas é muito bebarrão. E eu possuio um Pálio. Outro item que achei uma aberração no COBALT é o seu PNEU reserva, que é um Pneu de Emergência , pois ele é bem fininho, até parece pneu de Moto. Acho que se a GM fizesse uma pesquisa a maioria dos seus usuários seriam a favor do pneu reserva normal, mesmo que o preço final do carro fique mais caro.

  3. Tiago Santana

    Existe um motivo simples para o Etios ser tão feio, Corola! Se esse carro tivesse um Design atraente, ou bonito, como queira. O corola não venderia tanto! Não estou comparando os dois, deixo isso bem claro. Só que, todos os proprietários desse veículo que já conversei, se mostram 100% satisfeitos e recomendam muito o carro. Diferente dos outros nessa categoria, que sempre tem um detalhesinho que não agrada.

  4. Fábio Anjos

    O Etios é tão feio que dá vergonhas dirigir! Já pensou seus amigos vendo você chegar de Etios? O DKV FISSOURI é mais bonito!

  5. Valdek Waslan Oliveira

    Etios… sem sombra de dúvidas. Acha ele feio? Não… ele é diferente do convencional. O que é o convencional? Farol esticado!!! Modinha… Orientalização… O Etios, não entrou nessa e isso faz dele um carro feio. Ser diferente, assunta. Além do que, gosto não se discute e quem compra um carro popular, não pode se apegar a isso. É um carro estável, boa mecânica, econômico e o cambio automático de quatro marchas não faz feio.

  6. Doideira. O Etios é um carro todo feio, dentro e fora. Fora de questão. O Prima LTZ próximo de 70 mil reais? Só pra doido. 70 mil reais se compra um Corolla de entrada e você passa menos raiva pois tem motor. Ou um semi-novo. Carrinho com preço de carrão.

  7. Jonas Souza Pereira

    Se o etios tivesse design ele e o corolla na dobradinha de liderança em sedãs