Seu comparativo
TOP 10 QR
Os carros mais procurados da semana no site Quatro Rodas
  • Up
  • Onix
  • Duster
  • HB 20
  • Novo Ka
  • Corolla
  • Civic
  • Golf
  • Focus
  • New Fiesta
  • | A-Z |
Newsletter
Assine a Newsletter QUATRO RODAS
PUBLICIDADE
REPORTAGENS
Oficinas de luxo
Setembro 2009

Oficinas de luxo

Equipamento hi-tech e preos de alto nvel so a marca dos lugares que consertam Ferrari, Porsche e Cia.

Por Gustavo Henrique Ruffo | Fotos: Christian Castanho
Lista de matrias por data:

ALTERAR O TAMANHO DA LETRA  

Se seu terno Armani precisar de ajuste ou sua caneta Montblanc vazar, voc no vai lev-los a qualquer lojinha da esquina em busca de assistncia, certo? A mesma lgica se aplica a carres como as Ferrari, Porsche ou Lamborghini que rodam pelo Brasil. Para estarem aptas a reparar modelos que facilmente custam 1,9 milho de reais (preo de uma 599 GTB), as superoficinas so obrigadas a investir em equipamentos sofisticados que podem custar mais que alguns carros. "Procuro ter as ferramentas oficiais das marcas com as quais lido mais, como o aparelho de diagnstico original da Porsche. Chegamos ao ponto de poder mexer na programao das centrais eletrnicas, em vez de ficar apenas no diagnstico, como a maioria das oficinas", diz Carlos de Pietro Souza, proprietrio da Edycar, eleita pela Platinuss a responsvel pela manuteno dos modelos que ela importa, como o Pagani Zonda, o carro mais caro venda no Brasil, por 4 milhes de reais.

Enquanto os scanners comuns, mesmo os mais modernos, s apontam alguns defeitos, os aparelhos oficiais das marcas revelam todos os problemas e permitem reprogramar as centrais. Nas oficinas independentes, eles podem mudar as caractersticas do motor, privilegiando torque em vez de potncia ou at aumentando a presso de turbos. Mas nem s a eletrnica alvo de ateno diferenciada. Num supercarro, at uma prosaica troca de disco de freio tem seu requinte. "Precisamos do sistema SD 3, original da Ferrari, para informar central que o disco foi trocado. Quando se tem discos de cermica, por exemplo, eles vo acumulando resduos, e o sistema avisa quando chegam ao limite", afirma Mauri de Souza, chefe da oficina da Via Itlia, nica concessionria da Ferrari e da Maserati no Brasil.

O farol queimou? Se ele for de xennio, xi... "O mdulo eletrnico que controla o direcionamento dos fachos tem conexo com os sistemas que controlam estabilidade, altura da suspenso e ngulo de volante. Qualquer ajuste dos fachos exige aparelho de diagnstico, manual de reparao e esquema eltrico", diz Valter Nishimoto, diretor tcnico da Frison.

O problema que as oficinas independentes premium tm de penar para conseguir toda essa parafernlia que se acha facilmente nas autorizadas, tanto pela dificuldade em encontr-las quanto pelo preo altssimo. "Tenho aqui um Lamborghini Tester, o sistema oficial de diagnstico da marca. Levei dois anos para conseguir. Quando ele apareceu, precisei pagar o dobro do que uma concessionria paga", diz Nishimoto. Questionado sobre valores, o diretor tcnico da Frison no entra em detalhes, mas fontes do mercado dizem que o aparelho custa algo na casa dos 40 000 euros (100 000 reais).

O investimento alto no est s nas ferramentas originais de cada marca, mas tambm em outros equipamentos especficos para esses esportivos. "Como so veculos muito baixos, tive de comprar elevadores eletroidrulicos especiais. Com os elevadores normais, h o risco de estragar spoilers e caixas de ar na parte inferior do carro", diz Nishimoto.

Para essa turma de mecnicos hi-tech, at trocar um pneu pode ser complicado. "Comprei tambm uma balanceadora para rodas de aro 30 e uma desmontadora de pneus especiais, de perfil baixo e run-flat [que podem rodar vazios]. Antes dela, aconteceu de a mquina comum cortar uns dois ou trs pneus. E cada um custa at 5 000 reais...", diz o diretor tcnico da Frison.

O carro deu uma batidinha e precisa de um conserto fcil? Nesses carros nada simples. "O alumnio se oxida muito facilmente e, quando em contato com ao, atacado pelo fenmeno da corroso galvnica. Por isso, o trabalho em peas de alumnio deve ter um boxe separado, isolado das peas de ao. E no caso da fibra de carbono preciso aplicar um primer especfico para aumentar a aderncia da tinta superfcie."

s vezes a deciso de consertar ou trocar no depende do tipo de batida. Nas concessionrias, o mais comum sempre a substituio de peas avariadas por outras novas. "Mas essa poltica de troca excelente s para veculos novos. Para os usados, que sofrem desvalorizao maior, no compensa. Um cap de alumnio amassado em um Porsche Cayenne pode custar 8 000 reais. Para um modelo 2008, o valor relativamente baixo, mas para um 2002 a troca pesa mais", diz Pietro Souza.

Por isso, ter peas sempre mo, e no to caras, um diferencial para as independentes. Para se tornar mais competitiva, a Frison at abriu escritrios de importao de peas em Miami e na Alemanha. "Como oficina, ns ganhamos com o conserto, no com a venda das peas. Com isso, conseguimos preos mais baixos na importao. Outras oficinas tm de comprar as peas de importadores independentes, que s vivem disso", afirma Nishimoto.

Essa logstica ajuda a Frison a se antecipar s necessidades. "Quando soubemos que o Mini Clubman j estava sendo importado, trouxemos filtros de ar, de leo, velas etc. So peas de reposio, das quais teremos boa demanda. Assim, quem nos procura pode ser atendido com agilidade. O mesmo no acontece se, por exemplo, um interruptor de vidro eltrico quebrar. Quando esse o caso, temos de encomendar a pea."

Pode acontecer tambm de o cliente ter um desejo especial para seu supercarro. s oficinas, cabe atender. "O trabalho mais inusitado que tive foi a transformao de um Porsche 911 Cabriolet Turbo gerao 996 em um Gemballa 997. Alm das mudanas estticas no motor, trocamos as duas turbinas e os intercoolers, e remapeamos a injeo para aumentar a potncia para 650 cv", diz Nishimoto.

Se as independentes esto em p de igualdade com as autorizadas, estas oferecem outro tipo de vantagem. "H oficinas que at tm o PIWIS, sistema de diagnstico da Porsche, mas elas no conseguem a atualizao com a mesma agilidade. Alm do PIWIS, temos tambm o Porsche Partners Network, um site em diversas lnguas que nos d at o torque que cada parafuso do carro deve ter", diz Fulvio Augusto Loreto, gerente de ps-vendas da Porsche no Brasil.

Alm disso, o repertrio das autorizadas pode incluir dispositivos raros, como microcmeras para inspecionar o interior dos motores e torqumetros digitais que podem ser programados para dar a cada parafuso o aperto exato. A oficina da Ferrari chega ao extremo de enviar um mecnico casa do cliente para as revises. "J mandamos tcnicos nossos at a Belm do Par. Consultamos o que precisava ser feito de acordo com nossos arquivos, pelo chassi do veculo, e levamos as peas e ferramentas", afirma Luciana Cardoso, gerente administrativa da oficina da Via Itlia.

Nesse universo de carros dos sonhos, at um servio aparentemente simples pode virar uma dor de cabea em mos menos capacitadas. A troca de leo de um esportivo com crter seco, por exemplo, utiliza as mesmas ferramentas para carros comuns, mas tem procedimento bem diferente. "Se voc simplesmente colocar leo no motor, h o risco de esse leo ir parar no coletor de admisso do carro e at de dar calo hidrulico", diz Mauri de Souza. "J tivemos cliente que foi completar o leo em postos e, ao ligar o motor, saiu tanta fumama que trouxeram o veculo para c na prancha."



OLHA A CONTA

Preos mdios em oficina independente:
Troca de leo de Ferrari: 1 000 (uso comum) a 1 600 reais (uso mais esportivo)
Troca de discos de freio de Lamborghini: 5 000 reais
Troca de amortecedores de Porsche Cayenne: 5 000 reais
Alinhamento e balancemento de Maserati: 450 reais
Troca de embreagem e-Gear do Lamborghini Gallardo: 27 000 reais





» FOTOS


Publicidade