Quatro conceitos que antecipam as estradas do futuro

Em breve seu carro vai rodar por cenários que hoje se parecem com obras de ficção científica

(Alexandre Jubran/Quatro Rodas)

Você já imaginou a quantidade de energia solar que os milhares de estradas espalhadas pelo planeta absorvem diariamente? Ou o volume de água da chuva que escoa por suas bordas, sem um destino melhor que provocar alagamentos? E o que dizer do desperdício de iluminação noturna em rodovias com pouco movimento?

Se a era dos carros autônomos já dá seus primeiros e inexoráveis passos, as estradas ainda estão devendo soluções inteligentes que aumentem a segurança e reduzam o desperdício de recursos.

Várias organizações, sobretudo na Europa, desenvolvem projetos que tornam mais racionais as rodovias, ruas e áreas de estacionamento. A aposta mais recente é o projeto PlasticRoad, fruto de um consórcio das holandesas KWS e Wavin com a gigante francesa do petróleo Total.

A meta é ousada: substituir o asfalto por plástico reciclado. Além do óbvio objetivo de sustentabilidade (boa parte do plástico usado pode ser resgatada de rios, lagos e oceanos), a solução tem um viés tecnológico, pois as placas de plástico pré-moldadas possuem na sua base um vão que pode ser usado para passagem de cabos e tubulações etc.

Outras empresas apostam em asfalto poroso para absorção de água, ou até placas solares para gerar energia para as vias, para os imóveis no entorno e, sim, para carregamento em movimento dos carros elétricos, por indução. Veja abaixo mais detalhes sobre essas iniciativas.

Caminho solar

1) Superfície (vidro com células fotoelétricas); 2) Circuitos elétricos

1) Superfície (vidro com células fotoelétricas); 2) Circuitos elétricos (Alexandre Jubran/Quatro Rodas)

Grandes placas solares no piso podem aproveitar a energia para iluminação, sinalização interativa por leds, derretimento de gelo e até carregamento de carros elétricos em movimento, numa faixa exclusiva de rolamento. O casal de pesquisadores Scott e Julie Brusaw, do estado americano de Idaho, criou a Solar Roadway e levantou US$ 1 milhão em crowdfunding para montar o primeiro estacionamento-protótipo com pisos solares.

 

Plástico armado

1) Estrutura plástica; 2) Galerias (cabos e tubos)

1) Estrutura plástica; 2) Galerias (cabos e tubos) (Alexandre Jubran/Quatro Rodas)

Três multinacionais europeias estão investindo pesadamente em pisos de plásticos reciclados, pré-moldados, e com vãos inferiores capazes de colocar em prática boa parte das outras tecnologias vistas aqui. Segundo a PlasticRoad, um protótipo dessa estrada – inicialmente em forma de ciclovia – deverá entrar em funcionamento no fim deste ano na Holanda, país que cada vez mais se transforma num laboratório de experiências de mobilidade.

 

Asfalto poroso

1) Camada absorvente; 2) Estrutura de drenagem

1) Camada absorvente; 2) Estrutura de drenagem (Alexandre Jubran/Quatro Rodas)

O vídeo de um piso de asfalto absorvendo 880 galões de água em um minuto chamou a atenção há pouco mais de um ano nas redes sociais. O projeto, da gigante inglesa da construção Tarmac, já foi colocado em prática num estacionamento experimental e pode ser usado em ruas estradas. Além de evitar alagamentos e aquaplanagem dos veículos, esse piso facilita a absorção da água, evitando erosões e prolongando a vida útil da estrutura viária.

 

Luz sob demanda

1) Tinta luminescente ou sensores de movimentos e leds; 2) asfalto

1) Tinta luminescente ou sensores de movimentos e leds; 2) asfalto (Alexandre Jubran/Quatro Rodas)

Em vez de desperdiçar energia com postes de luz em estradas de pouco movimento noturno, sensores no pavimento podem iluminar a pista somente quando o carro passa (e a luz vai acompanhando a passagem do seu carro por toda a viagem). Outra tecnologia já em testes na Holanda é a tinta fotoluminescente, que absorve a luz do dia e faz as faixas divisórias de pistas brilharem intensamente no escuro.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s