Por R$ 47.690, Ford Ka Trail ganha suspensão mais confortável

Além do visual aventureiro, versão traz suspensão mais robusta e pneus de uso misto

Roupagem aventureira inclui acessórios e suspensão mais alta (divulgação/Ford)

Quase quatro meses após apresentá-lo ao público no Salão do Automóvel de São Paulo, a Ford lança o Ka Trail. Baseado na versão de entrada SE, o modelo será oferecido nas duas motorizações disponíveis na gama: 1.0 TiVCT (R$ 47.690), de 85/80 cv e 8,9/8,8 kgfm, e Sigma 1.5 (R$ 51.990), de 110 cv/105 cv e 14,9 mkgf/14,5 mkgf.

Na versão 1.0, o Trail concorre com Fiat Uno Way 1.0 (R$ 43.830) e VW Gol Track (R$  43.990). Se a escolha for pelo motor 1.5, a Ford aponta como rivais Chevrolet Onix Activ 1.4 (R$ 58.490), Renault Sandero Stepway 1.6 16V SCe (R$ 60.700) e Hyundai HB20X 1.6 16V (R$ 59.645).

Pneus de uso misto são uma das novidades da versão Trail (divulgação/Ford)

A Ford seguiu a mesma receita adotada nos aventureiros urbanos que rodam por aí, mas dedicou maior preocupação à suspensão. Além de ter adotado pneus de uso misto e elevado a altura do solo em 31 mm, a marca recalibrou molas e amortecedores. A barra estabilizadora dianteira está maior e o eixo traseiro ganhou maior rigidez torcional. Por fim, o carro ganhou coxins do motor com amortecimento hidráulico para melhorar o isolamento acústico.

Modelo será oferecido nos motores 1.0 e 1.5 (divulgação/Ford)

Do lado de fora, o Ka Trail traz molduras nos para-lamas, maçanetas e espelhos retrovisores em cinza fosco, lanternas com lente fumê, rodas de liga leve de 15 polegadas, faróis com máscara negra, faróis de neblina com molduras pretas e adesivos nas laterais e na tampa do porta-malas.

Discreto, o interior tem bancos revestidos em vinil e faixas em imitação de couro, costuras nos bancos, pedaleiras em aço escovado, soleiras e elásticos nas laterais dos bancos nas cores verde claro, verde escuro e laranja.

Baseado na versão SE, o carro não tem central multimídia (divulgação/Ford)

Fazem parte da lista de itens de ar-condicionado, travas elétricas, direção elétrica progressiva, vidros elétricos nas portas dianteiras com função um-toque para o motorista, coluna de direção com regulagem de altura, abertura elétrica do porta-malas, alarme e sistema de som com Bluetooth e suporte para smartphone.

Ficam de fora, porém, itens importantes, como regulagem elétrica dos espelhos retrovisores, central multimídia e sensor de estacionamento traseiro. Não há oferta de opcionais.

Laterais dos bancos têm elásticos para prender objetos (divulgação/Ford)

Passamos alguns dias com o Ka Trail na maior parte do tempo na cidade, arriscando incursões fora do asfalto – nada muito radical, dentro da proposta de aventureiros urbanos. As mudanças realizadas pela Ford deixaram o Ka mais valente para encarar buracos, lombadas e outros obstáculos urbanos sem dificuldades.

A suspensão recalibrada deixou o hatch mais duro, mas o conforto dos ocupantes melhorou – bom seria, inclusive, se a Ford estendesse a receita ao restante da linha, o que deve ocorrer em breve.

Adesivo na tampa do porta-malas identifica a novidade (divulgação/Ford)

Embora não seja o mais potente da categoria, o motor 1.0 de três cilindros consegue embalar bem o Ka Trail, formando um bom conjunto com o câmbio de cinco marchas, bem escalonado e com engates suaves.

Com o Ka Trail, Ford espera manter o modelo dentro do top 3 de vendas (divulgação/Ford)

Beneficiado pelas alterações na suspensão, a novidade se torna uma das configurações mais atraentes da linha Ka, intermediário entre as versões SEL Plus 1.0 (que troca os adereços visuais por uma central multimídia de fato), por R$ 46.390, e a SEL 1.0 (com controles de estabilidade e tração, hill holder e retrovisores elétricos), por R$ 50.590 .

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. Pedro Coelho

    Um carro que só ganha umas faixas, um hack, mais altura (e consumo, consequentemente) e se diz “aventureiro”. Duvido ele aguentar uma lama, mas tenho certeza que o povo ainda vai comprar por ser trouxa.

  2. Marco Antonio Cardoso Andrade

    É um modelo para andar na estrada de terra, passar pelos buracos da cidade, lombadas, não é para usar em terreno pesado com lama, até porque não é a proposta desses modelos. O preço é tão ruim como das outras montadoras, ou seja, caro.