Por R$ 44.780, Fiat Mobi GSR é o automatizado mais barato do país

Apesar do novo nome, caixa automatizada é uma evolução da antiga Dualogic

Caixa automatizada do subcompacto não é a mesma do Uno (divulgação/Fiat)

Foi em novembro que o Fiat Mobi ganhou o motor 1.0 Firefly de três cilindros de 77 cv e 10,9 mkgf de torque. Agora, o compacto passa a ser oferecido com transmissão automatizada. A novidade está disponível apenas na versão Drive GSR, ao preço sugerido de R$ 44.780.

A diferença de preço entre o Mobi Drive e o Mobi Drive GSR é de R$ 4.130. Este valor inclui as borboletas e o quadro de instrumentos com tela de TFT capaz de exibir a marcha selecionada.

O nome desta transmissão automatizada é GSR-Comfort (sigla para Gear Smart Ride-Comfort). Segundo a Fiat, a ausência da nomenclatura Dualogic ocorre porque o sistema GSR é uma evolução tão significativa frente ao Dualogic (que estreou no Stilo em 2008) a ponto de merecer um nome diferente. Mas seus atuadores ainda são hidráulicos.

Versão completa traz o Live On, que agrega funções de central multimídia no smartphone via aplicativo (divulgação/Fiat)

Seja como for, a caixa GSR mantém as funções do Dualogic, como a Creeping, que simula a aceleração natural dos câmbios automáticos ao tirar o pé do freio, e a Auto-up Shift Abort, que aborta a troca para uma marcha superior ao identificar a necessidade de rápida retomada de velocidade

Assim como no Uno Dualogic, os comandos do câmbio GSR são botões no console central (entre eles o modo “Sport”), complementados pelas borboletas atrás do volante para trocas sequenciais. A Fiat afirma que a adoção do novo câmbio tornaria o Mobi Drive o 1.0 mais econômico do Brasil. Vamos ter a oportunidade de tirar a prova na edição de maio de QUATRO RODAS.

Assim como o Uno, o Mobi traz botões no lugar da alavanca convencional (divulgação/Fiat)

Por R$ 44.780, o Mobi GSR torna-se a opção menos custosa entre os zero km para quem quiser aposentar o pé da embreagem, cerca de R$ 3,5 mil mais barato que o Up! iMotion. O comparativo abaixo, exibido pela Fiat no lançamento, cita também automáticos convencionais como Etios, Sandero e Gol. Mas ficou de fora o Kia Picanto 1.0 AT, por R$ 51.990.

Comparativo de preços entre o Mobi GSR e os rivais (Guilherme Fontana/Quatro Rodas)

Fim das versões On

O lançamento do Mobi Drive GSR também marca a chegada da linha 2018 do compacto. A principal mudança é o fim das versões Easy On, Like On e Way On, todas variações mais equipadas das versões básicas Easy, Like e Way.

Por enquanto, apenas a versão Drive terá o câmbio GSR (divulgação/Fiat)

Aparentemente, o efeito prático será uma menor canibalização entre as versões. A Easy, que agora parte dos R$ 33.700, tem como únicos opcionais o desembaçador com ar quente e o Kit Funcional, composto por vidros elétricos dianteiros, pré-disposição para rádio, desembaçador, limpador e lavador do vidro traseiro e travas elétricas nas portas.

Ar-condicionado, direção hidráulica, computador de bordo, vidros elétricos dianteiros, trava elétrica nas portas, volante com regulagem de altura, maçanetas e retrovisores na cor do veículo passam a ser de série a partir da versão Like, de R$ 39.190.

São opcionais nela o Kit Connect, com desembaçador do vidro traseiro, limpador e lavador vidro traseiro, rádio Connect com Bluetooth e volante multifuncional, e o Kit Live On, que acrescenta o sistema Fiat Live On (que usa o smartphone como tela) e quadro de instrumentos em TFT.

Não há nenhuma identificação da nova transmissão do lado de fora do carro (divulgação/Fiat)

A versão Way segue a receita da Like, acrescentando barras longitudinais no teto, moldura nas caixas de roda, para-choques exclusivos e suspensão elevada, e custa R$ 40.650. Essa versão também pode vir com os mesmos kits Connect e Live On.

Uma coisa não muda: as versões Drive continuam como as únicas equipadas com o motor 1.0 6v Firefly de três cilindros. As demais mantêm a motorização 1.0 quatro cilindros Fire Evo, de 75 cv e 9,9 mkgf de torque, sempre associado ao câmbio manual de cinco marchas.

Comentários
Deixe um comentário

Olá, ( log out )

* A Abril não detém qualquer responsabilidade sobre os comentários postados abaixo, sendo certo que tais comentários não representam a opinião da Abril. Referidos comentários são de integral e exclusiva responsabilidade dos usuários que escreveram os respectivos comentários.

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

  1. New Trancologic.

  2. Djalma Andretta

    É 3.500,00 mais barato que o Up mas também é menos equipado. Para igualar o Move Up, se gasta mais de 4 mil reais o que torna o carro no mesmo preço do Up, ressaltando ainda o fato que o up é mais espaçoso, mais moderno e mais seguro.

  3. o lixo melhorado da Fiat…decepcionante….como sempre…

  4. Pablo César

    O que são esses botoezinhos RIDÍCULOS de acionamento do câmbio? Será que não tem vergonha de vender isso?

  5. Mobi do teste de longa duração esta soltando peças do interior do veículo.
    Vídeo traseiro torna-se uma fornalha sob o sol, não têm puxador da tampa do porta malas. (Não vem o kit com luva térmica.)